atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Bagaço de cana vira telha nas mãos de alunos

27/01/2014 Cana-de-Açúcar POR: Agência Bom Dia
Um projeto inovador está em desenvolvimento em São Bernardo do Campo. Um grupo de formandos da faculdade de Engenharia Química do Centro Universitário da FEI pesquisa a possibilidade de utilizar o bagaço de cana em substituição ao amianto, o que a saúde do brasileiro agradece.
 
Coordenado pela professora Fernanda Rossi, o projeto consiste na construção de telhas com fibras do bagaço de cana, que é composto por polímeros naturais. A matéria prima passa por um tratamento com vapor de água para a remoção do açúcar, ou seja, não precisa ser queimado. O resíduo agrícola é incorporado à matriz de cimento.
 
Os testes mostraram que a nova telha é mais resistente a água do que as telhas comuns, além de não agredir o meio ambiente na fabricação e até em seu descarte - também representa maior economia para o setor da construção civil.
 
Integrante do grupo de pesquisa, a formanda Jéssica Martins revela que os testes foram satisfatórios e que a telha de bagaço de cana se mostra uma possível opção sustentável e eficiente.
 
Mas alerta que ainda é necessária a realização de mais estudos de viabilidade comercial e testes específicos para a aplicação em telhas.
 
 
Dias contados
 
O amianto, proibido em 60 países, é utilizado na fabricação de telhas. O Brasil integra o grupo dos cinco maiores produtores, consumidores e exportadores do material, considerado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), como substância cancerígena.
 
125 milhões de pessoas no mundo estão expostas ao amianto, segundo a OMS.
 
 
Outros estudos
 
A engenheira química Jéssica Martins acredita que as empresas do setor têm recorrido a alternativas naturais para a confecção de telhas. "Muitas indústrias já estão utilizando fibras naturais como alternativa ao amianto. Nosso objetivo é viabilizar mais uma opção sustentável para a construção civil", afirmou.