atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Chuvas e Ventos: Nesta quinta-feira, se for pulverizar, prefira o final da tarde

02/09/2020 Agricultura POR: Marino Guerra

Tarde será de brisas bem fracas

Na grande maioria das localidades que formam o cinturão de ação da Copercana, o comportamento das brisas será de manhãs mais fortes e tardes mais fracas, podendo até zerar como em Sertãozinho e Porto Ferreira, sendo recomendado o período para quem precisar pulverizar.

As nuvens, e consequentemente, a chuva não dá nem sinais, fazendo com que o produtor se mantenha atento para os horários de brisas mais encorpadas em relação aos incêndios.

Confira abaixo qual é a previsão para a sua localidade

OBS: As informações são extraídas dos meteogramas do Ceptec (Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos) e o ponto de referência da velocidade do vento é de 10 metros de altitude.

 Barretos

Céu aberto, sem chuva. A manhã deverá ter brisa fraca na casa dos 3 m/s, aumentando conforme se aproxima a metade do dia e podendo chegar ao pico de 7 m/s com ventos variando na direção oeste e sudoeste; Para a tarde sua intensidade volta a cair finalizando o dia novamente perto dos 3 m/s; a noite ele diminui ainda mais se aproximando do 1 m/s perto da meia-noite

Severínia

Céu aberto, sem chuva. A manhã deverá ter brisas leves, entre 3 m/s e 4 m/s, a sudoeste; a intensidade deverá ir aumentando gradativamente ao longo da tarde até chegar próxima dos 6 m/s no final do dia; a noite ela ganhará força chegando ao pico de 8 m/s perto da meia-noite.  

Paulo de Faria

Céu aberto, sem chuva. Manhã tranquila com brisas leves a oeste até próximo do meio dia, quando ele deverá ganhar força rapidamente chegado ao pico de 10 m/s mudando a direção a sudoeste; a tarde ele levará o período todo perdendo força gradativamente se aproximando dos 3 m/s permanecendo assim durante a noite.

 Frutal

Céu aberto, sem chuva. O dia já amanhece com brisas mais encorpadas (6 m/s) a sudoeste que vão ganhando força e devem chegar ao pico de 8 m/s por volta do meio-dia; a tarde ela vai perdendo força gradativamente se aproximando dos 2 m/s no final do dia e assim permanecendo ao longo de toda noite.

 Campo Florido

Céu aberto, sem chuva. O dia já amanhece com brisas mais encorpadas (6 m/s) a sudoeste que vão ganhando força e devem chegar ao pico de 10 m/s por volta do meio-dia; a tarde ela vai perdendo força e mudando a direção mais a norte até fechar o dia perto dos 2 m/s; a noite ela ganha um pouco de força e permanece boa parte do período soprando a 4 m/s.

Uberaba

Céu aberto, sem chuva. Antes do sol nascer a brisa já ganha corpo podendo chegar a 8 m/s e permanece ganhando volume até a hora do almoço, quando deverá atingir 10 m/s; na tarde ela perde força de forma muito rápida atingindo 4 m/s no meio do período e 2 m/s ao final do dia; a noite ela volta a ganhar força mas não ultrapassa os 4 m/s.

Ituverava

Céu aberto, sem chuva. Brisas moderadas a sudoeste no nascer do dia que começaram com 5 m/s e chegando a 7 m/s perto do meio-dia; a tarde ela vai perdendo força chegando aos 2 m/s; a noite ela volta a ganhar força mas não ultrapassa os 4 m/s.

Guará

Céu aberto, sem chuva. De manhã a brisa será constante a sudoeste na casa dos 6 m/s perdendo força no período da tarde até encerrar o dia menor que 1 m/s; a noite ele volta a soprar mas não ultrapassa os 4 m/s.

Guaíra

Céu aberto, sem chuva. O dia nasce com brisas fracas a sudoeste chegando ao máximo de 5 m/s, próximo do meio dia ela ganha corpo e ultrapassa os 7 m/s; a tarde perde força progressivamente e chega na mínima de 2 m/s na noite.

Morro Agudo

Céu aberto, sem chuva. O dia nasce com brisas fracas a sudoeste chegando ao máximo de 4 m/s, próximo do meio dia ela ganha corpo e chega aos 7 m/s; a tarde perde força progressivamente e chega na mínima de 2 m/s na noite.   

 Viradouro

Céu aberto, sem chuva. Manhã com brisas mínimas abaixo dos 2 m/s ganhando intensidade repentinamente próximo do meio dia, chegando ao pico de 6 m/s; a tarde ela perde força e perto do pôr do sol já volta para a mínima de 2 m/s permanecendo assim ao longo de toda noite.              

 Pitangueiras

Céu aberto, sem chuva. Manhã com brisas mínimas abaixo dos 2 m/s ganhando intensidade repentinamente próximo do meio dia, chegando ao pico de 6 m/s; a tarde ela perde força e perto do pôr do sol já volta para a mínima de 2 m/s permanecendo assim ao longo de toda noite.  

Pontal

Céu aberto, sem chuva. Manhã com brisas mínimas abaixo dos 2 m/s ganhando intensidade repentinamente próximo do meio dia, chegando ao pico de 6 m/s; a tarde ela perde força e perto do pôr do sol atinge a mínima de 1 m/s elevando ao máximo de 2 m/s durante a noite.

Sertãozinho

Céu aberto, sem chuva. Manhã com brisas mínimas abaixo dos 2 m/s ganhando intensidade repentinamente próximo do meio dia, chegando ao pico de 6 m/s; a tarde ela perde força e antes mesmo do sol se pôr chega a zero; a noite ela volta a ganhar força e chega ao pico de 4 m/s.

Jaboticabal

Céu aberto, sem chuva. Manhã com brisa fraca, na casa dos 4 m/s a sudoeste, e ganhando força conforme se aproxima do meio-dia, até chegar aos 6 m/s; a tarde ela perde força tendo a mínima de 1 m/s antes mesmos do sol se pôr; a noite ele encorpa, mas nada o suficiente para ultrapassar os 3 m/s de intensidade.

Monte Alto

Céu aberto, sem chuva. Manhã com brisa em elevação saindo dos 4 m/s até atingir o pico dos 7 m/s próximo da hora do almoço; a tarde ela perde força de maneira rápida caindo para menos de 2 m/s ainda durante o dia e zerando a noite.

Herculândia

Céu aberto, sem chuva. Brisa a sudoeste na casa dos 6 m/s ao longo de toda manhã; a tarde ela ganha força e logo após a hora do almoço chega aos 8 m/s, no entanto, ainda no período, ela perde força e encerra o dia perto dos 2 m/s, devendo dobrar a sua velocidade ao longo da noite.

Cravinhos

Céu aberto, sem chuva. Brisa constante a oeste ao longo de quase toda manhã na casa dos 4 m/s, perto do meio-dia ela ganha força e atinge os 6 m/s; a tarde ela cai progressivamente até quase zerar no final do período; retornando à noite e atingindo intensidade parecida com a que iniciou o dia.

Serrana

Céu aberto, sem chuva. Brisa constante a oeste ao longo de quase toda manhã na casa dos 4 m/s, perto do meio-dia ela ganha força e atinge os 6 m/s; a tarde ela cai progressivamente até quase zerar no final do período; retornando à noite e atingindo intensidade parecida com a que iniciou o dia.

Batatais

Céu aberto, sem chuva. Brisa forte, entre 8 e 9 m/s ao longo de toda manhã; a tarde ela cai bruscamente até quase zerar no final do período; retornando a noite chegando próxima dos 5 m/s.

Santa Rosa de Viterbo

Céu aberto, sem chuva. Brisa fraca ao longo de quase toda manhã; a tarde ela cai bruscamente até quase zerar no final do período; retornando a noite e atingindo intensidade parecida com a que iniciou o dia.

Santa Rita do Passa Quatro

Céu aberto, sem chuva. Brisa forte, a sudoeste e próxima dos 8 m/s ao longo de toda manhã; a tarde ela cai bruscamente atingindo a mínima dos 2 m/s no final do período; a noite ela volta moderadamente próximo dos 5 m/s.

Porto Ferreira

Céu aberto, sem chuva. Brisa forte, a sudoeste, saindo dos 6 m/s e chegando aos 8 m/s próximo do fim da manhã; a tarde ela cai bruscamente chegando a zerar no final do período; a noite ela volta timidamente próximo dos 2 m/s.

Santa Cruz das Palmeiras

Céu aberto, sem chuva. Brisa de moderada a forte, a sudoeste, saindo dos 5 m/s e chegando aos 8 m/s próximo do fim da manhã; a tarde ela cai bruscamente chegando aos 2 m/s no final do período; a noite ela ganha um pouco mais de força chegando próxima dos 4 m/s.

Descalvado

Céu aberto, sem chuva. Brisa fraca ao longo de quase toda manhã, ganhando corpo, de 6 m/s, perto do meio-dia; a tarde ela cai bruscamente chegando perto do zero no final do período; a noite ela volta timidamente de modo fraco.