atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

BASF promove a formação de canaviais de alta produtividade com integração de culturas por meio de AgMusa™

20/06/2014 Cana-de-Açúcar POR: BASF
- Plantio de cana com AgMusa™ integrado ao sistema de Meiosi  prevê a formação de canaviais sadios aliados a rotação de cultura com soja e amendoim.
- Principais benefícios serão a garantia de sanidade, introdução de novas variedades e aumento da rentabilidade do agricultor.
A fim de responder aos desafios enfrentados pelo setor canavieiro por meio de tecnologias inovadoras, a BASF passa a recomendar a formação de viveiros sadios com AgMusa™ (sistema de produção e plantio de mudas sadias de cana-de-açúcar com uso de variedades nobres) consorciado às culturas de soja ou amendoim pelo plantio em Meiosi ou “método inter-rotacional” ocorrendo simultaneamente.
Essa forma de plantio prevê a integração de duas culturas e tem como objetivo proporcionar rotação de área e benefícios agronômicos. “A formação de um canavial a partir de mudas AgMusaTM, elimina a possibilidade de levar pragas como Sphenophorus para a área em formação, além da garantia de sanidade em relação à doenças como raquitismo e escaldadura. A  rotação de culturas reduz a pressão de pragas e também contribuem para a sanidade e sustentabilidade do canavial”, afirma Antônio César Azenha, Gerente de Negócios  AgMusa da Unidade de Proteção de Cultivos da BASF para o Brasil. 
A formação de viveiros e do canavial em Meiosi com o sistema AgMusa™ incrementa a rentabilidade do agricultor. O custo por hectare formado é reduzido à medida que o sistema proporciona um aumento de produtividade entre 20% e 40% do viveiro, dependendo da variedade utilizada. Já com o plantio em Meiosi, o produtor rural terá a possibilidade obter ganhos adicionais com o cultivo intercalar, além de benefícios técnicos relacionados ao uso do solo. “Outra vantagem é a sinergia com os químicos utilizados para o plantio da cultura de ciclo rápido, como o tratamento de sementes com StandakTop™ e o Plateau™ no caso do amendoim”, complementa Azenha. 
O sistema AgMusaTM é formado pela utilização de mudas de variedades nobres de cana-de-açúcar de alta sanidade, que garante gemas produtivas e com alto índice de multiplicação. 
Sobre AgMusaTM
Lançado pela empresa em 2013, o AgMusaTM (Agricultura de Mudas Sadias) é um sistema inovador de produção e plantio de mudas sadias de cana com uso de variedades nobres. A tecnologia garante sanidade, com uma técnica simplificada de plantio que resulta no aumento de produtividade dos viveiros e canaviais.
Entre os dias 25 e 27 de junho, acontece a 10ª edição do Agronegócio Copercana em Sertãozinho e a BASF irá participar desse evento apresentando suas tecnologias. 
Entre nos sites www.revistacanavieiros.com.br e www.canaoeste.com.br e saiba mais sobre o evento.
- Plantio de cana com AgMusa™ integrado ao sistema de Meiosi  prevê a formação de canaviais sadios aliados a rotação de cultura com soja e amendoim.
- Principais benefícios serão a garantia de sanidade, introdução de novas variedades e aumento da rentabilidade do agricultor.
A fim de responder aos desafios enfrentados pelo setor canavieiro por meio de tecnologias inovadoras, a BASF passa a recomendar a formação de viveiros sadios com AgMusa™ (sistema de produção e plantio de mudas sadias de cana-de-açúcar com uso de variedades nobres) consorciado às culturas de soja ou amendoim pelo plantio em Meiosi ou “método inter-rotacional” ocorrendo simultaneamente.
Essa forma de plantio prevê a integração de duas culturas e tem como objetivo proporcionar rotação de área e benefícios agronômicos. “A formação de um canavial a partir de mudas AgMusaTM, elimina a possibilidade de levar pragas como Sphenophorus para a área em formação, além da garantia de sanidade em relação à doenças como raquitismo e escaldadura. A  rotação de culturas reduz a pressão de pragas e também contribuem para a sanidade e sustentabilidade do canavial”, afirma Antônio César Azenha, Gerente de Negócios  AgMusa da Unidade de Proteção de Cultivos da BASF para o Brasil. 
A formação de viveiros e do canavial em Meiosi com o sistema AgMusa™ incrementa a rentabilidade do agricultor. O custo por hectare formado é reduzido à medida que o sistema proporciona um aumento de produtividade entre 20% e 40% do viveiro, dependendo da variedade utilizada. Já com o plantio em Meiosi, o produtor rural terá a possibilidade obter ganhos adicionais com o cultivo intercalar, além de benefícios técnicos relacionados ao uso do solo. “Outra vantagem é a sinergia com os químicos utilizados para o plantio da cultura de ciclo rápido, como o tratamento de sementes com StandakTop™ e o Plateau™ no caso do amendoim”, complementa Azenha. 
O sistema AgMusaTM é formado pela utilização de mudas de variedades nobres de cana-de-açúcar de alta sanidade, que garante gemas produtivas e com alto índice de multiplicação. 
Sobre AgMusaTM
Lançado pela empresa em 2013, o AgMusaTM (Agricultura de Mudas Sadias) é um sistema inovador de produção e plantio de mudas sadias de cana com uso de variedades nobres. A tecnologia garante sanidade, com uma técnica simplificada de plantio que resulta no aumento de produtividade dos viveiros e canaviais.
Entre os dias 25 e 27 de junho, acontece a 10ª edição do Agronegócio Copercana em Sertãozinho e a BASF irá participar desse evento apresentando suas tecnologias. 
Entre nos sites www.revistacanavieiros.com.br e www.canaoeste.com.br e saiba mais sobre o evento.