atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Cana-de-açúcar entre as prioridades da Bayer no Brasil

01/10/2013 Cana-de-Açúcar POR: Unica
A cana-de-açúcar será uma das prioridades da multinacional alemã Bayer em suas atividades no Brasil durante os próximos anos. A revelação foi feita durante visita à sede da empresa na Alemanha por um grupo reunindo alguns dos principais pesquisadores e consultores ligados ao setor sucroenergético brasileiro, além de empresários e executivos da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), entre eles a presidente da entidade, Elizabeth Farina.
Entre os dias 11 e 15 de setembro, o grupo se reuniu com alguns dos principais executivos da Bayer e conheceu o complexo industrial Leverkusen Chempark, a sede da Bayer CropScience e a central de componentes químicos, espécie de biblioteca de elementos com milhares de ingredientes desenvolvidos pela empresa, ambos localizados em Monheim. O Centro de Tecnologia de Aplicação de Inseticidas e Herbicidas e o Bayer Bee Care Center, especializado em pesquisas voltadas para a proteção das abelhas, também foram apresentados.
O grupo participou ainda de um seminário de um dia no Tropicarium, centro de conferências construído em torno de uma pequena floresta tropical, com plantas nativas preservadas em estufa. O encontro contou com apresentações de executivos da Bayer sobre a visão global da empresa para a cultura de cana-de-açúcar, e apresentações da UNICA, conduzida por Farina, e do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), realizada pelo diretor de biotecnologia da instituição, William Burnquist.
Para a presidente da UNICA, a visita mostrou em detalhes as diversas áreas em que a empresa atua e que, em alguns casos, não são conhecidas do grande público, como a área de materiais. “Foi uma oportunidade especialmente esclarecedora, pelo interesse e o comprometimento demonstrados pela empresa em desenvolver produtos avançados e eficientes para a cultura da cana-de-açúcar,” acrescentou.
O consultor para Tecnologia e Emissões da UNICA, Alfred Szwarc, considerou a visita ao centro dedicado às abelhas muito oportuna: “O centro desenvolve produtos para a defesa da saúde desses insetos, que são extremamente importantes para a polinização de diversas culturas e a produção de alimentos, além de realizar pesquisas científicas ligadas ao impacto que produtos de uso agrícola poderiam ter sobre a população de abelhas.”
Farina, Szwarc e o diretor de Comunicação Corporativa da UNICA, Adhemar Altieri, foram recebidos em almoço pelo responsável global por Operações da Bayer CropScience, Lykele van der Broek. Segundo na hierarquia global da empresa, ele enfatizou a importância do Brasil para a Bayer, destacando a cana-de-açúcar, que será objeto de esforços ampliados por parte da empresa nos próximos anos. Os representantes da UNICA também participaram de um jantar na cidade de Colônia, com a presença do presidente da Bayer CropScience para América Latina e para Brasil, Marc Reichardt.
Para o gerente de Estratégia de Marketing da Bayer para cana-de-açúcar no Brasil, Luis Correa, a ida de pesquisadores e profissionais renomados do setor sucroenergético brasileiro à sede da Bayer foi um marco. “Além da intensa troca de informações que ocorreu, demonstramos o interesse da empresa pela cultura da cana e o desejo de entendê-la cada vez melhor, para podermos oferecer soluções inovadoras e que atendam às necessidades do setor,” concluiu.
Outro ponto alto da visita foi o Centro de Aplicação de Produtos Agrícolas, onde foi observada a importância da utilização de equipamentos e práticas modernas para garantir a aplicação racional de defensivos. Técnicos da Bayer fizeram uma demonstração de equipamentos e técnicas para exemplificar os ganhos econômicos e ambientais que a aplicação adequada produz.
Vários executivos da cúpula da Bayer participaram de diversos encontros com a delegação brasileira, entre eles o diretor global para Estratégias em Culturas, Joerg Ellmanns; o gerente global para Herbicidas, Joerg Oeser; os gerentes globais para Inseticidas, Holger Weckwert e Georg Haupach; o gerente global de Produto para Fungicidas, Isidro Bailo-Schleiermacher; o gerente global para Cana-de-açúcar, Paulo Afonso Lucca; o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento, John Lohrenz; e o gerente global para Culturas, Raimund Trapp. Pela Bayer do Brasil, também participaram os gerentes para Cana-de-açúcar, Paulo Donadoni e Juliano Barela; e os agrônomos para Desenvolvimento de Mercado em Cana-de-açúcar, Antonio Soares e Augusto Monteiro.
Além dos integrantes da UNICA e do CTC, a delegação brasileira teve os seguintes participantes:
Álvaro Sanguino, consultor na área de fungicidas e especialista em entomologia;
Antonio Carlos Gheller, consultor para usinas e fornecedores de cana;
Edivaldo Domingues Vellini, especialista em herbicidas e professor da UNESP;
Luiz Carlos Dalben, engenheiro agrônomo, consultor e produtor agrícola, fornecedor de cana para a Zillor;
Newton Macedo, especialista em entomologia e consultor em diversas empresas do setor sucroenergético;
Pedro Luz, consultor em fertilidade de solos e professor da Universidade de São Paulo;
Victor Campanelli, engenheiro agrônomo, consultor e produtor agrícola, fornecedor de cana para a Açúcar Guarani;
Wilson Novaretti, consultor e presidente da Sociedade Brasileira de Nematologia.
A cana-de-açúcar será uma das prioridades da multinacional alemã Bayer em suas atividades no Brasil durante os próximos anos. A revelação foi feita durante visita à sede da empresa na Alemanha por um grupo reunindo alguns dos principais pesquisadores e consultores ligados ao setor sucroenergético brasileiro, além de empresários e executivos da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), entre eles a presidente da entidade, Elizabeth Farina.
Entre os dias 11 e 15 de setembro, o grupo se reuniu com alguns dos principais executivos da Bayer e conheceu o complexo industrial Leverkusen Chempark, a sede da Bayer CropScience e a central de componentes químicos, espécie de biblioteca de elementos com milhares de ingredientes desenvolvidos pela empresa, ambos localizados em Monheim. O Centro de Tecnologia de Aplicação de Inseticidas e Herbicidas e o Bayer Bee Care Center, especializado em pesquisas voltadas para a proteção das abelhas, também foram apresentados.
O grupo participou ainda de um seminário de um dia no Tropicarium, centro de conferências construído em torno de uma pequena floresta tropical, com plantas nativas preservadas em estufa. O encontro contou com apresentações de executivos da Bayer sobre a visão global da empresa para a cultura de cana-de-açúcar, e apresentações da UNICA, conduzida por Farina, e do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), realizada pelo diretor de biotecnologia da instituição, William Burnquist.
Para a presidente da UNICA, a visita mostrou em detalhes as diversas áreas em que a empresa atua e que, em alguns casos, não são conhecidas do grande público, como a área de materiais. “Foi uma oportunidade especialmente esclarecedora, pelo interesse e o comprometimento demonstrados pela empresa em desenvolver produtos avançados e eficientes para a cultura da cana-de-açúcar,” acrescentou.
O consultor para Tecnologia e Emissões da UNICA, Alfred Szwarc, considerou a visita ao centro dedicado às abelhas muito oportuna: “O centro desenvolve produtos para a defesa da saúde desses insetos, que são extremamente importantes para a polinização de diversas culturas e a produção de alimentos, além de realizar pesquisas científicas ligadas ao impacto que produtos de uso agrícola poderiam ter sobre a população de abelhas.”
Farina, Szwarc e o diretor de Comunicação Corporativa da UNICA, Adhemar Altieri, foram recebidos em almoço pelo responsável global por Operações da Bayer CropScience, Lykele van der Broek. Segundo na hierarquia global da empresa, ele enfatizou a importância do Brasil para a Bayer, destacando a cana-de-açúcar, que será objeto de esforços ampliados por parte da empresa nos próximos anos. Os representantes da UNICA também participaram de um jantar na cidade de Colônia, com a presença do presidente da Bayer CropScience para América Latina e para Brasil, Marc Reichardt.
Para o gerente de Estratégia de Marketing da Bayer para cana-de-açúcar no Brasil, Luis Correa, a ida de pesquisadores e profissionais renomados do setor sucroenergético brasileiro à sede da Bayer foi um marco. “Além da intensa troca de informações que ocorreu, demonstramos o interesse da empresa pela cultura da cana e o desejo de entendê-la cada vez melhor, para podermos oferecer soluções inovadoras e que atendam às necessidades do setor,” concluiu.
Outro ponto alto da visita foi o Centro de Aplicação de Produtos Agrícolas, onde foi observada a importância da utilização de equipamentos e práticas modernas para garantir a aplicação racional de defensivos. Técnicos da Bayer fizeram uma demonstração de equipamentos e técnicas para exemplificar os ganhos econômicos e ambientais que a aplicação adequada produz.
Vários executivos da cúpula da Bayer participaram de diversos encontros com a delegação brasileira, entre eles o diretor global para Estratégias em Culturas, Joerg Ellmanns; o gerente global para Herbicidas, Joerg Oeser; os gerentes globais para Inseticidas, Holger Weckwert e Georg Haupach; o gerente global de Produto para Fungicidas, Isidro Bailo-Schleiermacher; o gerente global para Cana-de-açúcar, Paulo Afonso Lucca; o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento, John Lohrenz; e o gerente global para Culturas, Raimund Trapp. Pela Bayer do Brasil, também participaram os gerentes para Cana-de-açúcar, Paulo Donadoni e Juliano Barela; e os agrônomos para Desenvolvimento de Mercado em Cana-de-açúcar, Antonio Soares e Augusto Monteiro.
Além dos integrantes da UNICA e do CTC, a delegação brasileira teve os seguintes participantes:
Álvaro Sanguino, consultor na área de fungicidas e especialista em entomologia;
Antonio Carlos Gheller, consultor para usinas e fornecedores de cana;
Edivaldo Domingues Vellini, especialista em herbicidas e professor da UNESP;
Luiz Carlos Dalben, engenheiro agrônomo, consultor e produtor agrícola, fornecedor de cana para a Zillor;
Newton Macedo, especialista em entomologia e consultor em diversas empresas do setor sucroenergético;
Pedro Luz, consultor em fertilidade de solos e professor da Universidade de São Paulo;
Victor Campanelli, engenheiro agrônomo, consultor e produtor agrícola, fornecedor de cana para a Açúcar Guarani;
Wilson Novaretti, consultor e presidente da Sociedade Brasileira de Nematologia.