atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Dedini demite mais 40 trabalhadores em Piracicaba, afirma sindicato

29/02/2016 Cana-de-Açúcar POR: Portal G1
Cortes ocorreram em janeiro e fevereiro, diz representação da categoria. Ex-funcionários são orientados pela entidade a buscar Justiça do Trabalho.
O Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba (SP) e região informou que a empresa Dedini Indústria de Base S/A demitiu mais 40 trabalhadores em janeiro e fevereiro deste ano. Os ex-funcionários, segundo a entidade, são orientados a procurar a Justiça do Trabalho para exigir o pagamento de direitos trabalhistas.
Em reunião realizada nesta sexta-feira (26), na sede da Dedini, representantes da empresa informaram que as 40 pessoas demitidas serão incluídas no processo de recuperação judicial pelo qual a metalúrgica é submetida desde 2015. Desde 2014, cerca de 1.600 funcionários foram dispensados pela companhia em Piracicaba e Sertãozinho.
Ainda segundo o sindicato, a uma promessa "verbal" de representantes da empresa para o pagamento de R$ 1 mil na próxima quarta-feira (2) e uma segunda parcela do mesmo valor em 29 de março deste ano para os 40 demitidos desde janeiro de 2016. O compromisso, no entanto, não foi documentado.
A entidade sindical informou que orienta os metalúrgicos a entrar com uma ação na Justiça do Trabalho, independente da proposta da Dedini e da inclusão no processo de recuperação judicial. A dívida trabalhista da empresa, segundo o sindicato, é de aproximadamente R$ 32 milhões, há também atrasos de salários, no pagamento de férias e de Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). 
Cortes ocorreram em janeiro e fevereiro, diz representação da categoria. Ex-funcionários são orientados pela entidade a buscar Justiça do Trabalho.
O Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba (SP) e região informou que a empresa Dedini Indústria de Base S/A demitiu mais 40 trabalhadores em janeiro e fevereiro deste ano. Os ex-funcionários, segundo a entidade, são orientados a procurar a Justiça do Trabalho para exigir o pagamento de direitos trabalhistas.
Em reunião realizada nesta sexta-feira (26), na sede da Dedini, representantes da empresa informaram que as 40 pessoas demitidas serão incluídas no processo de recuperação judicial pelo qual a metalúrgica é submetida desde 2015. Desde 2014, cerca de 1.600 funcionários foram dispensados pela companhia em Piracicaba e Sertãozinho.
Ainda segundo o sindicato, a uma promessa "verbal" de representantes da empresa para o pagamento de R$ 1 mil na próxima quarta-feira (2) e uma segunda parcela do mesmo valor em 29 de março deste ano para os 40 demitidos desde janeiro de 2016. O compromisso, no entanto, não foi documentado.
A entidade sindical informou que orienta os metalúrgicos a entrar com uma ação na Justiça do Trabalho, independente da proposta da Dedini e da inclusão no processo de recuperação judicial. A dívida trabalhista da empresa, segundo o sindicato, é de aproximadamente R$ 32 milhões, há também atrasos de salários, no pagamento de férias e de Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).