atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Canaoeste realiza Dia de Campo para produtores

26/12/2012 Noticias do Sistema POR: Revista Canavieiros - Ed77 - novembro de 2012
Encontro marcou demonstração de recolhimento e enfardamento de palha
Por: Carla Rodrigues 

A Canaoeste, em parceria com a Copercana, John Deere e Colorado, realizou no dia 7 de novembro, um Dia de Campo para demonstração de recolhimento e enfardamento de palha de cana, pós colheita mecânica de cana crua. O encontro aconteceu na Fazenda Santo Antônio da Boa Vista – Passaredo Agropecuária, em Ribeirão Preto.
Aproximadamente 40 pessoas, entre produtores e as equipes técnicas da Canaoeste e John Deere, estiveram presentes no Dia de Campo e participaram da apresentação técnica e da demonstração da enfardadora cilíndrica 568. 
Para o especialista de produto e mercado de feno e forragem da John Deere, Luis Fernando Paiva, a realização de eventos como este proporcionado pela Canaoeste, vem de encontro com preocupações atuais, como o aproveitamento de resíduos na produção de energia, otimização de resultados, criação de uma nova fonte de renda, atualização de equipamentos com novos recursos e utilizações variadas, entre outras vantagens advindas de iniciativas associativistas. 
“Esta iniciativa de levar soluções ao produtor, de estar preocupada com seu bem estar e realizar projetos que venham trazer melhores resultados financeiros, não esquecendo sua responsabilidade com o meio ambiente, deveriam ser iniciativas a serem seguidas por todas as associações, pois é disto que o produtor precisa, informação”, disse Paiva.
O equipamento da John Deere atende ao mercado de produção de feno e forragem no Brasil, apresentando um produto de alta capacidade operacional, produzindo fardos cilíndricos de diâmetro variável, de alta compactação e excelente qualidade nutricional. Ainda atende a setores de biomassa, através da produção de energia com utilização dos resíduos de recursos renováveis.
A enfardadora conta com um sistema de correias de altíssima resistência na formação e compactação dos fardos, conferindo uma densidade de até 4000 psi, sistema recolhedor para leiras de grande volume, alimentação consistente da câmara do fardo e amarração eficiente e configurável. 
A configuração exigida é de um trator pequeno, basta 75 cv na tomada de potência para haver a máxima eficiência. A condição do material a ser recolhido deve ser de um teor de umidade em torno de 12 a 15%, solos razoavelmente uniformes para evitar a contaminação com partículas de solo e se possível, realizar o enleiramento do material a ser coletado, otimizando este processo. Além disso, é adaptável a qualquer tamanho de área.
Segundo Paiva, a utilização desta enfardadora pode trazer alguns efeitos econômicos e agronômicos para o produtor, como por exemplo, maior lucratividade pela venda da palha, diminuição de riscos de incêndios e controle de pragas (cigarrinha das raízes e sphenophorus).
“Esta máquina, no compartimento enfardador, trabalha com esteiras de alta tensão e produz fardos cilíndricos de até 1100 quilos. Um fardo cilíndrico, dado ao maior adensamento, com volume de 1m³ poderá pesar 300 quilos”, explicou Paiva.
Seu monitor e controlador Bale Trak TM Pro, supervisiona todas as operações de enfardamento, como: diâmetro do fardo, formato do fardo, amarração do fio, contagem do número de fardos, alarmes, monitoramento de enchimento da câmara de fardo, abertura e fechamento da porta, amarração manual, seleção do tipo de amarração, sinais sonoros e luminosos.
Para o produtor Roberto Rossetti, participar de eventos assim sempre é válido para se atualizar sobre as novidades do mercado canavieiro, principalmente quando é algo para beneficiar o produtor rural. “Achei muito interessante as apresentações e demonstrações que tivemos hoje. Como passamos mais tempo dentro da área rural do que fora, deixamos de saber da tecnologia que podemos ter como esta máquina, que através da retirada da palha do canavial pode-se agregar receita pela palha e reduzir o risco de incêndio, principalmente na época da seca”, disse Rossetti. 
A Canaoeste, em parceria com a Copercana, John Deere e Colorado, realizou no dia 7 de novembro, um Dia de Campo para demonstração de recolhimento e enfardamento de palha de cana, pós colheita mecânica de cana crua. O encontro aconteceu na Fazenda Santo Antônio da Boa Vista – Passaredo Agropecuária, em Ribeirão Preto.
Aproximadamente 40 pessoas, entre produtores e as equipes técnicas da Canaoeste e John Deere, estiveram presentes no Dia de Campo e participaram da apresentação técnica e da demonstração da enfardadora cilíndrica 568. 
Para o especialista de produto e mercado de feno e forragem da John Deere, Luis Fernando Paiva, a realização de eventos como este proporcionado pela Canaoeste, vem de encontro com preocupações atuais, como o aproveitamento de resíduos na produção de energia, otimização de resultados, criação de uma nova fonte de renda, atualização de equipamentos com novos recursos e utilizações variadas, entre outras vantagens advindas de iniciativas associativistas. 
“Esta iniciativa de levar soluções ao produtor, de estar preocupada com seu bem estar e realizar projetos que venham trazer melhores resultados financeiros, não esquecendo sua responsabilidade com o meio ambiente, deveriam ser iniciativas a serem seguidas por todas as associações, pois é disto que o produtor precisa, informação”, disse Paiva.
O equipamento da John Deere atende ao mercado de produção de feno e forragem no Brasil, apresentando um produto de alta capacidade operacional, produzindo fardos cilíndricos de diâmetro variável, de alta compactação e excelente qualidade nutricional. Ainda atende a setores de biomassa, através da produção de energia com utilização dos resíduos de recursos renováveis.
A enfardadora conta com um sistema de correias de altíssima resistência na formação e compactação dos fardos, conferindo uma densidade de até 4000 psi, sistema recolhedor para leiras de grande volume, alimentação consistente da câmara do fardo e amarração eficiente e configurável. 
A configuração exigida é de um trator pequeno, basta 75 cv na tomada de potência para haver a máxima eficiência. A condição do material a ser recolhido deve ser de um teor de umidade em torno de 12 a 15%, solos razoavelmente uniformes para evitar a contaminação com partículas de solo e se possível, realizar o enleiramento do material a ser coletado, otimizando este processo. Além disso, é adaptável a qualquer tamanho de área.
Segundo Paiva, a utilização desta enfardadora pode trazer alguns efeitos econômicos e agronômicos para o produtor, como por exemplo, maior lucratividade pela venda da palha, diminuição de riscos de incêndios e controle de pragas (cigarrinha das raízes e sphenophorus).
“Esta máquina, no compartimento enfardador, trabalha com esteiras de alta tensão e produz fardos cilíndricos de até 1100 quilos. Um fardo cilíndrico, dado ao maior adensamento, com volume de 1m³ poderá pesar 300 quilos”, explicou Paiva.
Seu monitor e controlador Bale Trak TM Pro, supervisiona todas as operações de enfardamento, como: diâmetro do fardo, formato do fardo, amarração do fio, contagem do número de fardos, alarmes, monitoramento de enchimento da câmara de fardo, abertura e fechamento da porta, amarração manual, seleção do tipo de amarração, sinais sonoros e luminosos.
Para o produtor Roberto Rossetti, participar de eventos assim sempre é válido para se atualizar sobre as novidades do mercado canavieiro, principalmente quando é algo para beneficiar o produtor rural. “Achei muito interessante as apresentações e demonstrações que tivemos hoje. Como passamos mais tempo dentro da área rural do que fora, deixamos de saber da tecnologia que podemos ter como esta máquina, que através da retirada da palha do canavial pode-se agregar receita pela palha e reduzir o risco de incêndio, principalmente na época da seca”, disse Rossetti.