atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Canaoeste e Copercana recebem visita de professores da Universidade de Purdue dos EUA

08/05/2014 Noticias do Sistema POR: Revista Canavieiros - ed. 94. Por Fernanda Clariano - Fotos Rafael Mermejo
Dentre os assuntos discutidos os destaques foram as dificuldades de mão de obra para o agronegócio brasileiro e a importância da preparação dos jovens para o mercado de trabalho; mais de 20 profissionais de RH participaram da reunião
No dia 1º de abril, a Copercana e a Canaoeste, receberam a visita dos professores, Marshall Martin e Levon Esters da Universidade de Purdue dos Estados Unidos, que acompanhados pelo professor da USP-Ribeirão Preto, Marcos Fava Neves, pelo gerente de Marketing Estratégico para América Latina da John Deere, Marco Ripoli e pelo gerente de Treinamento da John Deere para toda América Latina, Darci Teixeira, se reuniram com profissionais de departamentos de Recursos Humanos de várias empresas da região. 
Em pauta estavam as necessidades de mão de obra capacitadas enfrentadas pelas empresas do agronegócio do Brasil, além dos desafios na construção de talentos, e as lacunas existentes na educação como a valorização dos professores e a qualidade do ensino. 
O debate foi coordenado pelo professor americano Marshall, que levantou várias questões e ouviu interessantes experiências vivenciadas e as principais necessidades das empresas participantes. 
“Este é um projeto da fundação John Deere dos EUA com a Universidade de Purdue, para entender quais são as necessidades educacionais que existem no Brasil, e poder prover apoio. A ideia é entender as demandas que existem e as lacunas de oferta, para conseguir contribuir com recursos no ano que vem, contribuindo em benefício para a própria empresa que vai ter recursos humanos mais qualificados. Precisamos disso, mas em benefício principalmente no processo de educação no Brasil”, explicou Fava Neves.
Após a reunião, os professores visitaram duas instituições de ensino em Sertãozinho, a Fatec (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo) e o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), onde foram recebidos pelos diretores e puderam conhecer um pouco mais sobre o dia a dia das escolas e os cursos de aprendizagem oferecidos por elas.
 “É um prazer muito grande poder conhecer os sistemas de educação e como é a formação dos jovens para que possam trabalhar no setor agro do Brasil. Estamos procurando entender como é feita a preparação desses jovens e o que podemos fazer para melhorar as condições das pessoas. Queremos ouvir as opiniões sobre a situação atual da educação secundaria, queremos saber sobre o sistema atual de educação, quais as deficiências e mais, queremos saber o que uma empresa privada poderia intervir no espaço público e privado para melhorar a questão grave hoje que temos no Brasil que é a falta de mão de obra”, afirmou o professor Marshall.
No dia 1º de abril, a Copercana e a Canaoeste, receberam a visita dos professores, Marshall Martin e Levon Esters da Universidade de Purdue dos Estados Unidos, que acompanhados pelo professor da USP-Ribeirão Preto, Marcos Fava Neves, pelo gerente de Marketing Estratégico para América Latina da John Deere, Marco Ripoli e pelo gerente de Treinamento da John Deere para toda América Latina, Darci Teixeira, se reuniram com profissionais de departamentos de Recursos Humanos de várias empresas da região. 
Em pauta estavam as necessidades de mão de obra capacitadas enfrentadas pelas empresas do agronegócio do Brasil, além dos desafios na construção de talentos, e as lacunas existentes na educação como a valorização dos professores e a qualidade do ensino. 
O debate foi coordenado pelo professor americano Marshall, que levantou várias questões e ouviu interessantes experiências vivenciadas e as principais necessidades das empresas participantes. 
“Este é um projeto da fundação John Deere dos EUA com a Universidade de Purdue, para entender quais são as necessidades educacionais que existem no Brasil, e poder prover apoio. A ideia é entender as demandas que existem e as lacunas de oferta, para conseguir contribuir com recursos no ano que vem, contribuindo em benefício para a própria empresa que vai ter recursos humanos mais qualificados. Precisamos disso, mas em benefício principalmente no processo de educação no Brasil”, explicou Fava Neves.
Após a reunião, os professores visitaram duas instituições de ensino em Sertãozinho, a Fatec (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo) e o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), onde foram recebidos pelos diretores e puderam conhecer um pouco mais sobre o dia a dia das escolas e os cursos de aprendizagem oferecidos por elas.
 “É um prazer muito grande poder conhecer os sistemas de educação e como é a formação dos jovens para que possam trabalhar no setor agro do Brasil. Estamos procurando entender como é feita a preparação desses jovens e o que podemos fazer para melhorar as condições das pessoas. Queremos ouvir as opiniões sobre a situação atual da educação secundaria, queremos saber sobre o sistema atual de educação, quais as deficiências e mais, queremos saber o que uma empresa privada poderia intervir no espaço público e privado para melhorar a questão grave hoje que temos no Brasil que é a falta de mão de obra”, afirmou o professor Marshall.