atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Copercana participa do X Encontro sobre a Cultura do Amendoim em Jaboticabal

05/09/2013 Noticias do Sistema POR: Revista Canavieiros - ed. 86
Durante o evento, a Secretária de Agricultura, Mônika Bergamaschi, assinou a resolução de 
criação da Câmara Setorial da cadeia produtiva do amendoim 
Durante o evento, a Secretária de Agricultura, Mônika Bergamaschi, assinou a resolução de criação da Câmara Setorial da cadeia produtiva do amendoim 

Fernanda Clariano 

Nos dias 15 e 16 de agosto, aconteceu o X Encontro sobre a Cultura do Amendoim, no Centro de Convenções da UNESP/FCAV, em Jaboticabal. O evento foi coordenado pelo professor Pedro Luis Alves, do departamento de Biologia da UNESP - Jaboticabal. Estiveram presentes, a secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Mônika Bergamaschi, o vereador e presidente da Câmara Municipal de Jaboticabal, Wilson dos Santos, o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Jaboticabal, Sérgio de Souza Nakaji, o coordenador da Codeagro, Cleiton Gentile, representando a chefia do Departamento de Biologia da Unesp de Jaboticabal, o professor Rogério Carvalho, o professor José Correa Netto, pesquisadores, técnicos, produtores, estudantes e colaboradores da Uname (Unidade de Grãos da Copercana), dentre eles, o gerente da Unidade, Augusto César Strini Paixão que ministrou palestra sobre “A cultura do amendoim na visão da Copercana”. 
Na abertura do evento, o professor Pedro Luis Alves, falou sobre a importância da cultura do amendoim. “A cultura do amendoim vem evoluindo muito, tanto na parte de novas cultivares, como na qualidade do plantio e da colheita e com isso, vem ganhando espaço, mas ainda precisa conquistar novos espaços”,  disse o professor.
Ainda durante a abertura, a secretária Mônika Bergamaschi, assinou a resolução de criação da Câmara Setorial da cadeia produtiva do amendoim. “Conversamos muito sobre a cultura do amendoim nos últimos dias para que hoje pudéssemos formalizar a 30ª Câmara Setorial no órgão da Secretaria da Agricultura. As Câmaras Setoriais são importantes porque nelas, conseguimos coordenar todo o segmento da cadeia produtiva. Fico feliz com mais essa Câmara constituída, sabemos que a falta de áreas para a expansão da produtividade é um grande problema a ser enfrentado para que se possa colocar mais amendoim no campo e assim crescer, mas com certeza, eventos como esse são fundamentais e o próprio trabalho da Câmara, afim de que possamos reconhecer quais são os gargalos”, disse a secretária, que aproveitou também para falar das linhas de créditos que estão à disposição dos produtores rurais. “Nós temos realizado várias iniciativas exclusivamente para médios e pequenos produtores. Hoje temos linhas de financiamentos a juro zero para aquisição de máquinas, tratores e implementos e outras 29 linhas a 3% ao ano, pois agricultor no vermelho não pensa no verde. Só quero que saibam que a Secretaria da Agricultura está à disposição dos produtores, principalmente agora que temos nas Câmaras Setoriais mais um canal nos ligando”, afirmou a secretária. 
Durante as palestras, os participantes tiveram acesso a informações relevantes sobre o mercado atual do amendoim, através de temas como: A cultura do amendoim na visão da Copercana e da Coplana; Produção e mercado do amendoim na última década; As doenças do amendoim na Argentina; Manejo das plantas daninhas na cultura do amendoim; Avanços da mecanização agrícola na cultura do amendoim; Novas cultivares de amendoim; Amendoim transgênico – é possível?; Pragas problemáticas na cultura do amendoim; Nutrição e adubação do amendoim, além de espaços técnicos BASF e Syngenta. 
O gerente da Uname, Augusto César Strini Paixão, em sua apresentação, fez uma breve explanação sobre a Copercana, o modelo de produção usado pela cooperativa no amendoim, informações de mercado no mundo, consumo e produção e a visão do futuro da cooperativa. “Hoje o amendoim representa 12% do faturamento da cooperativa, que conta com duas unidades de recebimento, uma em Sertãozinho e a outra em Herculândia. Reunimos 45 produtores na região de Sertãozinho e Tupã. E este ano, tivemos uma produtividade média de 181 sacas. Temos como objetivo para a próxima safra, incrementar em 10% a produtividade média, chegando a 200 scs/ha; investir em secagem, armazenagem e aumento da capacidade em Sertãozinho e Herculândia”, disse Augusto. 
O coordenador do encontro, Pedro Alves, ainda comentou sobre o lançamento da Câmara Setorial do Amendoim. “Comemorar os dez anos do encontro com o lançamento da Câmara Setorial, mostra uma grande maturidade e isso é muito importante. É um reconhecimento da Secretaria do Estado. Esperamos através da Câmara Setorial ter voz, que a secretária nos ouça, o Governo Federal nos ouça, que essa falta de área de plantio, da falta de produtos registrados para a cultura, seja herbicida, fungicida, inseticida, a demanda por alimentos envolvendo o amendoim, tudo possa começar a tomar novos rumos a partir de agora”, concluiu o professor.