atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Agroconsult estima moagem recorde de cana no CS em 2016/17 a 622 mi t

08/03/2016 Cana-de-Açúcar POR: Reuters
A moagem de cana do centro-sul do Brasil na safra 2016/17 deverá atingir um recorde de 622 milhões de toneladas, previu nesta segunda-feira a Agroconsult, que em novembro havia projetado entre 615 milhões e 630 milhões.
Com chuvas favoráveis, a moagem de cana 2016/17, que começa oficialmente em abril, deverá ter crescimento de 2,8 por cento ante a temporada anterior.
"Em termos de desenvolvimento de safra, os índices de vegetação estão maiores que no ano passado, em alguns Estados, maiores da média de cinco anos", afirmou o analista de açúcar e etanol da Agroconsult Fábio Meneghin, citando o impacto do clima para as lavouras.
Ele disse que a consultoria vê um "tímido" crescimento de área plantada, de 160 mil hectares, no centro-sul.
A Agroconsult estima disponibilidade de 640 milhões de toneladas de cana, mas o setor não conseguirá processar todo o volume.
"Vai ter muita cana e o desafio vai ser conseguir moer tudo. Se clima colaborar, o pessoal consegue moer mais (que 620 milhões de t). Mas tem que ser condição ideal", comentou.
A concentração de açúcar na cana (ATR) tende a ser um pouco melhor, disse ele, ressaltando que para isso as chuvas teriam de cessar.
A produção de açúcar do centro-sul foi estimada em 33,15 milhões de toneladas, ante 32,9-33,7 milhões na projeção de novembro, com crescimento de 7,6 por cento na comparação com a safra anterior.
Já a produção de etanol do centro-sul foi projetada em 28,3 bilhões de litros, ante 27,8-28,5 bilhões em novembro, alta de 1,8 por cento ante 2015/16.
A Agroconsult estimou ainda que 58,3 por cento da safra de cana do centro-sul será direcionada para a produção de etanol e 41,7 por cento para a produção de açúcar. 
 
A moagem de cana do centro-sul do Brasil na safra 2016/17 deverá atingir um recorde de 622 milhões de toneladas, previu nesta segunda-feira a Agroconsult, que em novembro havia projetado entre 615 milhões e 630 milhões.
Com chuvas favoráveis, a moagem de cana 2016/17, que começa oficialmente em abril, deverá ter crescimento de 2,8 por cento ante a temporada anterior.

 
"Em termos de desenvolvimento de safra, os índices de vegetação estão maiores que no ano passado, em alguns Estados, maiores da média de cinco anos", afirmou o analista de açúcar e etanol da Agroconsult Fábio Meneghin, citando o impacto do clima para as lavouras.
Ele disse que a consultoria vê um "tímido" crescimento de área plantada, de 160 mil hectares, no centro-sul.
A Agroconsult estima disponibilidade de 640 milhões de toneladas de cana, mas o setor não conseguirá processar todo o volume.
"Vai ter muita cana e o desafio vai ser conseguir moer tudo. Se clima colaborar, o pessoal consegue moer mais (que 620 milhões de t). Mas tem que ser condição ideal", comentou.
A concentração de açúcar na cana (ATR) tende a ser um pouco melhor, disse ele, ressaltando que para isso as chuvas teriam de cessar.
A produção de açúcar do centro-sul foi estimada em 33,15 milhões de toneladas, ante 32,9-33,7 milhões na projeção de novembro, com crescimento de 7,6 por cento na comparação com a safra anterior.
Já a produção de etanol do centro-sul foi projetada em 28,3 bilhões de litros, ante 27,8-28,5 bilhões em novembro, alta de 1,8 por cento ante 2015/16.
A Agroconsult estimou ainda que 58,3 por cento da safra de cana do centro-sul será direcionada para a produção de etanol e 41,7 por cento para a produção de açúcar.