atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Movimentos Frentes Parlamentares em prol do Setor Sucroenergético

19/11/2013 Noticias do Sistema POR: Revista Canavieiros - ed. 89 - Por Carla Rodrigues com informações da Unica
Juntos, lideranças políticas, entidades de classe e produtores rurais esperam 
ser “ouvidos” pelo Governo Federal 
Juntos, lideranças políticas, entidades de classe e produtores rurais esperam 
ser “ouvidos” pelo Governo Federal 

Não é de hoje que o setor sucroenergético sofre com o descaso do Governo Federal, mesmo que este seja o setor que mais gera renda, emprego e desenvolvimento social para o país. Ausência de políticas públicas claras e interferências no mercado de combustíveis são os principais fatores que prejudicam o setor do etanol e ainda assim, a cadeia produtiva da cana-de-açúcar vem realizando investimentos para aumentar sua eficiência e produtividade. 
Exaustos de promessas não cumpridas, representantes do setor sucroenergético deram início a movimentos para discutirem os desafios que o setor enfrentará nos próximos anos, com a esperança de que unidos, sejam ouvidos pelo Governo.
Desta maneira, durante os meses de outubro e novembro, parlamentares estaduais e federais e representantes de classes, realizaram lançamentos de Frentes Parlamentares com a adesão de mais de 300 parlamentares apenas em Brasília.
 

Frente Parlamentar em Defesa do 
Setor Sucroenergético
 

Realizada no dia 3 de outubro, a Frente Parlamentar em Defesa do Setor Sucroenergético, foi instituída na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, reunindo lideranças políticas, prefeitos, vereadores, produtores e fornecedores. O presidente da Copercana e Sicoob Cocred, Antonio Eduardo Tonielo e o presidente da Canaoeste e Orplana (Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil), Manoel Ortolan, estiveram presentes no evento, acompanhados de um grupo de cooperados e associados. 
Coordenada pelos deputados estaduais Roberto Morais e Welson Gasparini, o lançamento desta Frente Parlamentar contou com o apoio suprapartidário, a fim de chamar a atenção do Governo e toda sociedade para os problemas que a cadeia produtiva do setor sucroenergético vem enfrentando. 
 Uma das preocupações é o alto número de usinas que já fecharam nos últimos anos, 40 no total, sendo quatro delas na região de Ribeirão Preto e mais 12 que deverão encerrar suas atividades. Ciente destes números, o setor luta por medidas criadas em caráter de urgência pelo Governo Federal.

Frente Parlamentar em Defesa dos Municípios Canavieiros 

A Canaoeste mais uma vez esteve presente na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, juntamente com fornecedores, para participar da instalação da Frente Parlamentar em Defesa dos Municípios Canavieiros do Estado de São Paulo, no dia 23 de outubro. Esta Frente é uma iniciativa do mandato da deputada estadual Beth Sahão (PT).
Além de produtores rurais e fornecedores de cana, prefeitos, vereadores, representantes da Unica, Orplana, Grupo Raízen, CTC (Centro de Tecnologia Canavieira) e Grupo Nardi também estiveram presentes no evento.
“O debate entre os elos da cadeia produtiva do setor sucroenergético é o primeiro passo, para que juntos, saibamos indicar para o Governo quais são as melhores soluções. Penso que tem ações realizadas pelo Governo Federal que podem ajudar o setor, mas temos que lembrar que o Governo funciona com a pressão que os segmentos organizados ou não podem fazer e este, é um segmento importante da economia paulista, que gera empregos e impostos”, disse Sahão.
O presidente da Canaoeste e Orplana, também se pronunciou durante a instalação da Frente Parlamentar. Representando os fornecedores de cana, Ortolan destacou a insegurança que há no campo devido à falta de investimentos. De acordo com ele, o engajamento das classes representativas com a classe política é muito importante para que se possa criar uma frente de diálogo, deixar claros os objetivos e prioridades naquilo que compete para o benefício de todos os elos do setor.
“As associações têm que se preparar para atender as necessidades de todos seus produtores e buscar o melhor caminho para destravar o setor e voltar a remunerar a todos”, explanou Ortolan.

Frente Parlamentar Intermunicipal em Defesa do Setor Sucroenergético

A instalação da Frente Parlamentar Intermunicipal em Defesa do Setor Sucroenergético, pela Câmara Municipal de Ribeirão Preto, foi realizada no dia 1 de novembro, sendo coordenada pelo vereador Maurício Gasparini. Assim como os outros movimentos, este ato tem o objetivo de fortalecer, difundir e potencializar ações em defesa da cadeia produtiva da cana-de-açúcar. Participaram da solenidade representantes de aproximadamente 25 municípios canavieiros, o deputado estadual, Welson Gasparini, os vereadores Marcos Papa e Paulo Modas, de Ribeirão Preto, o vereador Nilton César Teixeira, de Sertãozinho, o presidente da Copercana e Sicoob Cocred, Antonio Eduardo Tonielo e o presidente da Canaoeste e Orplana, Manoel Ortolan. 
Durante os pronunciamentos, todas as autoridades aproveitaram a oportunidade para destacar a gravidade da situação que o setor passa e disseminar as reais necessidades para que o setor volte a crescer e continuar gerando condições de trabalho a todos os elos da sua cadeia produtiva.
 
Frente Parlamentar pela Valorização do Setor Sucroenergético

A Frente parlamentar pela Valorização do Setor Sucroenergético foi lançada em Brasília, no dia 5 de novembro. Coordenada pelo deputado federal, Arnaldo Jardim e apoiada pela Unica (União da Indústria da Cana-deaçúcar), esta é uma iniciativa suprapartidária de deputados federais, criada com o intuito de promover e defender os interesses do setor sucroenergético e vai de encontro com as necessidades dos produtores, trabalhadores e industriais, que precisam ter instrumentos para alavancar o setor e, para isso acreditam ser indispensável o diálogo entre todas as cadeias produtivas envolvidas.
Várias autoridades participaram do lançamento da Frente Parlamentar, como o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin; o Senador Aécio Neves; o presidente do Fórum de Secretários de Energia e também secretário de Energia de São Paulo, José Aníbal; a secretária da Agricultura de São Paulo, Mônika Bergamaschi; a presidente da Unica, Elizabeth Farina; o presidente da Orplana, Manoel Ortolan; o presidente da Feplana (Federação dos Plantadores de Cana do Brasil), Paulo Leal; o presidente da Copercana e Sicoob Cocred, Antonio Eduardo Tonielo e o deputado federal e secretário-geral da Frente Parlamentar, Renan Filho. Além deles, mais de 400 pessoas estiveram presentes no Auditório Nereu Ramos da Câmara Federal.
O governador de São Paulo Geraldo Alckmin cobrou mais atenção ao setor, uma vez que a indústria da cana é responsável por milhares de empregos e fatores sustentáveis. “Não se pode permitir que um setor tão essencial para o bem estar se veja tão prejudicado” afirmou. Alckmin lembrou também as medidas que já foram adotadas pelo Governo paulista ao longo dos anos, como a adoção do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços) sobre o etanol mais baixo do país, de 12%.