atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Estiagem preservou grãos, mas danificou café, cana e laranja, diz IBGE

13/01/2015 Cana-de-Açúcar POR: Agência Estado
A estiagem observada na Região Sudeste em 2014, principalmente em São Paulo e Minas Gerais, prejudicou a safra de café, cana-de-açúcar e laranja. Em compensação, os principais Estados produtores de grãos, no Centro-Oeste e no Sul, não sofreram tanto com a falta de água, garantindo a safra recorde de 2014, segundo o gerente da Coordenação de Agropecuária do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Mauro Andreazzi.
A produção de café arábica recuou 15,6% em 2014 em relação a 2013, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de dezembro, divulgado pelo IBGE nesta sexta-feira (9/1). A cana perdeu 6,7% da produção ano passado e a laranja, 8,8%. A estiagem prejudicou a produção do café num momento em que os preços internacionais estavam em baixa. "A café arábica já vem com preços ruins desde 2013", disse Andreazzi.
Para 2015, o IBGE projeta produção de café arábica 1,1% maior do que em 2014, com 1.938.432 toneladas ou 32,3 milhões de sacas de 60 quilos. Por causa da estiagem, a bianualidade da colheita do café será mesmo quebrada, pois em 2015 era esperada uma produção menor do que em 2014, lembrou Andreazzi. Somando com o café canephora (robusta), o IBGE estima uma produção total do grão de 2.721.199 toneladas para 2015
A estiagem observada na Região Sudeste em 2014, principalmente em São Paulo e Minas Gerais, prejudicou a safra de café, cana-de-açúcar e laranja. Em compensação, os principais Estados produtores de grãos, no Centro-Oeste e no Sul, não sofreram tanto com a falta de água, garantindo a safra recorde de 2014, segundo o gerente da Coordenação de Agropecuária do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Mauro Andreazzi.
A produção de café arábica recuou 15,6% em 2014 em relação a 2013, segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de dezembro, divulgado pelo IBGE nesta sexta-feira (9/1). A cana perdeu 6,7% da produção ano passado e a laranja, 8,8%. A estiagem prejudicou a produção do café num momento em que os preços internacionais estavam em baixa. "A café arábica já vem com preços ruins desde 2013", disse Andreazzi.
Para 2015, o IBGE projeta produção de café arábica 1,1% maior do que em 2014, com 1.938.432 toneladas ou 32,3 milhões de sacas de 60 quilos. Por causa da estiagem, a bianualidade da colheita do café será mesmo quebrada, pois em 2015 era esperada uma produção menor do que em 2014, lembrou Andreazzi. Somando com o café canephora (robusta), o IBGE estima uma produção total do grão de 2.721.199 toneladas para 2015