atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Amanhã a UFSCar lança quatro novas variedades de cana de grande potencial no Encontro Nacional da RIDESA

24/11/2015 Cana-de-Açúcar POR: Assessoria de Imprensa
Depois de anos de pesquisas, o Programa de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar (PMGCA) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) lançará quatro novas variedades RB. “Fruto de um intenso trabalho de pesquisa que fizemos nos últimos anos”, afirma Hermann Hoffmann, coordenador do PMGCA da UFSCar.
Estas novas liberações da universidade já foram multiplicadas pelas usinas conveniadas ao programa em São Paulo e no Mato Grosso do Sul, apresentando grande potencial. Segundo o pesquisador Roberto Chapola, do PMGCA/UFSCar, os novos materiais são muito competitivos e resistentes às principais doenças da cultura. “Cada produtor possui necessidades específicas e, diante disso, a RIDESA tem trabalhado e continuará trabalhando intensivamente para suprir essas carências.”
As quatro liberações da UFSCar fazem parte do grupo de 16 novas variedades RB que serão lançadas no Encontro Nacional da RIDESA (Rede Interuniversitária de Desenvolvimento do Setor Sucroenergético), que ocorre amanhã, 25 de novembro, no Hotel JP, em Ribeirão Preto. O evento começa às 8 horas.
Além da UFSCar, outras seis universidades federais apresentarão novos materiais no evento: UFV, UFPR, UFAL, UFRPE, UFRRJ e UFG. A última liberação de variedades da Rede foi em 2010. “Desde então estamos selecionando materiais e trabalhando muito em pesquisa a fim de oferecermos os melhores materiais para o produtor. Ficamos cinco anos de stand by para escolhermos bem as variedades a serem lançadas”, relata o pesquisador Edelclaiton Daros, professor da Universidade Federal do Paraná e coordenador nacional da RIDESA.
O Encontro Nacional também marcará a comemoração dos 45 anos das Variedades RB e dos 25 anos da RIDESA.
 SOBRE A RIDESA UFSCar
O Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-açúcar da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) é um dos dez programas de melhoramento que constituem nacionalmente a RIDESA (Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético), sendo que cada programa é ligado a uma universidade federal. As dez universidades que abrigam os programas são as seguintes: UFAL, UFRPE, UFS, UFPI, UFMT, UFG, UFRRJ, UFV, UFPR e UFSCar. A RIDESA foi criada em 1991 após a extinção do Planalsucar. Atualmente, as variedades RB – sigla que denomina as variedades de cana lançadas pela Rede – estão plantadas em quase 70% dos canaviais do país. Já nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, as variedades RB ocupam 65% das áreas de plantio, de acordo com o censo varietal 2015.
 
  
Depois de anos de pesquisas, o Programa de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar (PMGCA) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) lançará quatro novas variedades RB. “Fruto de um intenso trabalho de pesquisa que fizemos nos últimos anos”, afirma Hermann Hoffmann, coordenador do PMGCA da UFSCar.
Estas novas liberações da universidade já foram multiplicadas pelas usinas conveniadas ao programa em São Paulo e no Mato Grosso do Sul, apresentando grande potencial. Segundo o pesquisador Roberto Chapola, do PMGCA/UFSCar, os novos materiais são muito competitivos e resistentes às principais doenças da cultura. “Cada produtor possui necessidades específicas e, diante disso, a RIDESA tem trabalhado e continuará trabalhando intensivamente para suprir essas carências.”
As quatro liberações da UFSCar fazem parte do grupo de 16 novas variedades RB que serão lançadas no Encontro Nacional da RIDESA (Rede Interuniversitária de Desenvolvimento do Setor Sucroenergético), que ocorre amanhã, 25 de novembro, no Hotel JP, em Ribeirão Preto. O evento começa às 8 horas.
Além da UFSCar, outras seis universidades federais apresentarão novos materiais no evento: UFV, UFPR, UFAL, UFRPE, UFRRJ e UFG. A última liberação de variedades da Rede foi em 2010. “Desde então estamos selecionando materiais e trabalhando muito em pesquisa a fim de oferecermos os melhores materiais para o produtor. Ficamos cinco anos de stand by para escolhermos bem as variedades a serem lançadas”, relata o pesquisador Edelclaiton Daros, professor da Universidade Federal do Paraná e coordenador nacional da RIDESA.
O Encontro Nacional também marcará a comemoração dos 45 anos das Variedades RB e dos 25 anos da RIDESA.
 SOBRE A RIDESA UFSCar
O Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-açúcar da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) é um dos dez programas de melhoramento que constituem nacionalmente a RIDESA (Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético), sendo que cada programa é ligado a uma universidade federal. As dez universidades que abrigam os programas são as seguintes: UFAL, UFRPE, UFS, UFPI, UFMT, UFG, UFRRJ, UFV, UFPR e UFSCar. A RIDESA foi criada em 1991 após a extinção do Planalsucar. Atualmente, as variedades RB – sigla que denomina as variedades de cana lançadas pela Rede – estão plantadas em quase 70% dos canaviais do país. Já nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, as variedades RB ocupam 65% das áreas de plantio, de acordo com o censo varietal 2015.