atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Excesso de chuva retrai moagem e produção de etanol e açúcar em MS

14/08/2014 Cana-de-Açúcar POR: G1
Volume de moagem é 43% menor na quinzena e 13,79% na safra. Usinas já moeram nesta safra 16,17 milhões de toneladas de cana.
O excesso de chuva registrado no principal polo de produção sucroenergética de Mato Grosso do Sul, na região sul do estado, no mês de julho, acabou desacelerando a moagem de cana-de-açúcar e reduzindo o volume de produção de etanol e açúcar, segundo informações divulgadas nesta terça-feira (12), pela Associação dos Produtores de Bioenergia (Biosul).
De acordo com a entidade, na segunda quinzena de julho foram processadas 1,83 milhões de toneladas de cana, uma quantidade 43% menor que no mesmo período da safra passada, que foi de aproximadamente 3,2 milhões de toneladas.
“Em julho, choveu duas vezes e meia a mais do que a média histórica, isso fez com que as usinas diminuíssem o ritmo da produção por conta da interrupção de vários dias na colheita, agora em agosto esperamos voltar ao ritmo normal de produção no estado”, aponta o presidente da Biosul, Roberto Hollanda.
A entidade aponta que no acumulado da safra, as usinas do estado moeram até 31 de julho, 16,17 milhões de toneladas, o que representa um volume 13,79% menor em relação ao registrado no ciclo anterior neste mesmo intervalo de tempo, que foi de 18,75 milhões de toneladas.
Com menor quantidade de matéria-prima disponível foi reduzido o processamento de etanol e de açúcar. Do alimento já foram produzidas nesta safra 436 mil toneladas, volume 29,58% abaixo das 620 mil toneladas, do acumulado até o fim de julho na temporada passada.
Em relação ao etanol, a queda na quantidade produzida foi um pouco menor, 10,26%, caindo dos 993,98 milhões de litros para 892 milhões de litros, na comparação do acumulado do ciclo atual com o mesmo intervalo de tempo do anterior.
Volume de moagem é 43% menor na quinzena e 13,79% na safra. Usinas já moeram nesta safra 16,17 milhões de toneladas de cana.
 
O excesso de chuva registrado no principal polo de produção sucroenergética de Mato Grosso do Sul, na região sul do estado, no mês de julho, acabou desacelerando a moagem de cana-de-açúcar e reduzindo o volume de produção de etanol e açúcar, segundo informações divulgadas nesta terça-feira (12), pela Associação dos Produtores de Bioenergia (Biosul).
De acordo com a entidade, na segunda quinzena de julho foram processadas 1,83 milhões de toneladas de cana, uma quantidade 43% menor que no mesmo período da safra passada, que foi de aproximadamente 3,2 milhões de toneladas.
“Em julho, choveu duas vezes e meia a mais do que a média histórica, isso fez com que as usinas diminuíssem o ritmo da produção por conta da interrupção de vários dias na colheita, agora em agosto esperamos voltar ao ritmo normal de produção no estado”, aponta o presidente da Biosul, Roberto Hollanda.
A entidade aponta que no acumulado da safra, as usinas do estado moeram até 31 de julho, 16,17 milhões de toneladas, o que representa um volume 13,79% menor em relação ao registrado no ciclo anterior neste mesmo intervalo de tempo, que foi de 18,75 milhões de toneladas.
Com menor quantidade de matéria-prima disponível foi reduzido o processamento de etanol e de açúcar. Do alimento já foram produzidas nesta safra 436 mil toneladas, volume 29,58% abaixo das 620 mil toneladas, do acumulado até o fim de julho na temporada passada.
Em relação ao etanol, a queda na quantidade produzida foi um pouco menor, 10,26%, caindo dos 993,98 milhões de litros para 892 milhões de litros, na comparação do acumulado do ciclo atual com o mesmo intervalo de tempo do anterior.