atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Fábricas de SP fecham seis mil postos em setembro

16/10/2014 Cana-de-Açúcar POR: Valor Econômico
O nível de emprego na indústria paulista caiu 0,34% em setembro, série com ajuste sazonal, de acordo com pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). A retração indica o fechamento de seis mil postos de trabalho em relação a agosto. A perda de vagas em setembro foi menor do que a registrada em agosto, quando 15 mil trabalhadores do setor perderam os empregos. Apesar disso, a queda no mês passado tem um "significado diferente", uma vez que setembro é uma época em que a indústria costuma contratar profissionais para atender a demanda de fim de ano.
De acordo com o levantamento realizado pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon), de janeiro a setembro o setor manufatureiro paulista encerrou 38 mil vagas de trabalho, o equivalente à queda de 1,44%. Na avaliação do diretor do Depecon, Paulo Francini, embora o ano para o emprego na indústria seja ruim, projetar o cenário futuro é uma "tarefa complexa" dado a incerteza do cenário eleitoral. "O ano é muito atípico, primeiro porque existe um decréscimo da indústria de transformação que foi muito além do projetado inclusive por nós. E segundo porque é um ano atípico pelo fato político que ele carrega", avaliou em nota.
O segmento de açúcar e álcool foi responsável por 1.308 das demissões registradas em setembro, enquanto a indústria de transformação fechou 4.692 postos de trabalho. De janeiro a setembro, o setor sucroalcooleiro ainda mantém um saldo positivo de 12.461 contratações. Já o restante da indústria registra 50.461 demissões.
Das 36 regiões consideradas na pesquisa, 25 reduziram o quadro de funcionários na indústria, sete contrataram e quatro mantiveram-se estáveis. A região cuja indústria mais contratou em setembro foi Franca, com uma variação positiva de 1,46%, impulsionada pelos setores de artefatos de couro e calçados (2,96%) e produtos diversos.
O nível de emprego na indústria paulista caiu 0,34% em setembro, série com ajuste sazonal, de acordo com pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). A retração indica o fechamento de seis mil postos de trabalho em relação a agosto. A perda de vagas em setembro foi menor do que a registrada em agosto, quando 15 mil trabalhadores do setor perderam os empregos. Apesar disso, a queda no mês passado tem um "significado diferente", uma vez que setembro é uma época em que a indústria costuma contratar profissionais para atender a demanda de fim de ano.
De acordo com o levantamento realizado pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon), de janeiro a setembro o setor manufatureiro paulista encerrou 38 mil vagas de trabalho, o equivalente à queda de 1,44%. Na avaliação do diretor do Depecon, Paulo Francini, embora o ano para o emprego na indústria seja ruim, projetar o cenário futuro é uma "tarefa complexa" dado a incerteza do cenário eleitoral. "O ano é muito atípico, primeiro porque existe um decréscimo da indústria de transformação que foi muito além do projetado inclusive por nós. E segundo porque é um ano atípico pelo fato político que ele carrega", avaliou em nota.
O segmento de açúcar e álcool foi responsável por 1.308 das demissões registradas em setembro, enquanto a indústria de transformação fechou 4.692 postos de trabalho. De janeiro a setembro, o setor sucroalcooleiro ainda mantém um saldo positivo de 12.461 contratações. Já o restante da indústria registra 50.461 demissões.
Das 36 regiões consideradas na pesquisa, 25 reduziram o quadro de funcionários na indústria, sete contrataram e quatro mantiveram-se estáveis. A região cuja indústria mais contratou em setembro foi Franca, com uma variação positiva de 1,46%, impulsionada pelos setores de artefatos de couro e calçados (2,96%) e produtos diversos.