atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Catanduva é uma das principais produtoras de cana do país

20/10/2015 Cana-de-Açúcar POR: Jornal O Regional
A Região de Catanduva é uma das principais produtoras de cana-de-açúcar do país, com uma área de  produção de pouco mais de 250 mil hectares. Barretos, Orlândia, Ribeirão Preto, Jaboticabal, São José do Rio Preto, Jaú, Presidente Prudente, Araraquara e Andradina completam a lista das mais importantes no setor sucronergético. 
De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), o setor sucroenergético brasileiro, na safra 2014/15, movimentou R$70 bilhões com a produção de cana-de-açúcar, etanol, açúcar e bioeletricidade, representando 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, e gerou 4,5 milhões de empregos diretos e indiretos. As 423 unidades industriais processaram nesta safra 638 milhões de toneladas, produzindo 36 milhões de toneladas de açúcar e 30 bilhões de litros de etanol, além de comercializar 19.400 GW/h excedentes de bioeletricidade, em uma área plantada de 10 milhões de hectares, correspondendo a 4,5% da área agricultável do país.
O estudo não apresenta dados por municípios na quantidade de processamento, no entanto, cita que no Estado, em uma década a área nova plantada de cana aumentou em 25%. 
“A cana-de-açúcar foi o produto mais importante do valor da produção agropecuária e florestal paulista em 2014, correspondendo a 42,6% (R$25,47 bilhões), seguido por carne bovina (12,2%), carne de frango (6,3%), madeira de eucalipto (4,2%), laranja para indústria (3,6%), leite (3,2%), café beneficiado (3,1%), ovo de galinha (3,0%), soja (2,7%) e milho (2,5%)11”, informa a pesquisa.
O Brasil exportou 24 milhões de toneladas de açúcar, no valor de U$10 bilhões de dólares, e 1,4 bilhão de litros de etanol, em um total de U$900 milhões de dólares
.
O destino de 67,6% das exportações de açúcar foi: China, Emirados Árabes Unidos, Bangladesh, Índia, Argélia, Nigéria, Egito, Federação Russa, Arábia Saudita e Malásia.
A maior produção no país concentra-se na região Centro-Sul, na qual se destaca o Estado de São Paulo, que representou, em 2014, 53,8% da produção nacional de cana-de- açúcar, 49,4% da produção de etanol (14,1 bilhões de litros) e 61,6% da produção do açúcar (21,9 milhões de toneladas).
Segundo o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), 42,5% das usinas produtoras de açúcar e álcool situam-se no Estado de São Paulo, com 158 unidades industriais. O número de fornecedores ligados à Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (ORPLANA) é de 15.306.
“Em relação à produção de açúcar no estado, no período das safras 2006/07 a 2014/15, houve um incremento de 12,8%12. No entanto, quando se compara a safra 2013/14 com a de 2014/15, houve um decréscimo de 8,5%, em razão da menor produção de cana-de açúcar nesta última safra. A evolução da produção do etanol total no mesmo período apresentou um aumento de 26,1%, sendo que a produção de etanol hidratado foi de 28,8% e de etanol anidro 23,2%”, cita.
  
A Região de Catanduva é uma das principais produtoras de cana-de-açúcar do país, com uma área de  produção de pouco mais de 250 mil hectares. Barretos, Orlândia, Ribeirão Preto, Jaboticabal, São José do Rio Preto, Jaú, Presidente Prudente, Araraquara e Andradina completam a lista das mais importantes no setor sucronergético. 
De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), o setor sucroenergético brasileiro, na safra 2014/15, movimentou R$70 bilhões com a produção de cana-de-açúcar, etanol, açúcar e bioeletricidade, representando 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, e gerou 4,5 milhões de empregos diretos e indiretos. As 423 unidades industriais processaram nesta safra 638 milhões de toneladas, produzindo 36 milhões de toneladas de açúcar e 30 bilhões de litros de etanol, além de comercializar 19.400 GW/h excedentes de bioeletricidade, em uma área plantada de 10 milhões de hectares, correspondendo a 4,5% da área agricultável do país.
O estudo não apresenta dados por municípios na quantidade de processamento, no entanto, cita que no Estado, em uma década a área nova plantada de cana aumentou em 25%. 

“A cana-de-açúcar foi o produto mais importante do valor da produção agropecuária e florestal paulista em 2014, correspondendo a 42,6% (R$25,47 bilhões), seguido por carne bovina (12,2%), carne de frango (6,3%), madeira de eucalipto (4,2%), laranja para indústria (3,6%), leite (3,2%), café beneficiado (3,1%), ovo de galinha (3,0%), soja (2,7%) e milho (2,5%)11”, informa a pesquisa.
O Brasil exportou 24 milhões de toneladas de açúcar, no valor de U$$10 bilhões de dólares, e 1,4 bilhão de litros de etanol, em um total de U$$900 milhões de dólares
.
O destino de 67,6% das exportações de açúcar foi: China, Emirados Árabes Unidos, Bangladesh, Índia, Argélia, Nigéria, Egito, Federação Russa, Arábia Saudita e Malásia.
A maior produção no país concentra-se na região Centro-Sul, na qual se destaca o Estado de São Paulo, que representou, em 2014, 53,8% da produção nacional de cana-de- açúcar, 49,4% da produção de etanol (14,1 bilhões de litros) e 61,6% da produção do açúcar (21,9 milhões de toneladas).
Segundo o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), 42,5% das usinas produtoras de açúcar e álcool situam-se no Estado de São Paulo, com 158 unidades industriais. O número de fornecedores ligados à Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (ORPLANA) é de 15.306.
“Em relação à produção de açúcar no estado, no período das safras 2006/07 a 2014/15, houve um incremento de 12,8%12. No entanto, quando se compara a safra 2013/14 com a de 2014/15, houve um decréscimo de 8,5%, em razão da menor produção de cana-de açúcar nesta última safra. A evolução da produção do etanol total no mesmo período apresentou um aumento de 26,1%, sendo que a produção de etanol hidratado foi de 28,8% e de etanol anidro 23,2%”, cita.