atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Evento abre o ano técnico do amendoim

03/03/2020 Agricultura POR: Fernanda Clariano
Evento abre o ano técnico do amendoim

A produção do amendoim e toda sua cadeia foram discutidas em evento que reuniu mais de 250 produtores em Pindorama, no interior paulista

O Estado de São Paulo destaca-se como o maior produtor e exportador de amendoim do Brasil, sendo responsável por 90% de toda a oleaginosa produzida no país. O principal destino do produto é o mercado externo, que comercializa o amendoim em grão e na forma de óleo.

Para falar sobre produção do amendoim, bem como trocar informações sobre a caracterização de ambientes de produção e controle de doenças, além da produção industrial, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, com o apoio da APTA (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios), realizou no dia 12 de fevereiro, na cidade de Pindorama-SP, o 11º Encontro de Produtores e Dia de Campo de Amendoim.

Vizeu: O setor vem crescendo bastante e novos desafios sempre vão surgindo”

O evento contou com a explanação do presidente da Câmara Setorial do Amendoim, Luiz Antonio Vizeu, que atualizou os produtores sobre o que vem acontecendo no setor, bem como as atividades desempenhadas pela Câmara, as demandas da cadeia e as ações que possam facilitar e destravar as atividades antes, dentro e depois da porteira.

Realidade do setor - De acordo com Vizeu, muitos investimentos em infraestrutura foram realizados por parte dos produtores de amendoim nos últimos três anos (mais de R$ 80 milhões); houve também investimentos no setor inclusive em laboratórios, fortalecendo a cadeia, o setor e padronizando o amendoim brasileiro em nível mundial porque a maior fatia do nosso amendoim ainda vai para fora, é exportação; novas fronteiras agrícolas estão surgindo, se ampliando; o seguro para o amendoim já existe (seguro agrícola) e o setor tem mantido maior intercâmbio com outros países, principalmente com a Argentina.  

China - A China é o maior produtor, mas importa amendoim e é mais uma oportunidade para o mercado brasileiro, porém a exportação de grãos do Brasil para a China ainda não está regulamentada. “Há um trabalho burocrático entre a embaixada e Ministério do governo Chinês e parece que finalmente nesse primeiro semestre será liberado. O governo está ampliando o relacionamento com a China pra que eles possam importar diretamente o nosso amendoim, criando mais um cliente”, comentou Vizeu.

Números de 2018 - produção brasileira

Exportação de grãos: 46%

Exportação de óleo: 28%

Mercado interno: 19%

Semente: 7%

Exportação: 74%

Números de 2019

Dados no Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) apontam 175 mil toneladas exportadas (uma queda de quase 20% em relação a 2018), o que obviamente tem um pouco a ver com a influência do clima.

“A produção de amendoim no ano passado não foi boa, ainda vamos analisar essa queda, mas estamos em um rumo crescente de aumento de exportação e isso vai continuar, vamos recuperar essa ascensão”, afirmou Vizeu.

Fatores da produtividade do amendoim

Para o pesquisador do IAC, dr. Denizart Bolonhezi, o primeiro passo que vai determinar a produtividade é a semente, mas a fitossanidade no amendoim é muito importante, assim como a genética, o clima, a fertilidade do solo, o manejo fitotécnico da cultura, histórico do talhão, altitude que se planta. No ponto de vista do solo, a drenagem, relevo relativo, textura, compactação, matéria-orgânica, tudo isso pode ser ambiente de produção do amendoim. “A atividade amendoim está muito vinculada com a cana, as cooperativas e a área de produção de amendoim entram quase que 70% em algumas regiões. Então, entender a cana é importante para o setor do amendoim, assim como o setor tem que compreender essa importante cadeia que está crescendo muito no Estado de São Paulo”, disse.

Bolonhezi: “Precisamos ampliar o banco de dados, entender e melhorar o sistema produtivo do amendoim”

Ambiamendoim

Com a necessidade de ajustar metodologia de avaliação para o amendoim, do que já era realizado para a soja, foi desenvolvida a ideia do Ambiamendoim. A proposta de projeto já tem dois anos de validação prática, mas precisa ser estendida para as demais regiões produtoras de amendoim. “A ideia do Ambiamendoim surgiu há alguns anos em conversa com alguns colegas, baseado no conceito muito bem estabelecido para cana-de-açúcar e aperfeiçoado pelo pesquisador Hélio do Prado através do projeto Ambicana. Precisamos ampliar o banco de dados, entender e melhorar o sistema produtivo do amendoim e temos os recursos necessários para poder fazer esse levantamento de dados”, elenca Bolonhezi.

Controle de doenças de amendoim

Barreto: “Para controlar doença de amendoim o importante é não inventar”

De acordo com o consultor dr. Modesto Barreto, não há novidades em pragas no amendoim e nem no controle. Barreto também afirmou em sua apresentação que atualmente não se têm praticamente sementes de amendoim. “Plantamos grãos e os piores grãos. Isso é o que o pessoal que compra amendoim faz, o amendoim de melhor qualidade vai para exportação, o de pior qualidade fica no mercado brasileiro e, se tem alto teor de aflatoxina, acaba indo para a semente”.

Manejo das doenças (recomendações)

- Tratamento de sementes – Vitavax Thiram (não adianta tratar a semente com outro produto)

- Semeadura no início da estação de cultivo (aqueles que semeiam primeiro têm um amendoim mais saudável)

- Rotação de culturas por 2 a 3 anos

- Incorporação de restos

- Destruição de “tigueras”

Pulverizações

Incluir Clorotalonil em todas as aplicações em misturas com triazóis + estrobilurinas (para ferrugem e verrugose) a cada 10 a 14 dias a partir de 40-45 dias

Nova cultivar

O Programa Amendoim do IAC é um dos principais programas de melhoramento genético da cultura do país. Durante o evento, o pesquisador dr. Ignácio José de Godoy apresentou a IAC OL6 uma nova variedade que em breve estará à disposição do produtor. A cultivar é do tipo Runner alto oleico e começou através de cruzamentos - cultivar IAC Caiapó como amendoim rasteiro, boa produtividade e forte resistência a doenças e uma linhagem germoplasma 2562 (alto oleico originária dos EUA).

Conheça a IAC OL6

Produtividade: estabilidade produtiva - comporta-se  bem tanto nos ambientes favoráveis quanto em ambientes menos favoráveis

Ciclo do plantio à colheita – 130 a 140 dias (não é uma cultivar precoce, mas não é de ciclo tão longo, por exemplo, como o 503)

Mancha preta – pode considerar que é moderadamente resistente

Virose – moderadamente suscetível

Grãos

Maior % arredondados

Maior % calibre 38/42

Alto oleicos

Estágio atual da cultivar IAC OL6

A cultivar está em processo de registro no RNC/Mapa e no início da multiplicação de sementes

“Eu acredito que o conhecimento sempre agrega e é muito bom poder participar de eventos como este e estar por dentro do que acontece na cultura do amendoim, manter-se informado sobre as novas tecnologias e os novos produtos. Procuro estar sempre inserido neste meio, eu e meus irmãos participamos do Projeto Amendoim da Copercana. O amendoim não é commodity, não é um produto em que é possível travar um preço e estamos felizes porque o projeto tem nos dado respaldo, tem fechado preços interessantes e estamos contentes”, disse o produtor de Pitangueiras e cooperado da Copercana, João Vicente Sanches Neto.

“É muito importante participarmos de eventos como este para ficarmos atualizados quanto as melhores técnicas e produtos que estão sendo utilizados na cultura e, dessa forma, orientar nossos produtores do Projeto Amendoim e também trocarmos informações com os demais participantes. É importante também que os produtores participem para o fortalecimento da cadeia produtiva do amendoim”, destacou o responsável pelo Projeto Amendoim da Copercana, Edgard Matrangolo Júnior.

Conduzidos pelos pesquisadores do IAC e da APTA - dr. Ignácio de Godoy e Marcos Michelotto, o público presente visitou os campos experimentais e conheceu as mais recentes cultivares desenvolvidas pelo Instituto Agronômico