atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Moagem de cana-de-açúcar fica acima do observado no ano passado

01/08/2012 Cana-de-Açúcar POR: Jornal do Tempo
O excesso de chuvas em maio e junho vinha prejudicando a safra de cana-de-açúcar, atrapalhando a colheita. Mas o mês de julho teve acumulados abaixo da média e os últimos 10 dias foram de tempo seco, o que fez com que, pela primeira nessa safra a quantidade de cana processada ficasse acima do valor registrado no mesmo período do ano passado.

Na primeira quinzena de julho deste ano foram colhidas 42,18 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, enquanto nessa mesma época de 2011 o valor foi de 40,58 milhões de toneladas. Mesmo assim, as taxas de produtividade de ATR ainda não superam os índices do ano passado.

Essa melhora na safra de cana é por causa das condições climáticas favoráveis. O tempo mais firme e, portanto, sem chuvas generalizadas e em altos volumes, permitiram o rápido avanço da colheita. "Além disso, muito desses canaviais colhidos em julho foram beneficiados pelas chuvas ocorridas nesse último trimestre (maio/junho/julho) e consequentemente tiveram um melhor crescimento e desenvolvimento", explica o agrometeorologista da Somar, Marco Antonio dos Santos.

Porém o aumento de disponibilidade dos produtos vindos dos canaviais prejudicou um pouco os preços. As cotações do etanol anidro iniciaram a semana em queda, sendo negociado a R$ 1,2697 por litro, de acordo com o indicador semanal do CEPEA/ESALQ.

Agosto começa com tempo seco nas áreas produtoras de cana-de-açúcar e essa condição climática de tempo firme segue até meados do mês. Já a segunda quinzena de agosto deve ser mais chuvosa, por causa de uma corrente de jato que deve trazer uma frente fria para a região central do Brasil. As temperaturas continuam agradáveis e sem riscos de geadas.