atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Deputado cobra ajuda para a produção de cana

16/05/2013 Cana-de-Açúcar POR: Diário do Nordeste
Os engenhos de rapadura da região do Cariri estão passando por dificuldades há anos. Ainda que o Governo do Estado tenha se comprometido em reerguer a atividade sucroalcooleira no Ceará, a situação no Sul do Ceará continua a mesma. O tema foi abordado, como forma de cobrança, pelo deputado Vasques Landim (PSD), em seu primeiro pronunciamento após o retorno à Assembleia Legislativa, na sessão ordinária de ontem.
O parlamentar afirmou que o segmento produtor do Cariri passa por uma "angústia" e tem sido esquecido pelo Poder Público. De acordo com ele, a cana-de-açúcar, que outrora foi o maior mercado de desenvolvimento daquela região, devido ao seu cultivo e produção de rapadura, hoje passa por dificuldades, principalmente por falta de investimentos oficiais.
Segundo disse, o cultivo da cana é a terceira atividade mais produtiva do País, participando de 4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e que isso também poderia ser aproveitado no Ceará. "O mundo inteiro está com olhar direcionado para o Brasil, em função da grande quantidade de álcool e açúcar e isso é invejado por outros países que querem ter o combustível limpo. Essa atividade gera milhões e milhões de lucros para o Brasil e gostaríamos de lembrar a tradição do Cariri no cultivo da cana-de-açúcar", lembrou ele.
Apogeu
Conforme informou, há duas décadas ocorreu o apogeu da produção dessa atividade no Cariri, com geração de emprego e desenvolvimento econômico, quando lá existiam mais de 300 engenhos de cana-de-açúcar. Naquela época, na localidade havia uma usina decana que chegava a gerar, segundo ele, mais de 3 mil empregos indiretos.
"Somente este setor do Cariri participava com 4% do PIB estadual. Era uma verdadeira alegria, onde os homens viviam no apogeu da riqueza, do emprego e da vida melhor", lembrou ele, lamentando o fechamento da usina e a considerável redução da produção de cana.
"Parece que estamos na contramão do desenvolvimento do Brasil", reclamou o parlamentar, acreditando na revitalização do setor. Ele ressaltou ainda que estudos já foram feitos pelo Governo do Estado e salientou que existe uma necessidade do desenvolvimento da região com o retorno de tais atividades. Ele solicitou que houvesse uma celeridade por parte do Poder Executivo para o retorno daquela atividade agrícola no Cariri.
Propícios
Na avaliação de Landim, os solos da região do Cariri são propícios para esse tipo de plantio, mas estão ficando desertificados, "esperando uma vontade política para se revitalizar". Ele ressaltou estar disposto a levantar um movimento em defesa da revitalização da indústria local, destacando a clara evidência da sua viabilidade econômica, como existe em outros estados brasileiros, enfatizando, porém, ser necessária a intervenção oficial para que esse processo seja dado início com a rapidez que a economia da região e brasileira estão a reclamar.
O deputado Ferreira Aragão (PDT) afirmou que a cana-de-açúcar está em alta no País, por isso era importante repensar tal revitalização naquela região do Ceará. O deputado Neto Nunes (PMDB) afirmou que é necessário ser revisto as potencialidades "adormecidas" no Interior do Ceará, ressaltando que existe uma preocupação do governador Cid Gomes para levar alguns empreendimentos para além da Região Metropolitana de Fortaleza. Ely Aguiar (PSDC), por sua vez, disse que a região vive "com o pires na mão" e que todos os municípios do Cariri foram abandonados pelo Poder Executivo.
Os engenhos de rapadura da região do Cariri estão passando por dificuldades há anos. Ainda que o Governo do Estado tenha se comprometido em reerguer a atividade sucroalcooleira no Ceará, a situação no Sul do Ceará continua a mesma. O tema foi abordado, como forma de cobrança, pelo deputado Vasques Landim (PSD), em seu primeiro pronunciamento após o retorno à Assembleia Legislativa, na sessão ordinária de ontem.
O parlamentar afirmou que o segmento produtor do Cariri passa por uma "angústia" e tem sido esquecido pelo Poder Público. De acordo com ele, a cana-de-açúcar, que outrora foi o maior mercado de desenvolvimento daquela região, devido ao seu cultivo e produção de rapadura, hoje passa por dificuldades, principalmente por falta de investimentos oficiais.
Segundo disse, o cultivo da cana é a terceira atividade mais produtiva do País, participando de 4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e que isso também poderia ser aproveitado no Ceará. "O mundo inteiro está com olhar direcionado para o Brasil, em função da grande quantidade de álcool e açúcar e isso é invejado por outros países que querem ter o combustível limpo. Essa atividade gera milhões e milhões de lucros para o Brasil e gostaríamos de lembrar a tradição do Cariri no cultivo da cana-de-açúcar", lembrou ele.
Apogeu
Conforme informou, há duas décadas ocorreu o apogeu da produção dessa atividade no Cariri, com geração de emprego e desenvolvimento econômico, quando lá existiam mais de 300 engenhos de cana-de-açúcar. Naquela época, na localidade havia uma usina decana que chegava a gerar, segundo ele, mais de 3 mil empregos indiretos.
"Somente este setor do Cariri participava com 4% do PIB estadual. Era uma verdadeira alegria, onde os homens viviam no apogeu da riqueza, do emprego e da vida melhor", lembrou ele, lamentando o fechamento da usina e a considerável redução da produção de cana.
"Parece que estamos na contramão do desenvolvimento do Brasil", reclamou o parlamentar, acreditando na revitalização do setor. Ele ressaltou ainda que estudos já foram feitos pelo Governo do Estado e salientou que existe uma necessidade do desenvolvimento da região com o retorno de tais atividades. Ele solicitou que houvesse uma celeridade por parte do Poder Executivo para o retorno daquela atividade agrícola no Cariri.
Propícios
Na avaliação de Landim, os solos da região do Cariri são propícios para esse tipo de plantio, mas estão ficando desertificados, "esperando uma vontade política para se revitalizar". Ele ressaltou estar disposto a levantar um movimento em defesa da revitalização da indústria local, destacando a clara evidência da sua viabilidade econômica, como existe em outros estados brasileiros, enfatizando, porém, ser necessária a intervenção oficial para que esse processo seja dado início com a rapidez que a economia da região e brasileira estão a reclamar.
O deputado Ferreira Aragão (PDT) afirmou que a cana-de-açúcar está em alta no País, por isso era importante repensar tal revitalização naquela região do Ceará. O deputado Neto Nunes (PMDB) afirmou que é necessário ser revisto as potencialidades "adormecidas" no Interior do Ceará, ressaltando que existe uma preocupação do governador Cid Gomes para levar alguns empreendimentos para além da Região Metropolitana de Fortaleza. Ely Aguiar (PSDC), por sua vez, disse que a região vive "com o pires na mão" e que todos os municípios do Cariri foram abandonados pelo Poder Executivo.