atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Clima de otimismo marca cerimônia do Prêmio VisãoAgro 2015

11/01/2016 Cana-de-Açúcar POR: Andréia Vital – Revista Canavieiros – edição 114
Personalidades do agronegócio, usinas, entidades e empresas fornecedoras do segmento sucroenergético foram homenageados durante a 13ª edição do Prêmio VisãoAgro, evento realizado no dia 8 de dezembro, em Ribeirão Preto-SP. A premiação revelou executivos que se destacaram no setor sucroenergético nas categorias: Os homens de Visão; Personalidades em Destaque e Gestores de Usinas. Também foram homenageadas usinas e empresas que fornecem equipamentos e serviços para esse mercado nas áreas industrial, agrícola e administrativa, totalizando 80 executivos laureados.
 O evento realizado pela AR Empreendimentos e revista Visão da Agroindústria, desde 2003, reuniu na edição atual mais de 280 pessoas, responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento do agronegócio nacional.  Ao dar as boas-vindas aos participantes da 13ª edição do Prêmio VisãoAgro, Alex Ramos, diretor das empresas organizadoras, afirmou que a perspectiva para o segmento mudou para melhor em comparação ao ano passado. Para ele, a recuperação começa a partir de 2016 com números melhores na produção e preços mais justos para os produtores.
“Acredito que esse final de ano será diferente de 2014, pois hoje é possível ter perspectivas de que em 2016 poderemos recuperar um pouco do que perdemos, para avançarmos em 2017. As pessoas tiraram seu foco da política e batalharam para o setor crescer. E esse é o grande objetivo do Prêmio VisãoAgro, de homenagear as pessoas que fazem a diferença e que mudam a história. Em momentos difíceis como esse, é preciso destacar os homens de grandes ideias”, disse. 
Manoel Ortolan, presidente da Canaoeste e Orplana, recebeu o Prêmio VisãoAgro 2015, na categoria Homens de Visão, e pela ORPLANA, na categoria
Associação representativa dos plantadores de cana, nesta edição do prêmio. Para ele, receber a homenagem é um reconhecimento do trabalho executado e um estímulo para seguir em frente continuando a servir o setor como fez nos últimos 45 anos. “Principalmente neste que é um ano importante para a Canaoeste, que completou 70 anos, e para a ORPLANA, que passa por uma reestruturação para enfrentar esta nova fase que vive o setor sucroenergético”, disse ele.
Plínio Nastari, presidente da DATAGRO Consultoria, também foi um dos laureados na categoria Homens de Visão. Ao atender jornalistas, o executivo destacou a relevância da premiação que distingue empresas e personalidades importantes do setor. “Eu me sinto honrado de estar fazendo parte deste grupo, principalmente neste momento em que o setor está comemorando 40 anos de diversificação na direção do etanol, como também, pelo momento de reconhecimento e revalorização do produto pelo consumidor”, afirmou.
O consultor ressaltou ainda que novos ventos sopram a favor do segmento canavieiro. “É um período interessante também para o país, quando as esperanças ressurgem. Eu acho que o setor vai superar a crise e o país vai superar também este momento de transição para que investimentos sejam retomados e empregos sejam gerados”, disse. Porém, Nastari ponderou que ainda há pontos de atenção para a próxima safra devido aos custos elevados e as chuvas que reduzem o aproveitamento de tempo na usina, mas acredita que o setor continuará inovando.
“O setor ainda terá muito trabalho para os próximos 50 a 100 anos. Estão surgindo inovações importantes, como novas variedades mais produtivas e o setor continuará inovando na forma de produzir, nos seus tratos culturais e no controle industrial. No momento as empresas precisam direcionar o seu foco para o controle de custos”, lembra.
A Copercana foi homenageada como destaque, na categoria Cooperativa do ano, sendo que o prêmio foi recebido por Francisco César Urenha, diretor da entidade. Já o de Cooperativa de Crédito foi entregue para Márcio Meloni, diretor administrativo e financeiro da Sicoob Cocred.
Os jovens talentos também foram homenageados nessa edição, como Bruno Campos, gerente de manutenção industrial da BP, Unidade Itumbiara, que recebeu pela primeira vez o prêmio. “Essa é uma oportunidade de estarmos juntos com pessoas em destaque no setor. Momento de troca de informações e me sinto surpreso e honrado por ter sido lembrado em meio a tantos nomes no setor”, afirmou. 
Algumas empresas mantêm a excelência e garantem a homenagem ano após ano, como no caso da Reed Exhibitions Alcântara Machado, que recebeu pela quinta vez consecutiva o Prêmio VisãoAgro na categoria Feiras e Eventos. Para o executivo da multinacional, o diretor da Fenasucro e Agrocana, Paulo Montabone o prêmio é muito importante. “É com imenso prazer que recebemos o troféu VisãoAgro. Agradecemos muito este reconhecimento, principalmente, neste momento, no qual o marco zero está sendo firmado e a retomada do setor sucroenergético já começa a vislumbrar novos horizontes para o nosso setor”, disse. Montabone afirmou ainda que em 2016 a Fenasucro, principal feira do setor sucroenergético, “vai entrar na avenida com a corda toda e nós vamos ter 400 expositores fazendo a maior feira do mundo de açúcar, etanol e energia”.
O CEISE Br foi laureado como destaque na categoria Entidades e Associações. O diretor financeiro da entidade, Aparecido Luiz, recebeu a homenagem representando o presidente Antonio Eduardo Tonielo Filho. “É mais uma amostra de que a entidade cresceu, se fortaleceu e se tornou referência no país quando falamos em indústria sucroenergética.
E esse reconhecimento se deve à confiança dos associados que, mesmo enfrentando um período difícil, continuam apostando no setor e apoiando as iniciativas da instituição em busca da competitividade das indústrias metalmecânica, bioenergia e automação”, agradece, afirmando que a homenagem fecha com chave de ouro sua gestão frente à presidência do CEISE Br desde de janeiro de 2013.
 
Opinião compartilhada com Paulo Gallo, presidente recém-eleito do CEISE Br, para o triênio de 2016 a 2018. “O CEISE Br foi premiado pelo trabalho que fez. A diretoria soube posicionar a entidade a nível nacional e conseguiu quase tudo que pleiteou, como o retorno da CIDE, melhor preço para o etanol, ter assento na Câmara Setorial Sucroenergética, novos financiamentos para a questão de geração de energia devem sair logo, enfim, eu acho que a entidade entendeu a demanda dos associados e trabalhou neste sentido e agora está colhendo o fruto disso”, afirmou, concluindo que o prêmio VisãoAgro é uma excelente iniciativa, visto que o setor atravessa um período complicado e a homenagem é um incentivo para continuar trabalhando em prol do segmento. 
Personalidades do agronegócio, usinas, entidades e empresas fornecedoras do segmento sucroenergético foram homenageados durante a 13ª edição do Prêmio VisãoAgro, evento realizado no dia 8 de dezembro, em Ribeirão Preto-SP. A premiação revelou executivos que se destacaram no setor sucroenergético nas categorias: Os homens de Visão; Personalidades em Destaque e Gestores de Usinas. Também foram homenageadas usinas e empresas que fornecem equipamentos e serviços para esse mercado nas áreas industrial, agrícola e administrativa, totalizando 80 executivos laureados.
O evento realizado pela AR Empreendimentos e revista Visão da Agroindústria, desde 2003, reuniu na edição atual mais de 280 pessoas, responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento do agronegócio nacional.  Ao dar as boas-vindas aos participantes da 13ª edição do Prêmio VisãoAgro, Alex Ramos, diretor das empresas organizadoras, afirmou que a perspectiva para o segmento mudou para melhor em comparação ao ano passado. Para ele, a recuperação começa a partir de 2016 com números melhores na produção e preços mais justos para os produtores.
 
“Acredito que esse final de ano será diferente de 2014, pois hoje é possível ter perspectivas de que em 2016 poderemos recuperar um pouco do que perdemos, para avançarmos em 2017. As pessoas tiraram seu foco da política e batalharam para o setor crescer. E esse é o grande objetivo do Prêmio VisãoAgro, de homenagear as pessoas que fazem a diferença e que mudam a história. Em momentos difíceis como esse, é preciso destacar os homens de grandes ideias”, disse. 
 
Manoel Ortolan, presidente da Canaoeste e Orplana, recebeu o Prêmio VisãoAgro 2015, na categoria Homens de Visão, e pela ORPLANA, na categoria Associação representativa dos plantadores de cana, nesta edição do prêmio. Para ele, receber a homenagem é um reconhecimento do trabalho executado e um estímulo para seguir em frente continuando a servir o setor como fez nos últimos 45 anos. “Principalmente neste que é um ano importante para a Canaoeste, que completou 70 anos, e para a ORPLANA, que passa por uma reestruturação para enfrentar esta nova fase que vive o setor sucroenergético”, disse ele.
 
 
Plínio Nastari, presidente da DATAGRO Consultoria, também foi um dos laureados na categoria Homens de Visão. Ao atender jornalistas, o executivo destacou a relevância da premiação que distingue empresas e personalidades importantes do setor. “Eu me sinto honrado de estar fazendo parte deste grupo, principalmente neste momento em que o setor está comemorando 40 anos de diversificação na direção do etanol, como também, pelo momento de reconhecimento e revalorização do produto pelo consumidor”, afirmou.
O consultor ressaltou ainda que novos ventos sopram a favor do segmento canavieiro. “É um período interessante também para o país, quando as esperanças ressurgem. Eu acho que o setor vai superar a crise e o país vai superar também este momento de transição para que investimentos sejam retomados e empregos sejam gerados”, disse. Porém, Nastari ponderou que ainda há pontos de atenção para a próxima safra devido aos custos elevados e as chuvas que reduzem o aproveitamento de tempo na usina, mas acredita que o setor continuará inovando.
“O setor ainda terá muito trabalho para os próximos 50 a 100 anos. Estão surgindo inovações importantes, como novas variedades mais produtivas e o setor continuará inovando na forma de produzir, nos seus tratos culturais e no controle industrial. No momento as empresas precisam direcionar o seu foco para o controle de custos”, lembra.
A Copercana foi homenageada como destaque, na categoria Cooperativa do ano, sendo que o prêmio foi recebido por Francisco César Urenha, diretor da entidade. Já o de Cooperativa de Crédito foi entregue para Márcio Meloni, diretor administrativo e financeiro da Sicoob Cocred.
Os jovens talentos também foram homenageados nessa edição, como Bruno Campos, gerente de manutenção industrial da BP, Unidade Itumbiara, que recebeu pela primeira vez o prêmio. “Essa é uma oportunidade de estarmos juntos com pessoas em destaque no setor. Momento de troca de informações e me sinto surpreso e honrado por ter sido lembrado em meio a tantos nomes no setor”, afirmou. 
Algumas empresas mantêm a excelência e garantem a homenagem ano após ano, como no caso da Reed Exhibitions Alcântara Machado, que recebeu pela quinta vez consecutiva o Prêmio VisãoAgro na categoria Feiras e Eventos. Para o executivo da multinacional, o diretor da Fenasucro e Agrocana, Paulo Montabone o prêmio é muito importante. “É com imenso prazer que recebemos o troféu VisãoAgro. Agradecemos muito este reconhecimento, principalmente, neste momento, no qual o marco zero está sendo firmado e a retomada do setor sucroenergético já começa a vislumbrar novos horizontes para o nosso setor”, disse. Montabone afirmou ainda que em 2016 a Fenasucro, principal feira do setor sucroenergético, “vai entrar na avenida com a corda toda e nós vamos ter 400 expositores fazendo a maior feira do mundo de açúcar, etanol e energia”.
O CEISE Br foi laureado como destaque na categoria Entidades e Associações. O diretor financeiro da entidade, Aparecido Luiz, recebeu a homenagem representando o presidente Antonio Eduardo Tonielo Filho. “É mais uma amostra de que a entidade cresceu, se fortaleceu e se tornou referência no país quando falamos em indústria sucroenergética.
E esse reconhecimento se deve à confiança dos associados que, mesmo enfrentando um período difícil, continuam apostando no setor e apoiando as iniciativas da instituição em busca da competitividade das indústrias metalmecânica, bioenergia e automação”, agradece, afirmando que a homenagem fecha com chave de ouro sua gestão frente à presidência do CEISE Br desde de janeiro de 2013.
 
 
Opinião compartilhada com Paulo Gallo, presidente recém-eleito do CEISE Br, para o triênio de 2016 a 2018. “O CEISE Br foi premiado pelo trabalho que fez. A diretoria soube posicionar a entidade a nível nacional e conseguiu quase tudo que pleiteou, como o retorno da CIDE, melhor preço para o etanol, ter assento na Câmara Setorial Sucroenergética, novos financiamentos para a questão de geração de energia devem sair logo, enfim, eu acho que a entidade entendeu a demanda dos associados e trabalhou neste sentido e agora está colhendo o fruto disso”, afirmou, concluindo que o prêmio VisãoAgro é uma excelente iniciativa, visto que o setor atravessa um período complicado e a homenagem é um incentivo para continuar trabalhando em prol do segmento.