atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Chuva atrasa safra de cana no Centro-Sul em mais de 10 dias

23/04/2015 Cana-de-Açúcar POR: Agência Estado
As recentes chuvas em áreas produtoras de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil têm atrapalhado o desenvolvimento da safra 2015/16 na região.
Em entrevista à reportagem, o diretor da trading de etanol SCA, Martinho Ono, disse que a colheita em algumas unidades tem atraso de "10 a 12 dias" na comparação com a temporada passada. Segundo ele, em 2014 a maioria das usinas deu largada às operações entre 7 e 8 de abril - o ciclo da cana começa oficialmente em 1º de abril.
Neste ano, contudo, há um número considerável de indústrias iniciando os trabalhos apenas agora, afirmou ele. Vale lembrar que um dia chuvoso faz com que até 3 milhões de toneladas de cana deixem de ser colhidas no Centro-Sul.
Pelos dados mais recentes da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), eram 53 usinas em atividade no final de março, contra 62 em igual período do ano anterior. A entidade, contudo, ainda não soltou os números referentes a abril, mês de abertura da safra 2015/16.
Impacto
As chuvas têm afetado as usinas desde fevereiro, quando algumas já começam a processar. Produtores da região de Ribeirão Preto (SP), por exemplo, relataram que as precipitações em fevereiro e março fizeram com que a cana colhida no começo da safra ficasse com o teor de sacarose reduzido. Segundo eles, o açúcar obtido no processamento dessa matéria-prima ficou em apenas 100 kg por tonelada, ante uma média superior a 130 kg/t e picos próximos a 200 kg de ATR por t na safra passada.
As recentes chuvas em áreas produtoras de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil têm atrapalhado o desenvolvimento da safra 2015/16 na região.
Em entrevista à reportagem, o diretor da trading de etanol SCA, Martinho Ono, disse que a colheita em algumas unidades tem atraso de "10 a 12 dias" na comparação com a temporada passada. Segundo ele, em 2014 a maioria das usinas deu largada às operações entre 7 e 8 de abril - o ciclo da cana começa oficialmente em 1º de abril.
Neste ano, contudo, há um número considerável de indústrias iniciando os trabalhos apenas agora, afirmou ele. Vale lembrar que um dia chuvoso faz com que até 3 milhões de toneladas de cana deixem de ser colhidas no Centro-Sul.
Pelos dados mais recentes da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), eram 53 usinas em atividade no final de março, contra 62 em igual período do ano anterior. A entidade, contudo, ainda não soltou os números referentes a abril, mês de abertura da safra 2015/16.

Impacto
As chuvas têm afetado as usinas desde fevereiro, quando algumas já começam a processar. Produtores da região de Ribeirão Preto (SP), por exemplo, relataram que as precipitações em fevereiro e março fizeram com que a cana colhida no começo da safra ficasse com o teor de sacarose reduzido. Segundo eles, o açúcar obtido no processamento dessa matéria-prima ficou em apenas 100 kg por tonelada, ante uma média superior a 130 kg/t e picos próximos a 200 kg de ATR por t na safra passada.