atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Açúcar teve nova alta em NY e Londres; consumo de etanol foi recorde

02/06/2015 Cana-de-Açúcar POR: Portal Olhar Direto
Ontem (1º), na bolsa de Nova York, a commodity subiu 27 pontos no vencimento julho/15, cotada a 12,25 centavos de dólar por libra-peso. O lote outubro/15 teve a mesma alta. As outras telas também apresentaram aumento que oscilou de 23 a 26 pontos.
Em Londres, o açúcar acompanhou a alta. Na tela de agosto/15, ele foi comercializado em US$ 353,40. Uma valorização de 4,30 dólares na tonelada no comparativo com a véspera. No vencimento outubro/15, a valorização foi de 4,80 dólares.
Mercado interno
Os preços seguiram com queda no mercado interno. De acordo com os índices do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq), da USP, os negócios foram firmados em R$ 50,01 a saca de 50 quilos do tipo cristal, recuo de 0,08%.
A análise do Cepea, divulgada hoje (2), mostrou que os preços do açúcar cristal se enfraqueceram na última semana. Segundo pesquisadores, a pressão veio do aumento da oferta, ao mesmo tempo em que representantes de usinas estiveram mais flexíveis nos valores de venda do cristal.
Etanol
O consumo do etanol hidratado cresceu 32,6% nos primeiros quatro meses deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. O levantamento feito pela ANP mostrou que as vendas do biocombustível das distribuidoras aos postos somaram 5,465 bilhões de litros. O crescimento das vendas causado pelo aumento da gasolina foi destaque de uma reportagem do jornal Valor Econômico desta terça-feira.
Segundo o Cepea, os preços do etanol hidratado tiveram nova queda nas usinas paulistas na última semana, em decorrência principalmente da maior oferta (produto da safra nova somado à necessidade de caixa de grande parte das usinas). Para os pesquisadores, a maior parte das negociações envolvendo esse tipo de combustível continua ocorrendo via contratos.
Nesta segunda-feira, o preço do etanol hidratado, de acordo com os índices da Esalq/BVMF, teve nova alta de 0,52%. Ele foi cotado a R$ 1.156,00 o metro cúbico.
Ontem (1º), na bolsa de Nova York, a commodity subiu 27 pontos no vencimento julho/15, cotada a 12,25 centavos de dólar por libra-peso. O lote outubro/15 teve a mesma alta. As outras telas também apresentaram aumento que oscilou de 23 a 26 pontos.
Em Londres, o açúcar acompanhou a alta. Na tela de agosto/15, ele foi comercializado em US$ 353,40. Uma valorização de 4,30 dólares na tonelada no comparativo com a véspera. No vencimento outubro/15, a valorização foi de 4,80 dólares.
Mercado interno
Os preços seguiram com queda no mercado interno. De acordo com os índices do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq), da USP, os negócios foram firmados em R$ 50,01 a saca de 50 quilos do tipo cristal, recuo de 0,08%.
A análise do Cepea, divulgada hoje (2), mostrou que os preços do açúcar cristal se enfraqueceram na última semana. Segundo pesquisadores, a pressão veio do aumento da oferta, ao mesmo tempo em que representantes de usinas estiveram mais flexíveis nos valores de venda do cristal.
Etanol
O consumo do etanol hidratado cresceu 32,6% nos primeiros quatro meses deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. O levantamento feito pela ANP mostrou que as vendas do biocombustível das distribuidoras aos postos somaram 5,465 bilhões de litros. O crescimento das vendas causado pelo aumento da gasolina foi destaque de uma reportagem do jornal Valor Econômico desta terça-feira.
Segundo o Cepea, os preços do etanol hidratado tiveram nova queda nas usinas paulistas na última semana, em decorrência principalmente da maior oferta (produto da safra nova somado à necessidade de caixa de grande parte das usinas). Para os pesquisadores, a maior parte das negociações envolvendo esse tipo de combustível continua ocorrendo via contratos.
Nesta segunda-feira, o preço do etanol hidratado, de acordo com os índices da Esalq/BVMF, teve nova alta de 0,52%. Ele foi cotado a R$ 1.156,00 o metro cúbico.