atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

O assunto do dia 05 de junho de 2020: Segunda semana positiva para o setor

05/06/2020 Agronegócio POR: Marino Guerra

Açúcar ultrapassa 12 cents e linha do BNDES para estocagem do etanol são excelentes notícias

Há uma semana, na tarde da sexta-feira, o mundo canavieiro recebia a espetacular boa nova que o Consecana-SP havia fechado em R$ 0,69 o quilo do ATR por tonelada de cana.

Embora a notícia tenha sido excelente, os tempos não permitem grandes comemorações, fazendo com que na segunda-feira o setor voltasse ao estado de alerta. Mas os dias foram passando e outros fatos foram surgindo.

O primeiro vem de Nova York, onde os contratos negociados para o mês de julho de 2020 amanheceram a semana um pouco acima dos US$ 11 cents e a fechou acima dos US$ 12 cents. Neste quesito é preciso ressaltar que o dólar recuou quase na mesma proporção, mantendo remuneração parecida, mas é melhor ter o açúcar valorizado e a moeda norte-americana (influenciador direto na composição do custo de se produzir cana) enfraquecida do que o contrário.

Também tiveram informações positivas vindas de Brasília, aonde na quinta-feira o BNDES anunciou a aprovação de uma linha de financiamento de R$ 3 bilhões para socorrer a estocagem de etanol, recurso que será possível segurar, esperando por dias melhores, 6 bilhões de litros, ou um quinto da produção da safra passada.

Se considerar que a moagem vai de abril a novembro, ou seja, oito meses, numa hipotética produção padronizada, seria o equivalente a 1,6 meses, contudo é preciso considerar que (1) está havendo certa liquidez do combustível e (2) não serão todas as companhias que precisarão buscar o recurso, assim o montante deve servir como uma ferramenta de giro.

Uma questão latente é se o dinheiro vai chegar e quanto vai custar às empresas, principalmente destilarias independentes menores e as empresas com a situação financeira bastante complexa.

Pois não adianta nada jogar um colete salva-vidas para quem já está em terra firme.