atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Moagem de cana no Centro-Sul desacelera e queda no rendimento agrícola é intensificada em julho

12/08/2014 Cana-de-Açúcar POR: Unica
São Paulo, 12 de agosto de 2014 – A moagem de cana-de-açúcar pelas unidades produtoras da região Centro-Sul atingiu 35,98 milhões de toneladas na segunda quinzena de julho de 2014 - o menor valor já registrado desde a safra 2007/2008, quando 25,27 milhões de toneladas foram processadas na mesma quinzena. Com isso, a moagem no mês alcançou 77,39 milhões de toneladas, retração de 11,49% comparativamente a julho de 2013. 
 
Segundo o diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Antonio de Padua Rodrigues, “essa retração se deve às chuvas que ocorreram em parte da região produtora de cana-de-açúcar e à redução do ritmo de moagem por várias usinas diante da perspectiva de menor oferta de matéria-prima para processamento nesta safra”.
 
No acumulado desde o início da safra 2014/2015 até 1º de agosto, o volume processado somou 280,43 milhões de toneladas, contra 270,16 milhões de toneladas observadas em igual período do ano anterior.
 
A produtividade agrícola segue em queda. Informações preliminares levantadas pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), junto a 154 unidades produtoras, indicam que a redução no rendimento da área colhida em julho na região Centro-Sul deve ficar próxima de 10% e, no Estado de São Paulo, pode superar 13% no comparativo com o mesmo período de 2013. Com isso, a quebra agrícola acumulada desde o início da safra até 1º de agosto deve atingir cerca de 7% na região Centro-sul do país.
 
Qualidade da matéria-prima
Na segunda metade de julho, o teor de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) atingiu 141,20 kg por tonelada de cana-de-açúcar moída, alta de 6,07% quando comparado ao resultado verificado na mesma quinzena de 2013 (133,12 kg de ATR por tonelada). 
 
No acumulado desde o início da safra até 1º de agosto, a concentração de ATR totalizou 128,79 kg, contra 125,76 kg registrados na mesma data de 2013.
 
Produção de açúcar e etanol
Do volume total de cana processada nos últimos 15 dias de julho, 46,18% destinou-se à produção de açúcar, leve queda em relação ao percentual observado na quinzena anterior (46,38%). No acumulado desde o início da atual safra até 1º de agosto, a proporção atingiu 43,97%.
 
Em relação ao mix de produção, Rodrigues destaca que “a proporção de cana destinada à fabricação de açúcar nas unidades anexas foi reduzida em cerca de um ponto percentual na segunda quinzena de julho, no comparativo com a primeira quinzena do mês”. O executivo destaca que esse resultado não se refletiu de forma mais intensa nos dados agregados da quinzena porque as chuvas observadas no mês prejudicaram mais a moagem das destilarias autônomas, que não produzem açúcar.
 
De fato, a participação da moagem das unidades autônomas no volume total de cana-de-açúcar processado pela região Centro-Sul, reduziu de 15,43% nos primeiros 15 dias de julho para 14,02% na última metade do mês. Com isso, o mix de produção para açúcar praticamente não foi alterado nos dados agregados da quinzena, apesar da redução na intensidade de produção nas unidades anexas (plantas com capacidade para produzir etanol e açúcar).
 
Refletindo a retração na moagem quinzenal, as produções de etanol e de açúcar diminuíram na segunda metade de julho em relação a mesma quinzena de 2013. A fabricação de açúcar reduziu 12,03% neste período, somando 2,24 milhões de toneladas. O volume produzido de etanol caiu 15,65%, totalizando 1,60 bilhão de litros (733,63 milhões de litros de etanol anidro e 868,11 milhões de litros de etanol hidratado). 
 
Apesar destas reduções, no acumulado desde o início da atual safra até 1º de agosto a quantidade fabricada de açúcar aumentou no comparativo com o mesmo período do ano anterior, saltando de 13,91 milhões de toneladas para 15,13 milhões de toneladas em 2014. Igualmente, a produção acumulada de etanol cresceu para 11,87 bilhões de litros na safra 2014/2015 (5,12 bilhões de litros de etanol anidro e 6,75 bilhões de litros de etanol anidro), alta de 4,48% relativamente ao volume observado no último ano (11,36 bilhões de litros). 
 
Vendas de etanol 
As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul em julho totalizaram 2,03 bilhões de litros, sendo 85,90 milhões de litros destinados ao mercado externo e 1,94 bilhão de litros para o mercado interno.
 
No mercado doméstico, as vendas de etanol anidro totalizaram 853,42 milhões de litros, praticamente o mesmo valor apurado no mesmo mês do último ano (856,94 milhões de litros). O volume comercializado de etanol hidratado, por sua vez, alcançou 1,09 bilhão de litros, contra 1,21 bilhão de litros em julho de 2013. 
 
Em relação às vendas ao mercado doméstico registradas na segunda quinzena de julho, estas somaram 425,17 milhões de litros de etanol anidro (redução de 8,90% quando comparado ao mesmo período da safra anterior) e 565,54 milhões de litros de etanol hidratado (queda de 13,82%). 
 
Link referenciado
http://www.unica.com.br/download.php?idSecao=17&id=40377637
 
Sobre os dados de safra
Os dados divulgados nesta atualização de safra são compilados e analisados pela UNICA, com números fornecidos pelos seguintes sindicatos e associações de produtores da Região Centro-Sul:
ALCOPAR - Associação dos Produtores de Bioenergia no Estado do Paraná
BIOSUL - Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul
SIAMIG - Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais
SIFAEG – Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás
SINDAAF - Sindicato Fluminense dos Produtores de Açúcar e Etanol
SINDALCOOL - Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso
SUDES - Sociedade das Usinas e Destilarias do Espírito Santo
 
 
SOBRE A UNICA
A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA - www.unica.com.br) é a entidade representativa das principais unidades produtoras de açúcar, etanol (álcool combustível) e bioeletricidade da região Centro-Sul do Brasil, principalmente do Estado de São Paulo. As usinas associadas à UNICA são responsáveis por mais de 50% da produção nacional de cana e 60% da produção de etanol. Na safra 2013/14, o Brasil produziu aproximadamente 596 milhões de toneladas de cana, matéria-prima utilizada para a produção de 34 milhões de toneladas de açúcar e 25 bilhões de litros de etanol.
 
 
MAIS INFORMAÇÕES:
CDN Comunicação Corporativa
Beth Alves                  - (11) 3643-2707        - bethalves@cdn.com.br
Denilson Oliveira        - (11) 3643-2814        - denilson.oliveira@cdn.com.br
Mariana Anauate        - (11) 3643-2730        - mariana.anauate@cdn.com.br
 
 
São Paulo, 12 de agosto de 2014 – A moagem de cana-de-açúcar pelas unidades produtoras da região Centro-Sul atingiu 35,98 milhões de toneladas na segunda quinzena de julho de 2014 - o menor valor já registrado desde a safra 2007/2008, quando 25,27 milhões de toneladas foram processadas na mesma quinzena. Com isso, a moagem no mês alcançou 77,39 milhões de toneladas, retração de 11,49% comparativamente a julho de 2013. 
 
Segundo o diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Antonio de Padua Rodrigues, “essa retração se deve às chuvas que ocorreram em parte da região produtora de cana-de-açúcar e à redução do ritmo de moagem por várias usinas diante da perspectiva de menor oferta de matéria-prima para processamento nesta safra”.
 
No acumulado desde o início da safra 2014/2015 até 1º de agosto, o volume processado somou 280,43 milhões de toneladas, contra 270,16 milhões de toneladas observadas em igual período do ano anterior.
 
A produtividade agrícola segue em queda. Informações preliminares levantadas pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), junto a 154 unidades produtoras, indicam que a redução no rendimento da área colhida em julho na região Centro-Sul deve ficar próxima de 10% e, no Estado de São Paulo, pode superar 13% no comparativo com o mesmo período de 2013. Com isso, a quebra agrícola acumulada desde o início da safra até 1º de agosto deve atingir cerca de 7% na região Centro-sul do país.
 
Qualidade da matéria-prima
Na segunda metade de julho, o teor de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) atingiu 141,20 kg por tonelada de cana-de-açúcar moída, alta de 6,07% quando comparado ao resultado verificado na mesma quinzena de 2013 (133,12 kg de ATR por tonelada). 
 
No acumulado desde o início da safra até 1º de agosto, a concentração de ATR totalizou 128,79 kg, contra 125,76 kg registrados na mesma data de 2013.
 
Produção de açúcar e etanol
Do volume total de cana processada nos últimos 15 dias de julho, 46,18% destinou-se à produção de açúcar, leve queda em relação ao percentual observado na quinzena anterior (46,38%). No acumulado desde o início da atual safra até 1º de agosto, a proporção atingiu 43,97%.
 
Em relação ao mix de produção, Rodrigues destaca que “a proporção de cana destinada à fabricação de açúcar nas unidades anexas foi reduzida em cerca de um ponto percentual na segunda quinzena de julho, no comparativo com a primeira quinzena do mês”. O executivo destaca que esse resultado não se refletiu de forma mais intensa nos dados agregados da quinzena porque as chuvas observadas no mês prejudicaram mais a moagem das destilarias autônomas, que não produzem açúcar.
 
De fato, a participação da moagem das unidades autônomas no volume total de cana-de-açúcar processado pela região Centro-Sul, reduziu de 15,43% nos primeiros 15 dias de julho para 14,02% na última metade do mês. Com isso, o mix de produção para açúcar praticamente não foi alterado nos dados agregados da quinzena, apesar da redução na intensidade de produção nas unidades anexas (plantas com capacidade para produzir etanol e açúcar).
 
Refletindo a retração na moagem quinzenal, as produções de etanol e de açúcar diminuíram na segunda metade de julho em relação a mesma quinzena de 2013. A fabricação de açúcar reduziu 12,03% neste período, somando 2,24 milhões de toneladas. O volume produzido de etanol caiu 15,65%, totalizando 1,60 bilhão de litros (733,63 milhões de litros de etanol anidro e 868,11 milhões de litros de etanol hidratado). 
 
Apesar destas reduções, no acumulado desde o início da atual safra até 1º de agosto a quantidade fabricada de açúcar aumentou no comparativo com o mesmo período do ano anterior, saltando de 13,91 milhões de toneladas para 15,13 milhões de toneladas em 2014. Igualmente, a produção acumulada de etanol cresceu para 11,87 bilhões de litros na safra 2014/2015 (5,12 bilhões de litros de etanol anidro e 6,75 bilhões de litros de etanol anidro), alta de 4,48% relativamente ao volume observado no último ano (11,36 bilhões de litros). 
 
Vendas de etanol 
As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul em julho totalizaram 2,03 bilhões de litros, sendo 85,90 milhões de litros destinados ao mercado externo e 1,94 bilhão de litros para o mercado interno.
 
No mercado doméstico, as vendas de etanol anidro totalizaram 853,42 milhões de litros, praticamente o mesmo valor apurado no mesmo mês do último ano (856,94 milhões de litros). O volume comercializado de etanol hidratado, por sua vez, alcançou 1,09 bilhão de litros, contra 1,21 bilhão de litros em julho de 2013. 
 
Em relação às vendas ao mercado doméstico registradas na segunda quinzena de julho, estas somaram 425,17 milhões de litros de etanol anidro (redução de 8,90% quando comparado ao mesmo período da safra anterior) e 565,54 milhões de litros de etanol hidratado (queda de 13,82%). 
 
Link referenciado
http://www.unica.com.br/download.php?idSecao=17&id=40377637
 
Sobre os dados de safra
Os dados divulgados nesta atualização de safra são compilados e analisados pela UNICA, com números fornecidos pelos seguintes sindicatos e associações de produtores da Região Centro-Sul:
ALCOPAR - Associação dos Produtores de Bioenergia no Estado do Paraná
BIOSUL - Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul
SIAMIG - Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais
SIFAEG – Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás
SINDAAF - Sindicato Fluminense dos Produtores de Açúcar e Etanol
SINDALCOOL - Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso
SUDES - Sociedade das Usinas e Destilarias do Espírito Santo
 
 
SOBRE A UNICA
A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA - www.unica.com.br) é a entidade representativa das principais unidades produtoras de açúcar, etanol (álcool combustível) e bioeletricidade da região Centro-Sul do Brasil, principalmente do Estado de São Paulo. As usinas associadas à UNICA são responsáveis por mais de 50% da produção nacional de cana e 60% da produção de etanol. Na safra 2013/14, o Brasil produziu aproximadamente 596 milhões de toneladas de cana, matéria-prima utilizada para a produção de 34 milhões de toneladas de açúcar e 25 bilhões de litros de etanol.
 
 
MAIS INFORMAÇÕES:
CDN Comunicação Corporativa
Beth Alves                  - (11) 3643-2707        - bethalves@cdn.com.br
Denilson Oliveira        - (11) 3643-2814        - denilson.oliveira@cdn.com.br
Mariana Anauate        - (11) 3643-2730        - mariana.anauate@cdn.com.br