http://www.fmcagricola.com.br/index.aspx
http://https://conferences.datagro.com/
http://https://www.fenasucro.com.br/
http://www.ideaonline.com.br/conteudo/21-seminario-de-mecanizacao-e-producao-de-cana-de-acucar.html
http://www.rossam.com.br/index.html
http://site.orplana.com.br/pages/caminhos-da-cana-2017/
http://www.forumabisolo.com/
http://icminc.com/corporate/contact-us-corporate.html

Uma revolução digital no setor da cana

Voltar

Notícias do Sistema

15/03/2019
  Compartilhe:

Por: Fernanda Clariano


Com o objetivo de apresentar as ferramentas de tecnologia para a atividade da cana-de-açúcar, bem como discutir a conjuntura da atividade canavieira no que diz respeito à gestão, risco e efetividade do negócio e sustentabilidade, buscando melhorias para a produtividade e eficiência, a Orplana (Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil) e a Solidariedad, organização internacional sem fins lucrativos que atua no desenvolvimento de cadeias de valor socialmente inclusivas, ambientalmente responsáveis e economicamente rentáveis no campo do agronegócio e mineração artesanal, reuniram-se no dia 4 de fevereiro, em Sertãozinho-SP, com os diretores e equipe agronômica da Canaoeste.

Na ocasião, os profissionais Aislan de Oliveira Aguiar, técnico líder da Orplana; Aline Helen Silva, gestora do programa Cana do Solidariedad, e os consultores do Polo BPM, Emerson Aredes e Luiz Ricardo Emerson Brito Ribeiro, apresentaram o Muda Cana, programa inédito de melhoria contínua para o produtor de cana e fortalecimento das associações.

O programa vai atuar com as associações e, junto aos produtores que desenvolverão sua capacidade técnica e gerencial, trocarão experiências ganhando lucratividade, competitividade e sustentabilidade. As associações receberão coaching para as suas equipes aprimorando a gestão, conhecendo melhor os seus associados para poderem se comunicar com eles de forma mais eficiente. Esse processo irá gerar um banco de dados sem precedentes, informações extremamente úteis que poderão ser utilizadas tanto pelos produtores quanto pelas associações.

Também foi apresentado o aplicativo Farming Solution - um conjunto de perguntas e respostas que o próprio usuário preenche com dados que dizem respeito ao seu negócio. Segundo a gestora do programa Cana do Solidaridad, o App atuará na parte de capacitação e fornecerá também ações de melhoria dos produtores, sendo possível responder um questionário para identificar como estão atuando e fazer a própria autoavaliação do seu trabalho. Além disso, os produtores terão acesso a notícias e vídeos informativos que a própria associação disponibilizará para o aplicativo. “A ideia é tornar a produção de cana-de-açúcar cada vez mais sustentável, economicamente viável e que respeite o meio ambiente e as pessoas”, disse Aline.

De acordo com o gestor corporativo da Canaoeste, Almir Torcato, o Muda Cana será uma base importante para o setor produtivo de cana-de-açúcar. “Estamos na fase de aproximação, entendimento e alinhamento da equipe da Canaoeste com a equipe Muda Cana. Entendendo o projeto fica mais fácil, dentro da nossa estrutura, estudar a melhor forma de implantação. Com certeza o projeto auxiliará os produtores na profissionalização da atividade. A Canaoeste é uma associação grande, são 2500 associados, com perfis distintos em relação à tecnificação, alguns ainda seguem o modelo tradicional, outros já mais profissionalizados. Promover essa melhoria é uma iniciativa e tanto”, comentou.

Para a gestora técnica da Canaoeste, Alessandra Durigan, as ferramentas apresentadas fornecerão subsídios tanto para os produtores como para as associações no gerenciamento de processos agrícolas e administrativos com o objetivo de melhorar os resultados e eficiências, além de incorporar competitividade e sustentabilidade em toda a cadeia produtiva. “O Programa Muda Cana vai desafiar os produtores a realizar um processo de produção de cana mais eficiente, moderno e lucrativo e fortalecerá as associações auxiliando-as no aprimoramento da gestão e da comunicação junto aos seus associados”, disse.

Fonte: Revista Canavieiros

Uma revolução digital no setor da cana

15/03/2019

Por: Fernanda Clariano


Com o objetivo de apresentar as ferramentas de tecnologia para a atividade da cana-de-açúcar, bem como discutir a conjuntura da atividade canavieira no que diz respeito à gestão, risco e efetividade do negócio e sustentabilidade, buscando melhorias para a produtividade e eficiência, a Orplana (Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil) e a Solidariedad, organização internacional sem fins lucrativos que atua no desenvolvimento de cadeias de valor socialmente inclusivas, ambientalmente responsáveis e economicamente rentáveis no campo do agronegócio e mineração artesanal, reuniram-se no dia 4 de fevereiro, em Sertãozinho-SP, com os diretores e equipe agronômica da Canaoeste.

Na ocasião, os profissionais Aislan de Oliveira Aguiar, técnico líder da Orplana; Aline Helen Silva, gestora do programa Cana do Solidariedad, e os consultores do Polo BPM, Emerson Aredes e Luiz Ricardo Emerson Brito Ribeiro, apresentaram o Muda Cana, programa inédito de melhoria contínua para o produtor de cana e fortalecimento das associações.

O programa vai atuar com as associações e, junto aos produtores que desenvolverão sua capacidade técnica e gerencial, trocarão experiências ganhando lucratividade, competitividade e sustentabilidade. As associações receberão coaching para as suas equipes aprimorando a gestão, conhecendo melhor os seus associados para poderem se comunicar com eles de forma mais eficiente. Esse processo irá gerar um banco de dados sem precedentes, informações extremamente úteis que poderão ser utilizadas tanto pelos produtores quanto pelas associações.

Também foi apresentado o aplicativo Farming Solution - um conjunto de perguntas e respostas que o próprio usuário preenche com dados que dizem respeito ao seu negócio. Segundo a gestora do programa Cana do Solidaridad, o App atuará na parte de capacitação e fornecerá também ações de melhoria dos produtores, sendo possível responder um questionário para identificar como estão atuando e fazer a própria autoavaliação do seu trabalho. Além disso, os produtores terão acesso a notícias e vídeos informativos que a própria associação disponibilizará para o aplicativo. “A ideia é tornar a produção de cana-de-açúcar cada vez mais sustentável, economicamente viável e que respeite o meio ambiente e as pessoas”, disse Aline.

De acordo com o gestor corporativo da Canaoeste, Almir Torcato, o Muda Cana será uma base importante para o setor produtivo de cana-de-açúcar. “Estamos na fase de aproximação, entendimento e alinhamento da equipe da Canaoeste com a equipe Muda Cana. Entendendo o projeto fica mais fácil, dentro da nossa estrutura, estudar a melhor forma de implantação. Com certeza o projeto auxiliará os produtores na profissionalização da atividade. A Canaoeste é uma associação grande, são 2500 associados, com perfis distintos em relação à tecnificação, alguns ainda seguem o modelo tradicional, outros já mais profissionalizados. Promover essa melhoria é uma iniciativa e tanto”, comentou.

Para a gestora técnica da Canaoeste, Alessandra Durigan, as ferramentas apresentadas fornecerão subsídios tanto para os produtores como para as associações no gerenciamento de processos agrícolas e administrativos com o objetivo de melhorar os resultados e eficiências, além de incorporar competitividade e sustentabilidade em toda a cadeia produtiva. “O Programa Muda Cana vai desafiar os produtores a realizar um processo de produção de cana mais eficiente, moderno e lucrativo e fortalecerá as associações auxiliando-as no aprimoramento da gestão e da comunicação junto aos seus associados”, disse.