atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Hassad Food, do Catar, avalia ativos nos setores de açúcar e aves no Brasil

25/02/2015 Cana-de-Açúcar POR: Reuters
A Hassad Food, braço de agricultura do fundo soberano do Catar, disse que está avaliando possíveis compras de ativos nos setores de açúcar e aves no Brasil, à medida que problemas nessas indústrias no país têm criado oportunidades.
"Temos muitas coisas a caminho e o Brasil definitivamente é parte disso, não apenas no setor de açúcar, mas também no de aves", disse o vice-presidente para o desenvolvimento de negócios da Hassad Food, Youssef Hegazy, nesta quarta-feira.
Usinas de cana no Brasil, maior produtor mundial de açúcar, têm lutado há anos com os baixos preços do açúcar e do etanol, levando um crescente número de usinas a recuperação judicial enquanto reestruturam suas dívidas com credores.
"Percebemos que há problemas estruturais em ambas as indústrias no Brasil, como dívida alta", disse Hegazy à Reuters em uma conferência em Dubai.
Hegazy não precisou quais são os ativos nos quais a companhia está interessada, e disse que as discussões ainda estão em um estágio inicial. "Tivemos conversas no passado e chegamos a estágios mais avançados, mas nada se materializou na época, então estamos em um estágio inicial", disse.
A Hassad Food, braço de agricultura do fundo soberano do Catar, disse que está avaliando possíveis compras de ativos nos setores de açúcar e aves no Brasil, à medida que problemas nessas indústrias no país têm criado oportunidades.
"Temos muitas coisas a caminho e o Brasil definitivamente é parte disso, não apenas no setor de açúcar, mas também no de aves", disse o vice-presidente para o desenvolvimento de negócios da Hassad Food, Youssef Hegazy, nesta quarta-feira.
Usinas de cana no Brasil, maior produtor mundial de açúcar, têm lutado há anos com os baixos preços do açúcar e do etanol, levando um crescente número de usinas a recuperação judicial enquanto reestruturam suas dívidas com credores.
"Percebemos que há problemas estruturais em ambas as indústrias no Brasil, como dívida alta", disse Hegazy à Reuters em uma conferência em Dubai.
Hegazy não precisou quais são os ativos nos quais a companhia está interessada, e disse que as discussões ainda estão em um estágio inicial. "Tivemos conversas no passado e chegamos a estágios mais avançados, mas nada se materializou na época, então estamos em um estágio inicial", disse.