atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Copersucar pretende captar R$ 300 milhões com CRA para capital de giro

23/01/2015 Cana-de-Açúcar POR: Valor Econômico
A Copersucar, maior trading de etanol e açúcar do país, pretende captar R$ 300 milhões por meio de certificados de recebíveis do agronegócio (CRA). O pedido foi protocolado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na primeira semana de janeiro e a expectativa é de que a operação, liderada pelo banco Bradesco, seja concluída em 45 dias.
Procurada, a Copersucar não comenta, pois está em período de silêncio.
O Valor apurou que o objetivo da companhia com a captação é usar o recurso na formação de capital de giro. Conforme apurou a reportagem, trata-se de uma política defensiva da trading, diante das incertezas presentes no mercado em 2015.
A emissão de CRA, que será realizada pela securitizadora Octante, tem lastro em recebíveis de açúcar e terá prazo de vencimento de três anos.
Na safra 2013/14, a Copersucar registrou uma receita líquida de R$ 23,2 bilhões, 57% acima do exercício anterior. A companhia movimentou no ciclo passado 8,6 milhões de toneladas de açúcar e 11,7 bilhões de litros de etanol, 11,3% da produção mundial.
A Copersucar, maior trading de etanol e açúcar do país, pretende captar R$ 300 milhões por meio de certificados de recebíveis do agronegócio (CRA). O pedido foi protocolado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na primeira semana de janeiro e a expectativa é de que a operação, liderada pelo banco Bradesco, seja concluída em 45 dias.
Procurada, a Copersucar não comenta, pois está em período de silêncio.
O Valor apurou que o objetivo da companhia com a captação é usar o recurso na formação de capital de giro. Conforme apurou a reportagem, trata-se de uma política defensiva da trading, diante das incertezas presentes no mercado em 2015.
A emissão de CRA, que será realizada pela securitizadora Octante, tem lastro em recebíveis de açúcar e terá prazo de vencimento de três anos.
Na safra 2013/14, a Copersucar registrou uma receita líquida de R$ 23,2 bilhões, 57% acima do exercício anterior. A companhia movimentou no ciclo passado 8,6 milhões de toneladas de açúcar e 11,7 bilhões de litros de etanol, 11,3% da produção mundial.