http://www.fenasucro.com.br/Credenciamento/?utm_source=mediapartner&utm_campaign=credenciamento&utm_medium=banner&utm_content=Canavieiros&preload%5B13935947%5D=mediapartner
http://www.alertas.bayer.com.br
http://www.infobibos.com/agroenergia
http://www.fmcagricola.com.br
http://www.simposiocana.com/
http://www.ideaonline.com.br/evento-sobre/13-insectshow
http://www.mulheresdoagro.com.br
http://www.agro.bayer.com.br/produtos/ethrel#xtor=AD-130009[Ethrel]-[grafico]-[EthrelGrafico]-[761x73]-[RevisCanavieiros]-[]-[]
http://ethanolsummit.com.br/inscricoes/
http://agronegocioscopercana.com.br/
http://congressoandav.com.br/

Secretaria de Agricultura apresenta os resultados do Protocolo Agroambiental

Voltar

Geral

07/10/2015

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola – IEA/Apta, realizará nesta quarta-feira, 07 de outubro, a partir das 14 horas, a palestra: “Protocolo Agroambiental do Setor Sucroenergético Paulista: dados consolidados das safras 2007/08 a 2013/14”, ministrada por Carolina Roberta de Matos, mestre em Geoquímica e Meio Ambiente pela Universidade Federal da Bahia e Ecóloga pela Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (Unesp), especialista ambiental no Projeto Etanol Verde, da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e Rejane Cecília Ramos, engenheira agrônoma, pesquisadora científica do IEA. O evento faz parte do Ciclo de Seminários IEA e tem participação gratuita. Os interessados podem se inscrever no site: www.iea.sp.gov.br.
De acordo com a organização, o objetivo do evento é apresentar a evolução da performance das signatárias desde o início do Protocolo, em 2007. O Protocolo Agroambiental surgiu como um acordo pioneiro entre o governo do Estado de São Paulo, representado pelas Secretarias da Agricultura e Abastecimento (SAA) e do Meio Ambiente (SMA), e o Setor Sucroenergético, representado pela União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica) e pela Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana), visando a criação de mecanismos para estimular e consolidar o desenvolvimento da produção sustentável de cana-de-açúcar no Estado. Por meio de suas diretivas, o Protocolo não se limitou a induzir a mecanização da colheita, mas representou a consolidação de uma nova estrutura produtiva, baseada na adoção de melhores práticas de sustentabilidade ambientais e sociais pelo setor produtivo.
Entre os resultados positivos observados com a implantação do Protocolo Ambiental, as pesquisadoras citam o aumento no número de colhedoras de 917 em 2007, para 2856 em 2013/14, o que representou acréscimo de mais de 310% em investimentos pelas usinas signatárias; a redução da queima da palha, o que resultou na não emissão de mais de 26,7 milhões de toneladas de poluentes e de 4,4 milhões de toneladas de gases de efeito estufa e o aumento de mais de três mil hectares de áreas ciliares entre as safras 2009/10 e 2013/14, assim como a redução do consumo de água no processamento industrial da cana de açúcar.
Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura e Abastecimento, lembra que o estado de São Paulo foi pioneiro em pesquisas e desenvolvimento nesta área e detém uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo. “O governador Geraldo Alckmin reconhece a importância do apoio à produção canavieira e trabalha para implementar políticas públicas para ampliar a referência do etanol na matriz energética ”, destacou.
Para informações detalhadas sobre os resultados do Protocolo Agroambiental, inclusive os dados regionais, clique aqui.
Serviço:
Protocolo Agroambiental do Setor Sucroenergético Paulista: dados consolidados das safras 2007/08 a 2013/14
Data: 7 de outubro
Horário: 14 horas
Local: Auditório da Secretaria de Agricultura - Praça Ramos de Azevedo, 254, 4º andar - São Paulo.
A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola – IEA/Apta, realizará nesta quarta-feira, 07 de outubro, a partir das 14 horas, a palestra: “Protocolo Agroambiental do Setor Sucroenergético Paulista: dados consolidados das safras 2007/08 a 2013/14”, ministrada por Carolina Roberta de Matos, mestre em Geoquímica e Meio Ambiente pela Universidade Federal da Bahia e Ecóloga pela Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (Unesp), especialista ambiental no Projeto Etanol Verde, da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e Rejane Cecília Ramos, engenheira agrônoma, pesquisadora científica do IEA. O evento faz parte do Ciclo de Seminários IEA e tem participação gratuita. Os interessados podem se inscrever no site: www.iea.sp.gov.br.
De acordo com a organização, o objetivo do evento é apresentar a evolução da performance das signatárias desde o início do Protocolo, em 2007. O Protocolo Agroambiental surgiu como um acordo pioneiro entre o governo do Estado de São Paulo, representado pelas Secretarias da Agricultura e Abastecimento (SAA) e do Meio Ambiente (SMA), e o Setor Sucroenergético, representado pela União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica) e pela Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana), visando a criação de mecanismos para estimular e consolidar o desenvolvimento da produção sustentável de cana-de-açúcar no Estado. Por meio de suas diretivas, o Protocolo não se limitou a induzir a mecanização da colheita, mas representou a consolidação de uma nova estrutura produtiva, baseada na adoção de melhores práticas de sustentabilidade ambientais e sociais pelo setor produtivo.
Entre os resultados positivos observados com a implantação do Protocolo Ambiental, as pesquisadoras citam o aumento no número de colhedoras de 917 em 2007, para 2856 em 2013/14, o que representou acréscimo de mais de 310% em investimentos pelas usinas signatárias; a redução da queima da palha, o que resultou na não emissão de mais de 26,7 milhões de toneladas de poluentes e de 4,4 milhões de toneladas de gases de efeito estufa e o aumento de mais de três mil hectares de áreas ciliares entre as safras 2009/10 e 2013/14, assim como a redução do consumo de água no processamento industrial da cana de açúcar.
Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura e Abastecimento, lembra que o estado de São Paulo foi pioneiro em pesquisas e desenvolvimento nesta área e detém uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo. “O governador Geraldo Alckmin reconhece a importância do apoio à produção canavieira e trabalha para implementar políticas públicas para ampliar a referência do etanol na matriz energética ”, destacou.
Para informações detalhadas sobre os resultados do Protocolo Agroambiental, inclusive os dados regionais, clique aqui.
Serviço:
Protocolo Agroambiental do Setor Sucroenergético Paulista: dados consolidados das safras 2007/08 a 2013/14
Data: 7 de outubro
Horário: 14 horas
Local: Auditório da Secretaria de Agricultura - Praça Ramos de Azevedo, 254, 4º andar - São Paulo.

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Secretaria de Agricultura apresenta os resultados do Protocolo Agroambiental

07/10/2015

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola – IEA/Apta, realizará nesta quarta-feira, 07 de outubro, a partir das 14 horas, a palestra: “Protocolo Agroambiental do Setor Sucroenergético Paulista: dados consolidados das safras 2007/08 a 2013/14”, ministrada por Carolina Roberta de Matos, mestre em Geoquímica e Meio Ambiente pela Universidade Federal da Bahia e Ecóloga pela Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (Unesp), especialista ambiental no Projeto Etanol Verde, da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e Rejane Cecília Ramos, engenheira agrônoma, pesquisadora científica do IEA. O evento faz parte do Ciclo de Seminários IEA e tem participação gratuita. Os interessados podem se inscrever no site: www.iea.sp.gov.br.
De acordo com a organização, o objetivo do evento é apresentar a evolução da performance das signatárias desde o início do Protocolo, em 2007. O Protocolo Agroambiental surgiu como um acordo pioneiro entre o governo do Estado de São Paulo, representado pelas Secretarias da Agricultura e Abastecimento (SAA) e do Meio Ambiente (SMA), e o Setor Sucroenergético, representado pela União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica) e pela Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana), visando a criação de mecanismos para estimular e consolidar o desenvolvimento da produção sustentável de cana-de-açúcar no Estado. Por meio de suas diretivas, o Protocolo não se limitou a induzir a mecanização da colheita, mas representou a consolidação de uma nova estrutura produtiva, baseada na adoção de melhores práticas de sustentabilidade ambientais e sociais pelo setor produtivo.
Entre os resultados positivos observados com a implantação do Protocolo Ambiental, as pesquisadoras citam o aumento no número de colhedoras de 917 em 2007, para 2856 em 2013/14, o que representou acréscimo de mais de 310% em investimentos pelas usinas signatárias; a redução da queima da palha, o que resultou na não emissão de mais de 26,7 milhões de toneladas de poluentes e de 4,4 milhões de toneladas de gases de efeito estufa e o aumento de mais de três mil hectares de áreas ciliares entre as safras 2009/10 e 2013/14, assim como a redução do consumo de água no processamento industrial da cana de açúcar.
Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura e Abastecimento, lembra que o estado de São Paulo foi pioneiro em pesquisas e desenvolvimento nesta área e detém uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo. “O governador Geraldo Alckmin reconhece a importância do apoio à produção canavieira e trabalha para implementar políticas públicas para ampliar a referência do etanol na matriz energética ”, destacou.
Para informações detalhadas sobre os resultados do Protocolo Agroambiental, inclusive os dados regionais, clique aqui.
Serviço:
Protocolo Agroambiental do Setor Sucroenergético Paulista: dados consolidados das safras 2007/08 a 2013/14
Data: 7 de outubro
Horário: 14 horas
Local: Auditório da Secretaria de Agricultura - Praça Ramos de Azevedo, 254, 4º andar - São Paulo.
A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola – IEA/Apta, realizará nesta quarta-feira, 07 de outubro, a partir das 14 horas, a palestra: “Protocolo Agroambiental do Setor Sucroenergético Paulista: dados consolidados das safras 2007/08 a 2013/14”, ministrada por Carolina Roberta de Matos, mestre em Geoquímica e Meio Ambiente pela Universidade Federal da Bahia e Ecóloga pela Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (Unesp), especialista ambiental no Projeto Etanol Verde, da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e Rejane Cecília Ramos, engenheira agrônoma, pesquisadora científica do IEA. O evento faz parte do Ciclo de Seminários IEA e tem participação gratuita. Os interessados podem se inscrever no site: www.iea.sp.gov.br.
De acordo com a organização, o objetivo do evento é apresentar a evolução da performance das signatárias desde o início do Protocolo, em 2007. O Protocolo Agroambiental surgiu como um acordo pioneiro entre o governo do Estado de São Paulo, representado pelas Secretarias da Agricultura e Abastecimento (SAA) e do Meio Ambiente (SMA), e o Setor Sucroenergético, representado pela União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica) e pela Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana), visando a criação de mecanismos para estimular e consolidar o desenvolvimento da produção sustentável de cana-de-açúcar no Estado. Por meio de suas diretivas, o Protocolo não se limitou a induzir a mecanização da colheita, mas representou a consolidação de uma nova estrutura produtiva, baseada na adoção de melhores práticas de sustentabilidade ambientais e sociais pelo setor produtivo.
Entre os resultados positivos observados com a implantação do Protocolo Ambiental, as pesquisadoras citam o aumento no número de colhedoras de 917 em 2007, para 2856 em 2013/14, o que representou acréscimo de mais de 310% em investimentos pelas usinas signatárias; a redução da queima da palha, o que resultou na não emissão de mais de 26,7 milhões de toneladas de poluentes e de 4,4 milhões de toneladas de gases de efeito estufa e o aumento de mais de três mil hectares de áreas ciliares entre as safras 2009/10 e 2013/14, assim como a redução do consumo de água no processamento industrial da cana de açúcar.
Arnaldo Jardim, secretário de Agricultura e Abastecimento, lembra que o estado de São Paulo foi pioneiro em pesquisas e desenvolvimento nesta área e detém uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo. “O governador Geraldo Alckmin reconhece a importância do apoio à produção canavieira e trabalha para implementar políticas públicas para ampliar a referência do etanol na matriz energética ”, destacou.
Para informações detalhadas sobre os resultados do Protocolo Agroambiental, inclusive os dados regionais, clique aqui.
Serviço:
Protocolo Agroambiental do Setor Sucroenergético Paulista: dados consolidados das safras 2007/08 a 2013/14
Data: 7 de outubro
Horário: 14 horas
Local: Auditório da Secretaria de Agricultura - Praça Ramos de Azevedo, 254, 4º andar - São Paulo.