atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Chuvas atrapalham e moagem da 2ª quinzena de setembro cai 28%

09/10/2014 Cana-de-Açúcar POR: Rogério Mian - Agência UDOP de Notícias
As chuvas que assolaram várias regiões do Centro-Sul do Brasil foram responsáveis pela queda de quase 28% na moagem de cana-de-açúcar da segunda quinzena de setembro, no comparativo com os primeiros 15 dias do mesmo mês. Na última quinzena, as usinas processaram 28,82 milhões de toneladas de cana, contra 39,93 milhões da primeira quinzena de setembro.
Em análise divulgada nesta quinta-feira (9), a Unica - União da Indústria de Cana-de-açúcar destacou que este volume processado no Centro-Sul foi o menor para a segunda quinzena de setembro das últimas quatro safras. Comparando as duas últimas temporadas, a segunda quinzena de setembro de 2014 teve uma redução de moagem de 15,40% perante a mesma quinzena de 2013.
"Essa redução na moagem quinzenal é resultado das chuvas que atingiram importantes regiões canavieiras ao final de setembro, prejudicando a operacionalização da colheita", explicou o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues.
O balanço de safra divulgado hoje destaca ainda, como exemplo, o estado do Paraná, que com as chuvas de final de setembro, perdeu aproximadamente sete dias de moagem, ou quase a metade da quinzena. "Nos Estados do Mato Grosso do Sul e São Paulo este índice atingiu em média 5,6 dias e 5,1 dias perdidos, respectivamente", traz a nota.
A seca prolongada dos primeiros meses da safra também foi apontada pela Unica como a causadora da morte súbita da atual temporada, uma vez que a oferta de cana está menor em até 15% em São Paulo e na média do Centro-Sul, em 9%. "Até o momento, dez usinas já encerraram a safra 2014/2015 na região Centro-Sul (uma empresa no Espírito Santo, duas em Minas Gerais e sete unidades em São Paulo), enquanto apenas duas finalizaram suas operações em igual período de 2013".
O volume de cana processado desde o início da atual temporada até 1º de outubro está praticamente idêntico ao mesmo período do ano passado. As usinas do Centro-Sul processaram até 30 de setembro, 441,54 milhões de toneladas, contra 442,61 milhões de toneladas do mesmo período da safra 2013.
Safra alcooleira
A produção acumulada de açúcar diminuiu 1,05% de abril a outubro, somando 25,08 milhões de toneladas. Já o volume fabricado de etanol aumentou 4,24%, para 19,68 bilhões de litros (11,29 bilhões de litros de etanol hidratado e 8,39 bilhões de litros de etanol anidro).
"Estes valores confirmam a estimativa para a safra 2014/2015 divulgada em agosto pela Unica e mostram também a perspectiva de forte redução na produção de açúcar para os próximos meses", comentou o executivo.
"Os números quinzenais reforçam maciçamente esta expectativa. Nos últimos 15 dias de setembro, a proporção de matéria-prima direcionada à fabricação de açúcar alcançou 39,19%. Este percentual é o menor registrado para esta quinzena dentre as últimas 10 safras", destacou Rodrigues. 
O mix de 39,19% em prol da fabricação de açúcar é muito inferior, por exemplo, aos 43,96% contabilizados na quinzena anterior e aos 46,90% verificados na mesma data de 2013 - queda de quase oito pontos percentuais.
"Com isso, a produção de açúcar somou apenas 1,64 milhão de toneladas na última quinzena de setembro, contra 2,3 milhões de toneladas observadas no mesmo período da safra 2013/2014 - queda de 28,84%. No comparativo com o resultado dos primeiros 15 dias do mês (2,51 milhões de toneladas) a retração é ainda mais expressiva, atingindo quase um milhão de toneladas (34,59%)", destaca a nota.
Já a produção de etanol totalizou 1,57 bilhão de litros na última metade de setembro, frente a 1,6 bilhão de litros contabilizados na mesma quinzena do ano passado. Deste volume, 635,06 milhões de litros referem-se ao etanol anidro e 932,29 milhões de litros ao etanol hidratado (alta de 4,68%, figurando novamente como o único produto dentre os derivados da cana a apresentar uma maior produção quinzenal no comparativo com o resultado da safra passada).
Portanto, comparando-se os valores apurados nos últimos 15 dias de setembro em relação aos registrados no mesmo período de 2013, a produção de açúcar apresentou a maior queda (28,84%). Por sua vez, neste mesmo período a moagem e o volume produzido de etanol diminuíram em menor magnitude (15,40% e 2,18%, respectivamente).
As chuvas que assolaram várias regiões do Centro-Sul do Brasil foram responsáveis pela queda de quase 28% na moagem de cana-de-açúcar da segunda quinzena de setembro, no comparativo com os primeiros 15 dias do mesmo mês. Na última quinzena, as usinas processaram 28,82 milhões de toneladas de cana, contra 39,93 milhões da primeira quinzena de setembro.
Em análise divulgada nesta quinta-feira (9), a Unica - União da Indústria de Cana-de-açúcar destacou que este volume processado no Centro-Sul foi o menor para a segunda quinzena de setembro das últimas quatro safras. Comparando as duas últimas temporadas, a segunda quinzena de setembro de 2014 teve uma redução de moagem de 15,40% perante a mesma quinzena de 2013.
"Essa redução na moagem quinzenal é resultado das chuvas que atingiram importantes regiões canavieiras ao final de setembro, prejudicando a operacionalização da colheita", explicou o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues.
O balanço de safra divulgado hoje destaca ainda, como exemplo, o estado do Paraná, que com as chuvas de final de setembro, perdeu aproximadamente sete dias de moagem, ou quase a metade da quinzena. "Nos Estados do Mato Grosso do Sul e São Paulo este índice atingiu em média 5,6 dias e 5,1 dias perdidos, respectivamente", traz a nota.
A seca prolongada dos primeiros meses da safra também foi apontada pela Unica como a causadora da morte súbita da atual temporada, uma vez que a oferta de cana está menor em até 15% em São Paulo e na média do Centro-Sul, em 9%. "Até o momento, dez usinas já encerraram a safra 2014/2015 na região Centro-Sul (uma empresa no Espírito Santo, duas em Minas Gerais e sete unidades em São Paulo), enquanto apenas duas finalizaram suas operações em igual período de 2013".
O volume de cana processado desde o início da atual temporada até 1º de outubro está praticamente idêntico ao mesmo período do ano passado. As usinas do Centro-Sul processaram até 30 de setembro, 441,54 milhões de toneladas, contra 442,61 milhões de toneladas do mesmo período da safra 2013.

Safra alcooleira
A produção acumulada de açúcar diminuiu 1,05% de abril a outubro, somando 25,08 milhões de toneladas. Já o volume fabricado de etanol aumentou 4,24%, para 19,68 bilhões de litros (11,29 bilhões de litros de etanol hidratado e 8,39 bilhões de litros de etanol anidro).
"Estes valores confirmam a estimativa para a safra 2014/2015 divulgada em agosto pela Unica e mostram também a perspectiva de forte redução na produção de açúcar para os próximos meses", comentou o executivo.
"Os números quinzenais reforçam maciçamente esta expectativa. Nos últimos 15 dias de setembro, a proporção de matéria-prima direcionada à fabricação de açúcar alcançou 39,19%. Este percentual é o menor registrado para esta quinzena dentre as últimas 10 safras", destacou Rodrigues. 
O mix de 39,19% em prol da fabricação de açúcar é muito inferior, por exemplo, aos 43,96% contabilizados na quinzena anterior e aos 46,90% verificados na mesma data de 2013 - queda de quase oito pontos percentuais.
"Com isso, a produção de açúcar somou apenas 1,64 milhão de toneladas na última quinzena de setembro, contra 2,3 milhões de toneladas observadas no mesmo período da safra 2013/2014 - queda de 28,84%. No comparativo com o resultado dos primeiros 15 dias do mês (2,51 milhões de toneladas) a retração é ainda mais expressiva, atingindo quase um milhão de toneladas (34,59%)", destaca a nota.
Já a produção de etanol totalizou 1,57 bilhão de litros na última metade de setembro, frente a 1,6 bilhão de litros contabilizados na mesma quinzena do ano passado. Deste volume, 635,06 milhões de litros referem-se ao etanol anidro e 932,29 milhões de litros ao etanol hidratado (alta de 4,68%, figurando novamente como o único produto dentre os derivados da cana a apresentar uma maior produção quinzenal no comparativo com o resultado da safra passada).
Portanto, comparando-se os valores apurados nos últimos 15 dias de setembro em relação aos registrados no mesmo período de 2013, a produção de açúcar apresentou a maior queda (28,84%). Por sua vez, neste mesmo período a moagem e o volume produzido de etanol diminuíram em menor magnitude (15,40% e 2,18%, respectivamente).