atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Canaoeste e Orplana promovem o XIII Encontro Anual de Produtores de Cana-de-Açúcar

04/10/2013 Noticias do Sistema POR: Por Fernanda Clariano - Revista Canavieiros - ed. 87
Encontros, reuniões e reivindicações movimentaram o fim de agosto em Sertãozinho; o auditório da Canaoeste foi palco de vários debates
O presidente da Canaoeste e Orplana (Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil), Manoel Ortolan, recebeu no dia 30 de agosto, autoridades, parlamentares, líderes do setor sucroenergético, produtores rurais, representantes de associações, cooperativas, sindicatos e a imprensa, para o XIII Encontro Anual de Produtores de Cana-de-Açúcar. O evento foi realizado no auditório da Canaoeste com o objetivo de promover debates sobre os mecanismos estratégicos para o futuro da cana, do açúcar e do etanol.
Autoridades e lideranças de toda a cadeia produtiva da cana prestigiaram o evento, entre eles o prefeito municipal de Sertãozinho, José Alberto Gimenez, a secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Mônika Bergamaschi, o diretor técnico da Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar), Antônio de Pádua Rodrigues, os deputados federais Antonio Carlos Mendes Thame, Arnaldo Jardim e Duarte Nogueira, o presidente da OCESP (Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo), Edivaldo Del Grande, o superintendente do Sistema OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), Renato Nobile, o secretário Adjunto de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Rubens Rizek, o presidente da UDOP (União dos Produtores de Bioenergia), Celso Junqueira, o diretor da Aliança Cooperativa Internacional, Américo Utumi, o deputado estadual Welson Gasparini, que estava acompanhado do seu filho, Maurício Gasparini - vereador de Ribeirão Preto e a diretora executiva da ABAG RP, Patrícia Milan. 
Na ocasião, o professor titular da FEA/USP e professor visitante internacional da Purdue University em 2013, Marcos Fava Neves e o presidente da SRB (Sociedade Rural Brasileira), Cesário Ramalho da Silva, fizeram apresentações sobres temas relevantes ao setor. Em reconhecimento ao trabalho realizado por Cesário Ramalho à frente da SRB, a Canaoeste e a Orplana prestaram-lhe homenagem.
Manoel Ortolan fez a abertura do evento, enfatizando o momento pelo qual atravessa o setor e a necessidade de medidas emergenciais para alavancar novamente a cadeia da cana-de-açúcar no Brasil. No final do seu discurso, Manoel Ortolan disse acreditar que “o bom senso dos governantes brasileiros prevaleça e a produção de etanol volte a crescer”.
O presidente da Copercana, Sicoob Cocred e da Fenasucro, Antonio Eduardo Tonielo lembrou que o “setor sucroenergético atravessa uma fase difícil e que tem rendido acalorados discursos e trazido grandes preocupações aos empresários, trabalhadores e produtores rurais do setor”, disse.
Representando o governador Geraldo Alckmin, a secretária Mônika Bergamaschi, falou sobre a importância da união e da participação de todos os elos da cadeia produtiva e sobre os esforços que o governo tem feito a favor do setor. “O governador Geraldo Alckmin define o etanol como prioridade e não tenho dúvida que o etanol é absolutamente necessário. Por isso, temos trabalhado para facilitar os financiamentos e estabelecer com o produtor rural uma relação maior de confiança. Estejam certos de que tem sido uma luta constante e que não vamos parar de lutar. Precisamos colocar as coisas na ordem certa e nos unir. As pessoas têm que estar do nosso lado de fato, conhecendo, entendendo, sabendo a dimensão e a importância de tudo que representa esse setor. Vamos trabalhar juntos em defesa desse setor, pela sua sustentabilidade, pela importância que tem no Estado de São Paulo”, disse a secretária.

Entendendo o Sistema de Cadastro Ambiental Rural do Estado de São Paulo 
Ainda na manhã do dia 30 de agosto, as Secretarias do Meio Ambiente e de Agricultura do Estado de São Paulo realizaram uma apresentação do SICAR (Sistema de Cadastro Ambiental Rural do Estado de São Paulo), com o objetivo de abrir diálogo sobre um procedimento que todos os agricultores terão que cumprir e deixá-los mais informados sobre como realizar com segurança o CAR. Além da secretária Mônika Bergamaschi, participaram do evento, o secretário Adjunto da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Rubens Rizek Júnior, a coordenadora de Biodiversidade da Secretaria do Estado de Meio Ambiente, Maria Cristina Azevedo e produtores rurais de todo o Estado de São Paulo.

Ato Público em Defesa do Setor Sucroenergético 
Lideranças do setor sucroenergético reivindicam política públicas para o etanol e o açúcar 
Ainda no dia 30 de agosto, foi realizado no Teatro Municipal “Professora Olympia Faria de Aguiar” em Sertãozinho, o Ato Público em Defesa do Setor Sucroenergético que aconteceu em meio à realização da Fenasucro. O evento organizado pela prefeitura Municipal de Sertãozinho, reuniu mais de 700 pessoas entre parlamentares, prefeitos, empresários do setor, chefes do executivo de municípios canavieiros, produtores, industriais e fornecedores de máquinas e equipamentos do setor sucroenergético, que se uniram para tentar chamar a atenção do governo e da sociedade para a importância de desenvolverem políticas públicas específicas para o etanol e o açúcar.
Além de lideranças da cadeia produtiva sucroenergética, o evento contou também com as presenças dos secretários estaduais Mônika Bergamaschi (Secretaria da Agricultura e representando o governador Geraldo Alckmin) e Davi Zaia (Deputado Estadual e Secretário da Gestão Pública), dos deputados estaduais Welson Gasparini (PSDB) e Roberto Morais (PPS) e dos deputados federais Arnaldo Jardim (PPS-SP), Mendes Thame (PSDB-SP) e Duarte Nogueira (PSDB-SP).
No encontro, foi lida uma carta com reivindicações elaborada por representantes de entidades ligadas ao setor sucroenergético, que deve chegar às mãos do governo federal. A carta pede um marco regulatório do setor para tentar superar a crise que já se estende por cinco anos e que já resultou no fechamento de 40 usinas nos últimos meses. Também existe a preocupação com o anúncio de que outras dez unidades podem parar na safra deste ano.
De acordo com o prefeito Municipal de Sertãozinho, José Alberto Gimenez (PSDB), o setor sucroenergético se faz importante para muitas cidades do Estado de São Paulo e não pode se calar diante de um momento tão difícil pelo qual  vem passando. “Entendemos que este seria o melhor momento para abordarmos este assunto. Os municípios canavieiros sabem onde está “apertando” e o descaso do governo com o setor já vem afetando as cidades que estão sentindo com a queda de arrecadação de ICMS, falta de emprego e problemas na parte social. Isso tudo em função deste setor que passa por um momento difícil. Nosso objetivo com este Ato Público, é que o setor tenha mais atenção do governo. Queremos vê-lo andando com suas próprias pernas, só assim vai voltar a crescer”, afirmou Gimenez. 
O presidente da Canaoeste e da Orplana, Manoel Ortolan, apresentou números referentes aos últimos anos de produção. Ele apontou que os prejuízos seguem se acumulando por causa da falta de políticas públicas. “O setor tem sim que reclamar, não podemos continuar produzindo e arcando com prejuízos, sem que o governo faça algo e infelizmente por mais que falamos, o governo não nos ouve. Sabemos que este pleito é justo e que precisamos sensibilizar o governo sobre essa necessidade, pois não estamos brigando só por nós, mas sim por um produto brasileiro que envolve toda a sociedade”, disse Ortolan
Durante seu discurso, o autor da proposta de criação da “Frente Parlamentar de Defesa do Etanol” no âmbito da Câmara Federal, o deputado federal Arnaldo Jardim (PPS-SP), anunciou sua disposição para criar a “Frente do Etanol” na Câmara Federal.
Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Sertãozinho, Elio Cândido, a iniciativa do parlamentar pode mudar os destinos da cadeia produtiva sucroenergética. “Na década de 50 os brasileiros foram às ruas defendendo o “petróleo que era nosso”. Agora chegou a hora de nos unirmos em defesa do “nosso etanol”. Será importante vermos, de direito e de fato, quais são os políticos que apoiam e defendem um setor que vem sendo muito maltratado pelo governo federal”, afirmou.
A data para entrega do documento com reivindicações ao governo federal ainda será marcada. 
 
O presidente da Canaoeste e Orplana (Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil), Manoel Ortolan, recebeu no dia 30 de agosto, autoridades, parlamentares, líderes do setor sucroenergético, produtores rurais, representantes de associações, cooperativas, sindicatos e a imprensa, para o XIII Encontro Anual de Produtores de Cana-de-Açúcar. O evento foi realizado no auditório da Canaoeste com o objetivo de promover debates sobre os mecanismos estratégicos para o futuro da cana, do açúcar e do etanol.Autoridades e lideranças de toda a cadeia produtiva da cana prestigiaram o evento, entre eles o prefeito municipal de Sertãozinho, José Alberto Gimenez, a secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Mônika Bergamaschi, o diretor técnico da Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar), Antônio de Pádua Rodrigues, os deputados federais Antonio Carlos Mendes Thame, Arnaldo Jardim e Duarte Nogueira, o presidente da OCESP (Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo), Edivaldo Del Grande, o superintendente do Sistema OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), Renato Nobile, o secretário Adjunto de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Rubens Rizek, o presidente da UDOP (União dos Produtores de Bioenergia), Celso Junqueira, o diretor da Aliança Cooperativa Internacional, Américo Utumi, o deputado estadual Welson Gasparini, que estava acompanhado do seu filho, Maurício Gasparini - vereador de Ribeirão Preto e a diretora executiva da ABAG RP, Patrícia Milan. Na ocasião, o professor titular da FEA/USP e professor visitante internacional da Purdue University em 2013, Marcos Fava Neves e o presidente da SRB (Sociedade Rural Brasileira), Cesário Ramalho da Silva, fizeram apresentações sobres temas relevantes ao setor. Em reconhecimento ao trabalho realizado por Cesário Ramalho à frente da SRB, a Canaoeste e a Orplana prestaram-lhe homenagem.Manoel Ortolan fez a abertura do evento, enfatizando o momento pelo qual atravessa o setor e a necessidade de medidas emergenciais para alavancar novamente a cadeia da cana-de-açúcar no Brasil. No final do seu discurso, Manoel Ortolan disse acreditar que “o bom senso dos governantes brasileiros prevaleça e a produção de etanol volte a crescer”.O presidente da Copercana, Sicoob Cocred e da Fenasucro, Antonio Eduardo Tonielo lembrou que o “setor sucroenergético atravessa uma fase difícil e que tem rendido acalorados discursos e trazido grandes preocupações aos empresários, trabalhadores e produtores rurais do setor”, disse.Representando o governador Geraldo Alckmin, a secretária Mônika Bergamaschi, falou sobre a importância da união e da participação de todos os elos da cadeia produtiva e sobre os esforços que o governo tem feito a favor do setor. “O governador Geraldo Alckmin define o etanol como prioridade e não tenho dúvida que o etanol é absolutamente necessário. Por isso, temos trabalhado para facilitar os financiamentos e estabelecer com o produtor rural uma relação maior de confiança. Estejam certos de que tem sido uma luta constante e que não vamos parar de lutar. Precisamos colocar as coisas na ordem certa e nos unir. As pessoas têm que estar do nosso lado de fato, conhecendo, entendendo, sabendo a dimensão e a importância de tudo que representa esse setor. Vamos trabalhar juntos em defesa desse setor, pela sua sustentabilidade, pela importância que tem no Estado de São Paulo”, disse a secretária