atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Biosev inicia discussão com credores sobre dívidas de R$ 3 bi

15/02/2016 Cana-de-Açúcar POR: Agência Estado
A Biosev já iniciou a discussão com credores para renegociar e tentar alongar R$ 3,035 bilhões em dívidas com vencimento em 2017/2018, valor que corresponde a quase 42% do total do endividamento bruto de R$ 7,252 bilhões da companhia, braço sucroenergético da Louis Dreyfus Commodities (LDC), relatado em dezembro de 2015.
"A concentração dos vencimentos é a partir de junho de 2017 e temos um ano e meio para renovações. Mas já iniciamos discussões com credores, que estão disponíveis para concretizar renovação", disse Paulo Pregnolato, diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Biosev, durante a conferência de resultados do terceiro trimestre de 2015/2016 da companhia. "A Biosev segue concentrada na gestão para reduzir o endividamento", ratificou.
Ao fim do terceiro trimestre de 2015/2016, a Biosev conseguiu reduzir em 5,4% o endividamento bruto ante o segundo semestre, com queda de 7,4% nas dívidas de curto prazo e de 4,6% nas de longo prazo. Já a dívida líquida ajustada caiu 3,1% entre os períodos, para R$ 5,05 bilhões.
Em balanço trimestral, a companhia relatou lucro líquido de R$ 162,80 milhões no terceiro trimestre do ano-safra, ante prejuízo de R$ 86,24 milhões em igual período de 2014/2015. No acumulado de 2015/2016, iniciado em abril do ano passado, a companhia ainda relata prejuízo de R$ 322,32 milhões, alta de 16,4% sobre igual período da safra anterior. 
A Biosev já iniciou a discussão com credores para renegociar e tentar alongar R$ 3,035 bilhões em dívidas com vencimento em 2017/2018, valor que corresponde a quase 42% do total do endividamento bruto de R$ 7,252 bilhões da companhia, braço sucroenergético da Louis Dreyfus Commodities (LDC), relatado em dezembro de 2015.
"A concentração dos vencimentos é a partir de junho de 2017 e temos um ano e meio para renovações. Mas já iniciamos discussões com credores, que estão disponíveis para concretizar renovação", disse Paulo Pregnolato, diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Biosev, durante a conferência de resultados do terceiro trimestre de 2015/2016 da companhia. "A Biosev segue concentrada na gestão para reduzir o endividamento", ratificou.
Ao fim do terceiro trimestre de 2015/2016, a Biosev conseguiu reduzir em 5,4% o endividamento bruto ante o segundo semestre, com queda de 7,4% nas dívidas de curto prazo e de 4,6% nas de longo prazo. Já a dívida líquida ajustada caiu 3,1% entre os períodos, para R$ 5,05 bilhões.
Em balanço trimestral, a companhia relatou lucro líquido de R$ 162,80 milhões no terceiro trimestre do ano-safra, ante prejuízo de R$ 86,24 milhões em igual período de 2014/2015. No acumulado de 2015/2016, iniciado em abril do ano passado, a companhia ainda relata prejuízo de R$ 322,32 milhões, alta de 16,4% sobre igual período da safra anterior.