atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Acionistas da Noble aprovam venda de subsidiária agrícola para Cofco

01/02/2016 Cana-de-Açúcar POR: Estadão
A Noble convocou uma reunião especial de acionistas em Cingapura para explicar as condições de venda e conseguir a aprovação.
Acionistas do Noble Group aprovaram nesta quinta-feira (28) a venda da unidade agrícola do grupo, a Noble Agri, para a trading estatal chinesa Cofco International.
A Noble convocou uma reunião especial de acionistas em Cingapura para explicar as condições de venda e conseguir a aprovação. De acordo com a empresa, 90% dos votos foram favoráveis.
No mês passado, a Cofco fez uma proposta de US$ 750 milhões pela compra dos 49% da Noble Agri pertencentes ao Noble Group, que tem sido afetado pela queda dos preços internacionais das commodities.
Em novembro, o grupo reportou uma queda de 84% no lucro líquido do terceiro trimestre. Com o downgrade da nota de crédito da Noble para o nível “junk” por Moody’s e S&P, o mercado espera a entrada dos US$ 750 milhões no balanço do primeiro trimestre de 2016 para analisar a situação financeira da empresa.
Sem o grau de investimento, o custo de operação da companhia deve aumentar. “Devido à estrutura da transação, a Noble continuará a ser beneficiada por qualquer ganho no valor futuro da Noble Agri”, disse o executivo¬chefe da Noble, Yusuf Alireza, em comunicado. 
A Noble convocou uma reunião especial de acionistas em Cingapura para explicar as condições de venda e conseguir a aprovação.
Acionistas do Noble Group aprovaram nesta quinta-feira (28) a venda da unidade agrícola do grupo, a Noble Agri, para a trading estatal chinesa Cofco International.
A Noble convocou uma reunião especial de acionistas em Cingapura para explicar as condições de venda e conseguir a aprovação. De acordo com a empresa, 90% dos votos foram favoráveis.
No mês passado, a Cofco fez uma proposta de US$ 750 milhões pela compra dos 49% da Noble Agri pertencentes ao Noble Group, que tem sido afetado pela queda dos preços internacionais das commodities.

 
Em novembro, o grupo reportou uma queda de 84% no lucro líquido do terceiro trimestre. Com o downgrade da nota de crédito da Noble para o nível “junk” por Moody’s e S&P, o mercado espera a entrada dos US$ 750 milhões no balanço do primeiro trimestre de 2016 para analisar a situação financeira da empresa.
Sem o grau de investimento, o custo de operação da companhia deve aumentar. “Devido à estrutura da transação, a Noble continuará a ser beneficiada por qualquer ganho no valor futuro da Noble Agri”, disse o executivo¬chefe da Noble, Yusuf Alireza, em comunicado.