atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Canaoeste recebe visita do deputado Arnaldo Jardim e de representantes de associações da região

08/05/2014 Noticias do Sistema
No dia 22 de março, o deputado federal Arnaldo Jardim esteve em Sertãozinho e foi recebido na sede do Sistema Copercana, Canaoeste e Sicoob Cocred pelo presidente da Canaoeste e da Orplana, Manoel Ortolan, pelo presidente da Copercana Antonio Eduardo Tonielo e pelo diretor da Copercana, Pedro Esrael Bighetti. A visita também contou com a participação de presidentes de associações das cidades de Jaú, Lençóis Paulista, Guariba e Novo Horizonte.
Na oportunidade, o deputado ouviu as associações sobre a possibilidade de se pensar em medidas de curto prazo que possam tirar o setor sucroenergético do caos que vem enfrentando com a crise. O presidente da Canaoeste assim como as associações falou ao deputado da insatisfação e do descontentamento diante da atual situação e clamaram o seu apoio por medidas agressivas e contundentes que chamem a atenção do governo federal.
“Estamos assistindo usinas fechando, e muitos produtores deixando o setor e arrendando ou vendendo suas terras, mudando de produção, saindo da cana e partindo para outras culturas. As associações têm sentido os impactos da crise, pois, os ânimos ficam mais acirrados, as críticas acabam se avolumando e as organizações ficam como culpadas. Preocupados e descontentes, os produtores falam até em deixar as associações e nessa hora em que precisamos de forças, encontramos a falta de apoio. É uma pena ver o setor chegar nesse ponto em que está e sabemos que pode piorar. Precisamos lutar para que isso acabe e tudo volte a ser como antes”, desabafou Ortolan. 
O deputado enalteceu a importância que o setor sucroenergético e as indústrias têm para a região e propôs a realização de um manifesto, um movimento de caráter suprapartidário que chegue com forças até a presidente Dilma Rousseff. “A situação está muito complicada e o tom do diálogo que estamos tendo com o Governo não está adiantando, não está produzindo resultados. Além do setor sucroenergético, a crise vem atingindo a indústria de máquinas, equipamentos, bens de capital, insumos e serviços, comprometendo os fornecedores e plantadores de cana-de-açúcar e provocando o desemprego. A ideia é fazermos manifestações que tenham a marca do trabalhador. Botar a tropa na rua, onde associações, prefeitos, vereadores, usinas, indústrias e trabalhadores participem com propostas concretas e mais do que isso, fazermos um dia em defesa do etanol com manifestações nas principais cidades para chamar a atenção e sensibilizar o Governo para que algo urgente seja feito em favor deste setor que está clamando por medidas urgentes”, afirmou o deputado.