atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

O assunto do dia 08 de junho de 2020: Antagonismo escancarado

08/06/2020 Agronegócio POR: Marino Guerra

É muito complicado atravessar o vale rumo a estabilidade

Duas notícias mostram a imensa separação que há no setor

Logo nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (8), o portal do “Valor Econômico” publicou que o Grupo Virgolino de Oliveira (com quatro unidades industriais instaladas no Estado de São Paulo: Catanduva, Itapira, José Bonifácio e Monções) foi executado por uma dívida de US$ 750,00 milhões por detentores de “bonds” (títulos de dívida).

A ação foi tomada depois que a companhia não honrou com seu compromisso, o que deve antecipar um pedido de recuperação judicial.

Em decorrência dos graves problemas financeiros, que se arrastam por alguns anos, a reportagem afirma que as moendas trabalham com apenas 50% da capacidade, isso porque muitos fornecedores de cana acabaram migrando para unidades próximas, sobretudo do grupo chinês COFCO, por temerem a RJ e problemas de recebimento.

Após o almoço, ao abrir o link “agronegócios” do mesmo veículo, estava em destaque o seguinte título: “Raízen Energia encerrou 4º tri da safra 2019/20 com lucro de R$ 284 milhões”.

O número representa mais que o triplo no comparativo da temporada anterior, e foi conquistado depois de uma inteligente atuação comercial onde conseguiu fixar preços atrativos tanto de açúcar como parte do etanol, se protegendo as quedas ocorridas em decorrência do novo coronavírus.

As duas realidades têm apenas uma semelhança, o número da execução sofrida pelo Grupo Virgolino de Oliveira é bem próximo com o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da Raízen no trimestre, R$ 750,00, com um agravante que o faz ser quase cinco vezes maior que é a moeda.

Fato que escancara as diferenças existentes no setor, ao mesmo tempo que há grupos equilibrados, modernos, com capacidade de cada vez mais serem flexíveis e segurança para trabalharem conforme o humor do mercado; outros lutam para sobreviver, remando contra uma impiedosa corredeira que os arrastará ao seu bel prazer no primeiro vacilo de cansaço.

Sendo que uma das poucas alternativas de resgate é o surgimento de um barco que os tragam a bordo.