atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Chuvas de fevereiro de 2020 & previsões para abril a maio

06/04/2020 Colunista POR: Oswaldo Alonso

Quadro 1: Chuvas anotadas durante o mês de fevereiro de 2020

A média das chuvas deste fevereiro (261 mm) foi próxima de 50 mm acima às médias das normais climáticas do mês (214 mm); porém 40 mm menos que as chuvas do mês de fevereiro de 2019 (301 mm). Observou-se significativas variações entre os locais, com extremos entre 574 mm na Usina Batatais, 404 mm na Usina da Pedra e 330 mm na C.E. Moreno, contra 181 mm na Unesp Jaboticabal, 178 mm Biosev MB, 179 mm Uname e 175 mm Centro de Cana IAC.

Com exceção de uma área entre Bebedouro, José Bonifácio e Mirassol até o Rio Grande, foi marcante a diferença entre os maiores volumes de chuvas que ocorreram em fevereiro de 2020, comparativamente as de fevereiro de 2019 na região sucroenergética do Estado de São Paulo.

As chuvas diárias anotadas pelos escritórios regionais, condensadas em Pitangueiras e Morro Agudo, estão disponibilizadas no site Canaoeste, e as suas médias mensais e respectivas normais climáticas são aqui também mostradas no Quadro 2.

Quadro 2: Anotações pelos escritórios regionais das chuvas que ocorreram em fevereiro de 2017 a 2020, com as respectivas médias mensais e normais climáticas

Obs: As médias mensais, destacadas em vermelho (penúltima linha do quadro) referem-se às médias das chuvas registradas no mês em questão. As normais climáticas ou históricas (negritadas na última linha) referem-se às médias de muitos anos dos locais numerados de 1 a 12.

Destacadas no canto inferior direito do Quadro 2, nota-se que as somas das normais climáticas, entre os meses de janeiro e fevereiro de 2.017 a 2.020, foram praticamente iguais. Entretanto, as diferenças foram bem marcantes entre as somas das médias mensais destes mesmos meses. Vale destacar que a soma das médias mensais de janeiro e fevereiro de 2017 (334 mm) ficou muito aquém da soma das respectivas normais climáticas (483 mm), enquanto que a soma das médias mensais de janeiro e fevereiro de 2020 (511 mm) foi ligeiramente superior às correspondentes normais climáticas (486 mm).              

Além dos comentários acima para o Estado de São Paulo, também foram expressivos os melhores volumes de chuvas de fevereiro de 2020 (mapa 2A), diferindo do mês de fevereiro de 2019 (mapa 2B), em todo o Estado de Goiás, Centro-Sul de Mato Grosso e Centro-Oeste de Minas Gerais; alternâncias pontuais no Mato Grosso do Sul e agruras nos Estados do Paraná e Espírito Santo (neste Estado, contrastando com elevados volumes de chuvas apontados recentemente).

 

Pelo Centro de Cana-IAC, as médias históricas de chuvas em Ribeirão Preto e proximidades são de 165 mm em março, 70 mm em abril e de 55 mm em maio (lembrar das chuvas-capim gordura em meados do mês).

Análise dos Fenômenos El Niño e La Niña: O Noaa (Centro Americano de Meteorologia e Oceanografia), por enquanto, mantém a tendência de neutralidade, porém, tende a dar lugar a um lento resfriamento do Pacífico Equatorial neste outono e inverno. Ao longo (e mais ao final) do verão, espera-se um padrão com chuva mais intenso nas faixas norte das regiões Sudeste e Centro-Oeste. O frio poderá vir mais cedo em 2020 e, embora não exista previsão de um inverno rigoroso, as poucas quedas de temperatura prometem trazer muito frio.

Prognósticos para abril a maio de 2020: A Somar Meteorologia assinala que as condições climáticas, na faixa Centro-Norte do Estado de São Paulo, poderão ser:

Abril: mais chuvoso no início e final do mês, secando entre estes períodos,

Maio: chuvas no início, em continuidade com abril, mas poderá ser mais seco até o final do mês.

Com esta tendência climática, a Canaoeste, em sua região de abrangência, recomenda aos associados que se atentem a estes períodos para plantios de cana, pois as chuvas serão mais escassas. Após os primeiros dias de abril, sem irrigação, os plantios serão operações de risco. As operações de colheita poderão ser beneficiadas.

A Canaoeste continuará monitorando a probabilidade de florescimento de cana. Estes prognósticos serão revisados nas edições seguintes da Revista Canavieiros. Fatos climáticos relevantes serão noticiados em www.canaoeste.com.br e

www.revistacanavieiros.com.br

Persistindo dúvidas, consultem os técnicos mais próximos ou Fale Conosco Canaoeste.

Mapa 3: Prognóstico de Consenso entre Inmet-CPTEC-Inpe-Funceme para março a maio de 2020. O mapa abaixo mostra que as probabilidades de chuvas são decrescentes nas quadrículas em amarelo a vermelho, enquanto que são crescentes nas áreas em azul claro a escuro. As áreas em branco significam iguais probabilidades para as três categorias.