atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

MS já moeu 26,54 milhões toneladas de cana

17/10/2012 Cana-de-Açúcar POR: Sato Comunicação
O levantamento da segunda quinzena de setembro da safra de cana em Mato Grosso do Sul, mostra que o Estado já moeu 26,54 mi de toneladas de cana. O total já é 3,28% maior que o mesmo período da safra passada, quando a indústria tinha um volume de 25,69 mi t já processados. "Ainda não estamos com o aumento esperado, mas se o clima não atrapalhar novamente, poderemos passar dos 3,8% atuais para os 14% estimados", aponta o presidente da Associação de Produtores de Bioenergia de MS - Biosul, Roberto Hollanda Filho.
A estimativa da Biosul, para a safra 2012/2013, continua a mesma da primeira quinzena de setembro: Previsão de moagem do Estado em 38,6 mi de toneladas de cana, previsão para a produção de açúcar - acumulado de 1,91 mi de toneladas, etanol anidro chegando a 507 milhões de litros e hidratado a 1,48 mi de litros.
Dados da moagem
Até o dia 30 de setembro, foram processadas 26,54 mi de toneladas de cana-de-açúcar. No ano passado até essa data, o volume foi de 25,69 mi de toneladas, um aumento de 3%. De 16 a 30 de setembro deste ano, as 22 usinas moeram 2,2 mi de toneladas, enquanto que na safra 2011/2012 esse volume foi de 2,36 mi de t, 6,95% a menos nessa quinzena.
Açúcar e Etanol
Nessa quinzena, 37,31 % da cana-de-açúcar moída foi destinada para a produção de açúcar, o que é 7,97% a menos do mesmo período da safra passada (39,85%). No acumulado, esse índice já é de 36,41%. Para o etanol, nos 15 últimos dias de setembro, 62,69% foi destinado para esse produto, enquanto que o total da moagem destinou 63,59% para a produção de etanol.
Qualidade da cana
A quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana-de-açúcar atingiu nesses últimos 15 dias de setembro 158,45 kg, valor 10,43% maior quando comparado com a mesma quinzena da safra anterior. Já no acumulado, o ATR/TC está em 136,68 kg. A entidade monitora o processamento das 22 usinas em operação no Estado a cada quinze dias. Esses dados referem-se até o dia 30 de setembro.
Sobre a Biosul
A Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul, que surgiu em dezembro de 2008, reflete o aumento de importância do Estado no cenário nacional da cana-de-açúcar e seus derivados. Resultado da junção de três sindicatos - Sindal-MS (Sindicato das Indústrias de Fabricantes de Álcool de Mato Grosso do Sul), Sindaçúcar-MS (Sindicato das Indústrias dos Fabricantes de Açúcar de Mato Grosso do Sul) e Sinergia-MS (Sindicato das Indústrias de Geração de Energia Elétrica de Pequeno e Médio Porte de Mato Grosso do Sul) - tem como características a gestão profissional e associativista e sua criação coincidiu com o momento de expansão do setor. Toda a produção de cana moída do MS está ligada a Biosul, que conta com 25 associadas - 22 unidades de operação, duas em fase de implantação e uma em projeto. Para outras informações, acesse www.biosulms.com.br.
Katiuscia Reis