atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Cana ´turbina´ ganho da Tereos Internacional

14/11/2012 Cana-de-Açúcar POR: Valor Econômico
Apesar das margens apertadas nos negócios com cereais, fruto da escalada dos preços dos grãos desde junho, a Tereos Internacional registrou lucro líquido atribuível a acionistas de R$ 35 milhões no segundo trimestre da safra 2012/13, encerrado em 30 de setembro, 218% acima do resultado líquido de R$ 11 milhões do mesmo período do ano passado.
O desempenho decorreu, em grande medida, da relativa recuperação do negócio de cana-de-açúcar no Brasil - a empresa controla a Guarani -, cujo resultado operacional (Ebitda) no trimestre cresceu 52,4%, para R$ 176 milhões. A margem Ebitda desse segmento avançou para 32,4%, ante os 23% obtidos em igual trimestre da safra 2011/12. O Ebitda do negócio de cana da Tereos Internacional (Brasil e Oceano Índico) cresceu 36,4%, para R$ 237 milhões.
De acordo com o diretor-presidente da Guarani, Jacyr Costa, até 30 de setembro as unidades industriais do Brasil haviam processado 16 milhões de toneladas de cana. Segundo ele, a empresa poderá cumprir a meta de moer entre 18,2 milhões e 18,4 milhões de toneladas de cana até a segunda semana de dezembro.
"Para o próximo ciclo, a companhia a moagem vai subir para 20,5 milhões de toneladas", antecipa o executivo, que deixará a presidência da Guarani para ocupar uma cadeira no Comitê Executivo do Grupo Tereos.
Por outro lado, a forte elevação dos preços dos grãos no mercado internacional, sobretudo do trigo, segue pressionando as margens do negócio de cereais (amidos e etanol de trigo na Europa). O resultado operacional do segmento caiu 15,1%, para R$ 93 milhões.
No trimestre, o Ebitda da Tereos Internacional subiu 16,3% e atingiu R$ 327 milhões. A receita líquida da companhia, com capital aberto na bolsa de valores de São Paulo, foi de R$ 1,933 bilhão no período, ante R$ 1,648 bilhão no mesmo trimestre de 2011/12.
Fabiana Batista
Apesar das margens apertadas nos negócios com cereais, fruto da escalada dos preços dos grãos desde junho, a Tereos Internacional registrou lucro líquido atribuível a acionistas de R$ 35 milhões no segundo trimestre da safra 2012/13, encerrado em 30 de setembro, 218% acima do resultado líquido de R$ 11 milhões do mesmo período do ano passado.
O desempenho decorreu, em grande medida, da relativa recuperação do negócio de cana-de-açúcar no Brasil - a empresa controla a Guarani -, cujo resultado operacional (Ebitda) no trimestre cresceu 52,4%, para R$ 176 milhões. A margem Ebitda desse segmento avançou para 32,4%, ante os 23% obtidos em igual trimestre da safra 2011/12. O Ebitda do negócio de cana da Tereos Internacional (Brasil e Oceano Índico) cresceu 36,4%, para R$ 237 milhões.
De acordo com o diretor-presidente da Guarani, Jacyr Costa, até 30 de setembro as unidades industriais do Brasil haviam processado 16 milhões de toneladas de cana. Segundo ele, a empresa poderá cumprir a meta de moer entre 18,2 milhões e 18,4 milhões de toneladas de cana até a segunda semana de dezembro.
"Para o próximo ciclo, a companhia a moagem vai subir para 20,5 milhões de toneladas", antecipa o executivo, que deixará a presidência da Guarani para ocupar uma cadeira no Comitê Executivo do Grupo Tereos.
Por outro lado, a forte elevação dos preços dos grãos no mercado internacional, sobretudo do trigo, segue pressionando as margens do negócio de cereais (amidos e etanol de trigo na Europa). O resultado operacional do segmento caiu 15,1%, para R$ 93 milhões.
No trimestre, o Ebitda da Tereos Internacional subiu 16,3% e atingiu R$ 327 milhões. A receita líquida da companhia, com capital aberto na bolsa de valores de São Paulo, foi de R$ 1,933 bilhão no período, ante R$ 1,648 bilhão no mesmo trimestre de 2011/12.
Fabiana Batista