http://inovacana.ideaonline.com.br
http://feiraecoenergy.com.br/16/contato-comercial/?utm_source=parceiros-revistaCanavieiros_medium=organic&utm_campaign=VendasEcoenergy2020
http://bit.ly/2Ye0HZd
http://www.conferences.datagro.com/produto/conferenciadatagro2019/
http://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://www.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/

GEDAVE: CADASTRO OBRIGATÓRIO

Voltar

Notícias do Sistema

03/10/2019
  Compartilhe:

Por: Marino Guerra
 
O produtor rural que não realizar o seu cadastramento no Gedave (Sistema de gestão de defesa animal e vegetal da Coordenadoria de Defesa Agropecuária da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo) não conseguirá comprar defensivos agrícolas a partir do dia primeiro de dezembro.
 
Em decorrência da proximidade da data, foi realizado no auditório da Canaoeste nesta quinta-feira uma reunião com os profissionais envolvidos no tema da Copercana e representantes do poder público para entender como serão os procedimentos.
 
Na ocasião, a assistente de planejamento do órgão, Vanessa de Andrade, passou a mensagem que o setor precisava para se tranquilizar, de que embora o período para cadastramento esteja terminando, o monitoramento, que está previsto para começar a rodar a partir de primeiro de julho de 2020, poderá ser prorrogado em decorrência da coordenadoria entender que todo os pontos ainda não estejam plenamente claros e evitando que sua implementação completa possa prejudicar a produção de culturas inteiras.
 
“A parte relacionada aos agrotóxicos do Gedave está num processo de implementação muito cuidadoso, onde estamos ouvindo e estudando as diferentes realidades agrícolas dentro do estado, sendo assim imaginamos que sua implementação será realizada por etapas, pois a única coisa que queremos é inviabilizar a produção de uma cultura”, disse Vanessa.
 
 

Fonte: Revista Canavieiros

GEDAVE: CADASTRO OBRIGATÓRIO

03/10/2019

Por: Marino Guerra
 
O produtor rural que não realizar o seu cadastramento no Gedave (Sistema de gestão de defesa animal e vegetal da Coordenadoria de Defesa Agropecuária da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo) não conseguirá comprar defensivos agrícolas a partir do dia primeiro de dezembro.
 
Em decorrência da proximidade da data, foi realizado no auditório da Canaoeste nesta quinta-feira uma reunião com os profissionais envolvidos no tema da Copercana e representantes do poder público para entender como serão os procedimentos.
 
Na ocasião, a assistente de planejamento do órgão, Vanessa de Andrade, passou a mensagem que o setor precisava para se tranquilizar, de que embora o período para cadastramento esteja terminando, o monitoramento, que está previsto para começar a rodar a partir de primeiro de julho de 2020, poderá ser prorrogado em decorrência da coordenadoria entender que todo os pontos ainda não estejam plenamente claros e evitando que sua implementação completa possa prejudicar a produção de culturas inteiras.
 
“A parte relacionada aos agrotóxicos do Gedave está num processo de implementação muito cuidadoso, onde estamos ouvindo e estudando as diferentes realidades agrícolas dentro do estado, sendo assim imaginamos que sua implementação será realizada por etapas, pois a única coisa que queremos é inviabilizar a produção de uma cultura”, disse Vanessa.