atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Guarani: usina Vertente recebe a certificação Bonsucro

30/10/2014 Cana-de-Açúcar POR: Assessoria de Imprensa UNICA
Documento emitido pela entidade global atesta que a usina atende plenamente a requisitos de sustentabilidade socioambiental
A Usina Vertente, localizada em Guaraci (SP), acaba de receber a certificação Bonsucro. A usina é uma parceria entre o Grupo Humus e a Guarani, uma das líderes do setor sucroenergético do Brasil, que já obteve o certificado de sustentabilidade para outras duas unidades industriais em Olímpia e Severínia. 
A conquista dessa certificação foi precedida por um processo de auditoria cuidadoso, conduzido por uma auditoria independente. A avaliação certifica a sustentabilidade da operação da empresa e a gestão e modelo de negócios. 
Para Edilberto Bannwart, superintendente de Sustentabilidade, Qualidade, Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Guarani, , o Bonsucro premia os esforços da empresa para minimizar os impactos ambientais, reforçando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável. "A sustentabilidade é um requisito fundamental em nossa estratégia de negócios", diz Bannwart. 
A Bonsucro é uma organização global sem fins lucrativos, sediada em Londres e criada em 2006 com o objetivo de reduzir os impactos ambientais da produção de açúcar e etanol a partir da cana-de-açúcar. Na prática, o certificado Bonsucro reconhece a adequação das práticas de produção do açúcar e etanol aos pré-requisitos estabelecidos para as esferas legais, de meio ambiente (biodiversidade e impacto ao ecossistema), direitos humanos, qualidade e melhoria contínua, entre outros. 
As empresas certificadas ainda têm seus produtos enquadrados em diferentes requisitos de qualidade e são reconhecidas por países da União Europeia, que seguem a Política de Combustíveis Renováveis. Essa política afirma que até 2020, 10% do combustível utilizado pelos países do bloco devem ser produzidos a partir de fontes renováveis. É um cenário que pode oferecer novos mercados para o etanol brasileiro. 
Natasha Schwarzbach, Diretora de Engajamento da Bonsucro, declarou: “Parabenizo a Usina Verente pela conquista. Ela passa a integrar a lista crescente de membros certificados pela Bonsucro e que fazem parte dos 3,7% que compõe a área mundial de cana cultivada o aos 3,37% da produção mundial de cana. Damos as boas-vindas à Usina Vertente como membro da Bonsucro e agradecemos seu empenho e dedicação pela busca da sustentabilidade a partir de nossa organização”. 
Documento emitido pela entidade global atesta que a usina atende plenamente a requisitos de sustentabilidade socioambiental
A Usina Vertente, localizada em Guaraci (SP), acaba de receber a certificação Bonsucro. A usina é uma parceria entre o Grupo Humus e a Guarani, uma das líderes do setor sucroenergético do Brasil, que já obteve o certificado de sustentabilidade para outras duas unidades industriais em Olímpia e Severínia. 
A conquista dessa certificação foi precedida por um processo de auditoria cuidadoso, conduzido por uma auditoria independente. A avaliação certifica a sustentabilidade da operação da empresa e a gestão e modelo de negócios. 
Para Edilberto Bannwart, superintendente de Sustentabilidade, Qualidade, Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Guarani, , o Bonsucro premia os esforços da empresa para minimizar os impactos ambientais, reforçando seu compromisso com o desenvolvimento sustentável. "A sustentabilidade é um requisito fundamental em nossa estratégia de negócios", diz Bannwart. 
A Bonsucro é uma organização global sem fins lucrativos, sediada em Londres e criada em 2006 com o objetivo de reduzir os impactos ambientais da produção de açúcar e etanol a partir da cana-de-açúcar. Na prática, o certificado Bonsucro reconhece a adequação das práticas de produção do açúcar e etanol aos pré-requisitos estabelecidos para as esferas legais, de meio ambiente (biodiversidade e impacto ao ecossistema), direitos humanos, qualidade e melhoria contínua, entre outros. 
As empresas certificadas ainda têm seus produtos enquadrados em diferentes requisitos de qualidade e são reconhecidas por países da União Europeia, que seguem a Política de Combustíveis Renováveis. Essa política afirma que até 2020, 10% do combustível utilizado pelos países do bloco devem ser produzidos a partir de fontes renováveis. É um cenário que pode oferecer novos mercados para o etanol brasileiro. 
Natasha Schwarzbach, Diretora de Engajamento da Bonsucro, declarou: “Parabenizo a Usina Verente pela conquista. Ela passa a integrar a lista crescente de membros certificados pela Bonsucro e que fazem parte dos 3,7% que compõe a área mundial de cana cultivada o aos 3,37% da produção mundial de cana. Damos as boas-vindas à Usina Vertente como membro da Bonsucro e agradecemos seu empenho e dedicação pela busca da sustentabilidade a partir de nossa organização”.