atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Moagem de cana cresce, mas seca preocupa usineiros

26/06/2014 Cana-de-Açúcar POR: Folha de S. Paulo
A moagem de cana-de-açúcar na região centro-sul do país atingiu 41,4 milhões de toneladas na primeira quinzena deste mês. A quantidade processada é 16,3% maior que no mesmo período da safra anterior.
Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (25) pela Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar).
Desde o início da atual safra, a moagem totalizou 158,9 milhões de toneladas até 15 de junho --3,6% superior ao processamento referente ao mesmo período da safra anterior (153,33 milhões de toneladas).
O diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, disse que o clima seco favoreceu a operacionalização da colheita. Por outro lado, a falta de chuvas prejudica o desenvolvimento da planta.
"Já existem unidades produtoras que estão reduzindo o ritmo de colheita para não avançar em áreas que não atingiram o ciclo de desenvolvimento", afirmou Rodrigues, por meio da assessoria.
Ainda de acordo com a Unica, os índices de chuva registrados nas regiões produtoras de cana permaneceram abaixo do patamar histórico para este ano. No mês passado, por exemplo, o volume de chuvas ficou 50% abaixo do verificado em maio de 2013.
Por causa da falta de chuvas, a produtividade de área colhida até o final de maio atingiu 78,4 t por hectare --número 7,3% menor que mo mesmo período de 2013.
De acordo com Rodrigues, a "quebra é preocupante e deverá ficar mais evidente ao final da safra".
Produção
Do volume total de cana processado do início da safra 2014/2015 até 15 de junho, a maior parcela --57,8% ou 6,56 bilhões de litros-- continua a ser destinada à produção de etanol. A produção é 2,75% maior que a do mesmo período da safra anterior.
A fabricação acumulada de açúcar até 15 de junho atingiu 7,77 milhões de toneladas, 4,4% acima do registrado em igual período de 2013 (7,44 milhões de toneladas).
A moagem de cana-de-açúcar na região centro-sul do país atingiu 41,4 milhões de toneladas na primeira quinzena deste mês. A quantidade processada é 16,3% maior que no mesmo período da safra anterior.
Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (25) pela Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar).
Desde o início da atual safra, a moagem totalizou 158,9 milhões de toneladas até 15 de junho --3,6% superior ao processamento referente ao mesmo período da safra anterior (153,33 milhões de toneladas).
O diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, disse que o clima seco favoreceu a operacionalização da colheita. Por outro lado, a falta de chuvas prejudica o desenvolvimento da planta.
"Já existem unidades produtoras que estão reduzindo o ritmo de colheita para não avançar em áreas que não atingiram o ciclo de desenvolvimento", afirmou Rodrigues, por meio da assessoria.
Ainda de acordo com a Unica, os índices de chuva registrados nas regiões produtoras de cana permaneceram abaixo do patamar histórico para este ano. No mês passado, por exemplo, o volume de chuvas ficou 50% abaixo do verificado em maio de 2013.
Por causa da falta de chuvas, a produtividade de área colhida até o final de maio atingiu 78,4 t por hectare --número 7,3% menor que mo mesmo período de 2013.
De acordo com Rodrigues, a "quebra é preocupante e deverá ficar mais evidente ao final da safra".
Produção
Do volume total de cana processado do início da safra 2014/2015 até 15 de junho, a maior parcela --57,8% ou 6,56 bilhões de litros-- continua a ser destinada à produção de etanol. A produção é 2,75% maior que a do mesmo período da safra anterior.
A fabricação acumulada de açúcar até 15 de junho atingiu 7,77 milhões de toneladas, 4,4% acima do registrado em igual período de 2013 (7,44 milhões de toneladas).