atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Moagem de cana do CS deve ter "pequena ampliação" em 14/15

18/12/2013 Cana-de-Açúcar POR: Reportagem Reese Ewing e Fabíola Gomes | Reutersbíola Gomes; Edição Roberto Samora
A moagem de cana-de-açúcar do centro-sul brasileiro deverá ter pequeno aumento na nova temporada (2014/15), que tem início oficialmente em abril do próximo ano, por uma esperada antecipação do começo dos trabalhos, disse nesta terça-feira a associação que reúne a indústria (Unica).
 
A entidade não quis dar projeções sobre a moagem e produção de açúcar e etanol na nova temporada, mas indicou que o processamento de cana poderá atingir um novo recorde, superando o registrado em 2013/14.
 
Consultorias do setor apontam um crescimento mais expressivo da safra em 14/15. A Job vê incremento na moagem de quase 5 por cento ante a atual temporada, enquanto a Agroconsult estima condições favoráveis para o desenvolvimento da safra, que teria potencial para avançar até 7 por cento.
 
"É possível uma pequena ampliação da moagem por meio da antecipação do início de safra, já que cerca de 50 por cento das unidades iniciaram a safra esse ano (2013/14) após o dia 15 de abril", disse a entidade em comunicado.
 
Ao iniciar a temporada antes deste período, as unidades poderiam ficar mais tempo em operação, elevando o potencial de moagem.
 
O clima também é outro fator que poderá interferir no tamanho da safra 14/15 do centro-sul, que responde por cerca de 90 por cento da produção de cana do país.
 
"O volume a ser processado dependerá fundamentalmente das condições climáticas em 2014", acrescentou a entidade em comunicado, sem dar estimativas para a nova safra.
 
Apesar do aumento possível na moagem, a capacidade instalada do centro-sul deve ficar praticamente estável ante a atual safra, com o início de algumas unidades, disse o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, em conferência com analistas.
 
A Unica estima que nove unidades poderão ser fechadas em 2014, enquanto uma nova planta deve iniciar e uma outra deverá reabrir.
 
"Não deve haver prejuízo na capacidade de moagem se algumas destas usinas não processarem no ano que vem", acrescentou Padua.
 
A moagem neste ciclo (13/14) deve ficar dentro de estimativa anterior de 589,7 milhões de toneladas da entidade, que em outubro havia revisado o número para 587 milhões de toneladas --o dado aponta um forte crescimento na moagem ante a safra passada, de cerca de 60 milhões de toneladas, volume direcionado quase exclusivamente à expansão na produção de etanol.
 
A estimativa inicial de moagem sofreu algumas reduções ao longo do ano, por conta das geadas que afetaram principalmente parte de Mato Grosso do Sul e chuvas que interromperam os trabalhos temporariamente em partes do Paraná.
 
A projeção para o açúcar no ciclo atual foi revisada levemente para baixo, ficando em 34,1 milhão de toneladas, ou 100 mil toneladas menor ante a projeção de outubro, ficando praticamente equivalente ao volume do ano anterior.
 
O volume produzido de etanol em 13/14 deverá ficar entre 25,1 bilhões e 25,2 bilhões de litros, ante uma estimativa de 25,02 bilhões de litros de outubro.
 
A safra atual deve fechar com um aumento de 3,68 bilhões de litros na produção de etanol ante 2012/13.