atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Açúcar: preços no mercado internacional fecham a semana mistos

11/11/2013 Noticias do Sistema POR: Agência UDOP de Notícias
Os preços do açúcar nos mercados internacionais e interno fecharam a semana mistos. Em Nova York, a commodity subiu 4 pontos nas cotações de sexta-feira (8), com contratos na ICE Future, para vencimento em março/14, cotados a 18,08 centavos de dólar por libra-peso. Já em Londres, a commodity fechou no vencimento dezembro/13 a US$ 473,60 a tonelada, US$ 2,10 a menos do que os preços praticados na quinta-feira (7).
Segundo análise da Archer Consulting, divulgada no último sábado (8), o mercado parece ter se sustentado bem apesar da queda da moeda brasileira. "O tom do mercado é indefinido apesar de um equilíbrio entre os que acham que o mercado vai subir principalmente depois de 22 de novembro e outros que argumentam que a demanda está fraca, e por isso, devemos assistir à novas quedas", afirmou Arnaldo Luiz Corrêa, diretor da Archer Consulting.
Ele disse ainda que "na última previsão da Archer Consulting para a safa 2013/2014, mantivemos o volume de cana em 578 milhões de toneladas com uma produção de 33,4 milhões de toneladas de açúcar e 24,5 bilhões de litros de etanol, praticamente inalterada da nossa previsão de junho". Segundo esse modelo, a 2ª estimativa de fixação das usinas para a safra 2014/2015 aponta 6,67 milhões de toneladas fixadas ao preço médio de 17,70 centavos de dólar por libra-peso sem polarização.
Mercado interno
O mercado doméstico, segundo os índices medidos pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq), registrou queda. Nesta sexta-feira (8), a saca de 50 quilos do tipo cristal foi comercializada a R$ 51,54, retração de 0,15% perante os preços da véspera.
Patrícia Mendonça
Os preços do açúcar nos mercados internacionais e interno fecharam a semana mistos. Em Nova York, a commodity subiu 4 pontos nas cotações de sexta-feira (8), com contratos na ICE Future, para vencimento em março/14, cotados a 18,08 centavos de dólar por libra-peso. Já em Londres, a commodity fechou no vencimento dezembro/13 a US$ 473,60 a tonelada, US$ 2,10 a menos do que os preços praticados na quinta-feira (7).
Segundo análise da Archer Consulting, divulgada no último sábado (8), o mercado parece ter se sustentado bem apesar da queda da moeda brasileira. "O tom do mercado é indefinido apesar de um equilíbrio entre os que acham que o mercado vai subir principalmente depois de 22 de novembro e outros que argumentam que a demanda está fraca, e por isso, devemos assistir à novas quedas", afirmou Arnaldo Luiz Corrêa, diretor da Archer Consulting.
Ele disse ainda que "na última previsão da Archer Consulting para a safa 2013/2014, mantivemos o volume de cana em 578 milhões de toneladas com uma produção de 33,4 milhões de toneladas de açúcar e 24,5 bilhões de litros de etanol, praticamente inalterada da nossa previsão de junho". Segundo esse modelo, a 2ª estimativa de fixação das usinas para a safra 2014/2015 aponta 6,67 milhões de toneladas fixadas ao preço médio de 17,70 centavos de dólar por libra-peso sem polarização.
Mercado interno
O mercado doméstico, segundo os índices medidos pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq), registrou queda. Nesta sexta-feira (8), a saca de 50 quilos do tipo cristal foi comercializada a R$ 51,54, retração de 0,15% perante os preços da véspera.
Patrícia Mendonça