http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://icminc.com/corporate/contact-us-corporate.html
http://www.rossam.com.br/index.html
http://https://conferences.datagro.com/
http://www.forumabisolo.com/
http://www.ideaonline.com.br/conteudo/21-seminario-de-mecanizacao-e-producao-de-cana-de-acucar.html
http://https://www.fenasucro.com.br/
http://www.fmcagricola.com.br/index.aspx

Micronutrientes, aplicar ou não?

Voltar

Agronegócio

02/01/2019
  Compartilhe:

Daniela Aragão Bacil- agrônoma da Canaoeste de Pontal
Alessandra Durigan -gestora da Canaoeste
 
Nos últimos anos, os micronutrientes vêm sendo um dos assuntos mais discutidos no manejo da cana-de-açúcare causa muito polêmica devido aos resultados contraditórios de algumas pesquisas. Atualmente, existem muitos pesquisadores que vêm realizando trabalhos nessa área na busca por resultados mais precisos e seguros.Os micronutrientes essenciais são: boro (B); Cobre (Cu); Cloro (Cl); Ferro (Fe); Manganês (Mn); Molibdênio (Mo) e Zinco (Zn), cada um possui sua função no metabolismo da cana-de-açúcar.

Com a expansão da cana-de-açúcar em áreas com baixa fertilidade, o uso de micronutrientes mostrou resultados significativos. Segundo Segato et al (2006), a utilização de micronutrientesestá ligada a algumas características: a essencialidade as plantas e suas funções vitais; as deficiências observadas no campo; aos baixos teores em plantas deficientes, em comparação com as sadias; baixo teor no solo, sem utilização de fontes orgânicas e novas variedades mais produtivas e mais exigentes em micronutrientes.

A necessidade de micronutrientes é baixa, em relação aos macronutrientes, porém possuem funções importantes para a produtividade da cana-de-açúcar, são nutrientes essenciais, que completa o ciclo de produção.

Analisando o gráfico, conforme sobe o pH, a disponibilidade de ferro, cobre, manganês e zinco diminui, ao contrário do molibdênio e cloro. Esta situação pode ser simulada com o uso do calcário para correção do solo. Pode-se observar que a faixa de pH ideal é entre 6 e 7. Outras práticas também podem influenciar na disponibilidade dos micronutrientes, como: canaviais com altas produtividades, onde ocorre maior extração; novas variedades, que possivelmente são mais exigentes; manejo no solo; tipo do solo;portanto para as recomendações de uso, deve-se conhecer o melhor método de aplicação, a necessidade do nutriente, o histórico da área, o solo, entre outros.

Quando o uso de micronutrientes ocorreem áreas corrigidas,solo com uso de resíduos da agroindústria ou em solos de alta fertilidade,seja via solo ou foliar, a resposta pode não ser observada, poisnessas áreas a necessidade dos micronutrientes foi suprida. Por isso,é imprescindível a realização da diagnose foliar e análise de solo, para identificar a necessidade do uso.

Para continuar lendo essa matéria, acessa a versão on-line: https://goo.gl/ouixkZ
 
Lembrando que, caso tenha dúvidas, procure um engenheiro agrônomo da Canaoeste, para maiores esclarecimentos.
 
Bibliografias Consultadas
 

MALAVOLTA, E. et al. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. 2. ed. Piracicaba: Potafos, 1997. 319 p.
MELLIS, E.V. Novas Recomendações de micronutrientes para cana-de-açúcar. 2016. 
MELLIS, E.V.; QUAGGIO, J.A.  Micronutrientes em cana-de-açúcar:  a fome oculta dos canaviais. 2009. 
ORLANDO FILHO, J. Calagem e adubação da cana-de-açúcar. In: CÂMARA, G.M.S. & OLIVEIRA, E.A.M. Produção de cana-de-açúcar. 9.ed. Piracicaba, FEALQ/USP, 1993. p.133-146. 
PENATTI, C.P. Adubação da cana-de-açúcar 30 anos de experiência. Itu. 2013.
SEGATO, V. S. et al.; Atualização em produção de cana de açúcar. Piracicaba CP. 2006.
VITTI, A.C. Micronutrientes em cana-de-açúcar. APTA Centro Sul. 2012.
MALAVOLTA, E. et al. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. 2. ed. Piracicaba: Potafos, 1997. 319 p.
MELLIS, E.V. Novas Recomendações de micronutrientes para cana-de-açúcar. 2016. 
MELLIS, E.V.; QUAGGIO, J.A.  Micronutrientes em cana-de-açúcar:  a fome oculta dos canaviais. 2009. 
ORLANDO FILHO, J. Calagem e adubação da cana-de-açúcar. In: CÂMARA, G.M.S. & OLIVEIRA, E.A.M. Produção de cana-de-açúcar. 9.ed. Piracicaba, FEALQ/USP, 1993. p.133-146. 
PENATTI, C.P. Adubação da cana-de-açúcar 30 anos de experiência. Itu. 2013.
SEGATO, V. S. et al.; Atualização em produção de cana de açúcar. Piracicaba CP. 2006.
VITTI, A.C. Micronutrientes em cana-de-açúcar. APTA Centro Sul. 2012.
 

Fonte: Revista Canavieiros

Micronutrientes, aplicar ou não?

02/01/2019

Daniela Aragão Bacil- agrônoma da Canaoeste de Pontal
Alessandra Durigan -gestora da Canaoeste
 
Nos últimos anos, os micronutrientes vêm sendo um dos assuntos mais discutidos no manejo da cana-de-açúcare causa muito polêmica devido aos resultados contraditórios de algumas pesquisas. Atualmente, existem muitos pesquisadores que vêm realizando trabalhos nessa área na busca por resultados mais precisos e seguros.Os micronutrientes essenciais são: boro (B); Cobre (Cu); Cloro (Cl); Ferro (Fe); Manganês (Mn); Molibdênio (Mo) e Zinco (Zn), cada um possui sua função no metabolismo da cana-de-açúcar.

Com a expansão da cana-de-açúcar em áreas com baixa fertilidade, o uso de micronutrientes mostrou resultados significativos. Segundo Segato et al (2006), a utilização de micronutrientesestá ligada a algumas características: a essencialidade as plantas e suas funções vitais; as deficiências observadas no campo; aos baixos teores em plantas deficientes, em comparação com as sadias; baixo teor no solo, sem utilização de fontes orgânicas e novas variedades mais produtivas e mais exigentes em micronutrientes.

A necessidade de micronutrientes é baixa, em relação aos macronutrientes, porém possuem funções importantes para a produtividade da cana-de-açúcar, são nutrientes essenciais, que completa o ciclo de produção.

Analisando o gráfico, conforme sobe o pH, a disponibilidade de ferro, cobre, manganês e zinco diminui, ao contrário do molibdênio e cloro. Esta situação pode ser simulada com o uso do calcário para correção do solo. Pode-se observar que a faixa de pH ideal é entre 6 e 7. Outras práticas também podem influenciar na disponibilidade dos micronutrientes, como: canaviais com altas produtividades, onde ocorre maior extração; novas variedades, que possivelmente são mais exigentes; manejo no solo; tipo do solo;portanto para as recomendações de uso, deve-se conhecer o melhor método de aplicação, a necessidade do nutriente, o histórico da área, o solo, entre outros.

Quando o uso de micronutrientes ocorreem áreas corrigidas,solo com uso de resíduos da agroindústria ou em solos de alta fertilidade,seja via solo ou foliar, a resposta pode não ser observada, poisnessas áreas a necessidade dos micronutrientes foi suprida. Por isso,é imprescindível a realização da diagnose foliar e análise de solo, para identificar a necessidade do uso.

Para continuar lendo essa matéria, acessa a versão on-line: https://goo.gl/ouixkZ
 
Lembrando que, caso tenha dúvidas, procure um engenheiro agrônomo da Canaoeste, para maiores esclarecimentos.
 
Bibliografias Consultadas
 

MALAVOLTA, E. et al. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. 2. ed. Piracicaba: Potafos, 1997. 319 p.
MELLIS, E.V. Novas Recomendações de micronutrientes para cana-de-açúcar. 2016. 
MELLIS, E.V.; QUAGGIO, J.A.  Micronutrientes em cana-de-açúcar:  a fome oculta dos canaviais. 2009. 
ORLANDO FILHO, J. Calagem e adubação da cana-de-açúcar. In: CÂMARA, G.M.S. & OLIVEIRA, E.A.M. Produção de cana-de-açúcar. 9.ed. Piracicaba, FEALQ/USP, 1993. p.133-146. 
PENATTI, C.P. Adubação da cana-de-açúcar 30 anos de experiência. Itu. 2013.
SEGATO, V. S. et al.; Atualização em produção de cana de açúcar. Piracicaba CP. 2006.
VITTI, A.C. Micronutrientes em cana-de-açúcar. APTA Centro Sul. 2012.
MALAVOLTA, E. et al. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. 2. ed. Piracicaba: Potafos, 1997. 319 p.
MELLIS, E.V. Novas Recomendações de micronutrientes para cana-de-açúcar. 2016. 
MELLIS, E.V.; QUAGGIO, J.A.  Micronutrientes em cana-de-açúcar:  a fome oculta dos canaviais. 2009. 
ORLANDO FILHO, J. Calagem e adubação da cana-de-açúcar. In: CÂMARA, G.M.S. & OLIVEIRA, E.A.M. Produção de cana-de-açúcar. 9.ed. Piracicaba, FEALQ/USP, 1993. p.133-146. 
PENATTI, C.P. Adubação da cana-de-açúcar 30 anos de experiência. Itu. 2013.
SEGATO, V. S. et al.; Atualização em produção de cana de açúcar. Piracicaba CP. 2006.
VITTI, A.C. Micronutrientes em cana-de-açúcar. APTA Centro Sul. 2012.