atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Asiática Wilmar inicia conversas para comprar indiana Shree Renuka

11/11/2013 Noticias do Sistema POR: Valor
Renovar as máquinas agrícolas é a necessidade e o sonho de muitos produtores rurais. Segundo Anfavea - Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores - foram vendidas de janeiro a outubro 71 mil máquinas agrícolas, 21% a mais que no mesmo período de 2012.
Alessandro Carriel trabalha em 80 alqueires arrendados e depende da máquina pra puxar a carga pesada de abóboras. Ele trocou o trator com cinco anos de uso e completou a compra de uma nova colheitadeira à vista.
Paulo de Oliveira foi ver de perto o segundo trator que compra em 2013. O veículo foi financiado a juros de 3,5% ao ano e ele diz que o acesso do pequeno agricultor ao crédito está mais fácil. Em outra concessionária, Maurício Battaglin trocou trator e colheitadeira aproveitando a boa safra da soja.
Segundo o supervisor de vendas de uma concessionária, o aumento da demanda tem gerado até fila de espera.
A trading de Cingapura Wilmar International iniciou conversações para comprar uma participação na indiana Shree Renuka Sugars. Citando fontes próximas ao negócio, o jornal indiano Business Standard informou em sua edição de hoje que a Wilmar está interessada em comprar uma participação majoritária na Renuka, que, segundo fontes, estaria buscando várias alternativas para sanar seu endividamento, boa parte dele adquirido em função da compra das unidades brasileiras de cana-de-açúcar — Renuka do Brasil, com duas unidades em São Paulo, e Vale do Ivaí, com duas usinas no Estado do Paraná.
Segundo o jornal, as negociações são ainda preliminares e podem não avançar para uma negociação formal. Não há informações claras se a Shree Renuka teria interesse em vender sua participação majoritária.
Os rumores anteriores indicam que a Shree Renuka estava interessada em vender participação nas usinas brasileiras ou vender a cogeração de energia elétrica a partir do bagaço de cana.
Se a Wilmar comprar o controle da Shree Renuka Sugars estará pavimentando o caminho para sua entrada em importantes mercados de açúcar, como Brasil e Índia. Procuradas, a Shree Renuka negou as informações do jornal indiano e a Wilmar afirmou que não comenta especulações de Mercado.