atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Missão vai ao Sudão para promover cana e buscar parceiro

28/11/2013 Cana-de-Açúcar POR: Agencia Estado
São Paulo, 28 - O Projeto Brazil Sugarcane Bioenergy promove, ao longo de toda a próxima semana, uma missão comercial no Sudão. O objetivo é apresentar a tecnologia do setor sucroalcooleiro nacional ao país africano e, com isso, ganhar um parceiro para máquinas e equipamentos. O projeto é feito em parceria com o Arranjo Produtivo Local do Álcool (Apla) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).
'O Sudão ainda tem de crescer muito em termos de produtividade, mas o potencial por lá é grande, até por que o país tem condições climáticas semelhantes às do Brasil e muitas áreas disponíveis', disse ao Broadcast o diretor executivo do Apla, Flavio Castelar. 'Tem o deserto, sim, mas as plantações estão às margens do Rio Nilo e há uma irrigação forte', explica. Segundo ele, os canaviais não competem com terras ocupadas por culturas alimentares.
Conforme Castelar, a missão comercial é fruto de uma aproximação que já vem sendo consolidada entre a cadeia sucroalcooleira brasileira com o governo do Sudão e com a Kenana Sugar Company, que possui duas unidades no país e produz açúcar e etanol. O Sudão também tem quatro usinas menores pertencentes à estatal Sudanes Sugar Company, que só trabalha com açúcar. A safra local gira em torno de 9,5 milhões de toneladas de matéria-prima.
Além de Sudão, o Brasil já tem presença em outras nações africanas no que se refere a acordos comerciais envolvendo o setor. Moçambique, Quênia e África do Sul são alguns exemplos, diz o diretor executivo do Apla.