atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Pesquisadores da RIDESA participam de workshop internacional sobre genética, melhoramento e biologia molecular de cana-de-açúcar

25/05/2015 Cana-de-Açúcar POR: Assessoria de Imprensa
Em 2015, a Ilha da Reunião estará novamente no foco dos pesquisadores em cana-de-açúcar de todo o mundo. A ilha irá sediar, de 1º a 5 de junho, o “11th Germplasm and Breeding & 8th Molecular Biology Workshops”, promovido pela ISSCT (International Society of Sugar Cane Technologists).  
O workshop está sendo organizado pelo comitê de Germplasm & Breeding do ISSCT, que é formado pelos pesquisadores Dr. Phillip Jackson (CSIRO, da Austrália), Dra. Anna L. Hale (USDA-ARS, dos EUA), Dr. Edison Silva Cifuentes (CINCAE, do Equador) e Dr. Hermann Paulo Hoffmann (Coordenador do Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-açúcar da Universidade Federal de São Carlos, UFSCar/RIDESA, do Brasil). 
Neste ano o Workshop irá abordar o tema “Pushing the Frontiers of Sugarcane Improvement”, abrangendo uma vasta gama de assuntos relacionados à genética e ao melhoramento da cana-de-açúcar. Também enfocará a estrutura do genoma, o melhoramento molecular e abordagens sobre transgênicos. Será espaço para a divulgação e discussão de diferentes estudos que têm sido realizados ao redor do mundo. Na área de transgenia, por exemplo, serão apresentadas pesquisas em manipulação genética e adoção/implantação de variedades transgênicas.
RIDESA APRESENTARÁ TRÊS TRABALHOS
Neste Workshop, a RIDESA (Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético) teve três trabalhos científicos aceitos pelo ISSCT, sendo dois considerados de maior destaque, e um escolhido para apresentação oral. Os três estudos foram desenvolvidos pela equipe de melhoramento da RIDESA da UFSCar, juntamente com os profissionais da RIDESA da UFAL (Universidade Federal de Alagoas), em parceira com outras instituições brasileiras.
Ao todo, cinco pesquisadores da RIDESA participarão do Workshop: o Eng. Agr. Mestrando Danilo Eduardo Cursi, o Dr. Rodrigo Gazaffi, a Dra. Monalisa Sampaio Carneiro e o Dr. Hermann Paulo Hoffmann (representando a UFSCar), e o Dr. João Messias dos Santos (UFAL).
O trabalho de cana-energia desenvolvido pela UFAL, que será apresentado oralmente, trata da “Seleção para cana-energia na região Nordeste do Brasil”. Neste ano, a UFSCAR já receberá os melhores clones oriundos desta seleção. Sobre este tema é importante ressaltar que, nos últimos anos, melhoristas voltaram a atenção para a seleção de genótipos com alta capacidade de produção de biomassa, denominada cana-energia, especialmente utilizada para produção de etanol celulósico e de bioeletricidade. 
O segundo trabalho para apresentação será “Diversidade genética e mapeamento associativo para brix em um Painel Brasileiro de genótipos de cana-de-açúcar”. Este estudo é valioso para o setor sucroenergético, uma vez que programas de melhoramento da cana-de-açúcar têm focado seus esforços para liberar novas variedades superiores. Entretanto, esse processo tem sido muito caro para os melhoristas, no que diz respeito ao longo prazo necessário, que normalmente é superior a 12 anos. Sendo assim, a utilização de marcadores moleculares pode ser uma estratégia importante para reduzir esse tempo e os custos envolvidos. Neste trabalho permitiu-se a identificação de marcadores associados a características de interesse do setor sucroenergético, o que é o primeiro passo para a seleção assistida por marcadores moleculares no melhoramento de cana.
O outro trabalho da RIDESA que também tem enfoque em melhoramento clássico é sobre “Seleção de genitores baseada em série histórica de experimentos”. A seleção de parentais para a utilização em hibridações é uma etapa fundamental para o sucesso de um programa de melhoramento de cana-de-açúcar. Neste processo, vários critérios podem ser considerados, como por exemplo o desempenho de variedades avaliadas ao longo de ensaios em diferentes ambientes.  Assim, neste trabalho inferiu-se o potencial genético dos diferentes clones avaliados por meio de uma análise estatística mais refinada a partir de dados históricos obtidos no banco de dados da RIDESA/UFSCar.
DIFUSÃO DE CONHECIMENTO
Por meio de encontros de âmbito internacional, como este que ocorre na Ilha da Reunião, o ISSCT se notabiliza como tradicional difusor de estudos e conhecimento voltados à cana-de-açúcar. O que confere peso a esta sociedade é o fato de ser constituída por cientistas, técnicos, instituições públicas e empresas/corporações preocupados com o avanço técnico e científico da indústria canavieira e seus co-produtos.
Ao longo de seus 89 anos de existência, o ISSCT já organizou 28 congressos, geralmente promovidos a cada três anos. Já os workshops são realizados no intervalo de tempo entre os congressos, e se consagraram como espaço para especialistas discutirem temáticas diversas focadas em questões fundamentais que afetam a agroindústria canavieira mundial.
O Workshop deste ano acontecerá numa pequena ilha localizada no Oeste do Oceano Índico, perto de Madagascar, na África, onde a cana-de-açúcar tem papel fundamental na economia. Na Ilha da Reunião a atividade canavieira ocupa 79% das terras agrícolas, produzindo açúcar e rum. 
A ilha é um departamento francês, onde a cana-de-açúcar tem tradição. O lugar se destaca histórica e internacionalmente por pesquisas relacionadas a esta cultura e por abrigar eventos importantes voltados à cana-de-açúcar. 
Em 2015, a Ilha da Reunião estará novamente no foco dos pesquisadores em cana-de-açúcar de todo o mundo. A ilha irá sediar, de 1º a 5 de junho, o “11th Germplasm and Breeding & 8th Molecular Biology Workshops”, promovido pela ISSCT (International Society of Sugar Cane Technologists).  
 
 
O workshop está sendo organizado pelo comitê de Germplasm & Breeding do ISSCT, que é formado pelos pesquisadores Dr. Phillip Jackson (CSIRO, da Austrália), Dra. Anna L. Hale (USDA-ARS, dos EUA), Dr. Edison Silva Cifuentes (CINCAE, do Equador) e Dr. Hermann Paulo Hoffmann (Coordenador do Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-açúcar da Universidade Federal de São Carlos, UFSCar/RIDESA, do Brasil). 
 
 
Neste ano o Workshop irá abordar o tema “Pushing the Frontiers of Sugarcane Improvement”, abrangendo uma vasta gama de assuntos relacionados à genética e ao melhoramento da cana-de-açúcar. Também enfocará a estrutura do genoma, o melhoramento molecular e abordagens sobre transgênicos. Será espaço para a divulgação e discussão de diferentes estudos que têm sido realizados ao redor do mundo. Na área de transgenia, por exemplo, serão apresentadas pesquisas em manipulação genética e adoção/implantação de variedades transgênicas.
 
 
RIDESA APRESENTARÁ TRÊS TRABALHOS
Neste Workshop, a RIDESA (Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético) teve três trabalhos científicos aceitos pelo ISSCT, sendo dois considerados de maior destaque, e um escolhido para apresentação oral. Os três estudos foram desenvolvidos pela equipe de melhoramento da RIDESA da UFSCar, juntamente com os profissionais da RIDESA da UFAL (Universidade Federal de Alagoas), em parceira com outras instituições brasileiras.
 
 
Ao todo, cinco pesquisadores da RIDESA participarão do Workshop: o Eng. Agr. Mestrando Danilo Eduardo Cursi, o Dr. Rodrigo Gazaffi, a Dra. Monalisa Sampaio Carneiro e o Dr. Hermann Paulo Hoffmann (representando a UFSCar), e o Dr. João Messias dos Santos (UFAL).
 
 
O trabalho de cana-energia desenvolvido pela UFAL, que será apresentado oralmente, trata da “Seleção para cana-energia na região Nordeste do Brasil”. Neste ano, a UFSCAR já receberá os melhores clones oriundos desta seleção.
Sobre este tema é importante ressaltar que, nos últimos anos, melhoristas voltaram a atenção para a seleção de genótipos com alta capacidade de produção de biomassa, denominada cana-energia, especialmente utilizada para produção de etanol celulósico e de bioeletricidade. 
 
 
O segundo trabalho para apresentação será “Diversidade genética e mapeamento associativo para brix em um Painel Brasileiro de genótipos de cana-de-açúcar”.
Este estudo é valioso para o setor sucroenergético, uma vez que programas de melhoramento da cana-de-açúcar têm focado seus esforços para liberar novas variedades superiores. Entretanto, esse processo tem sido muito caro para os melhoristas, no que diz respeito ao longo prazo necessário, que normalmente é superior a 12 anos. Sendo assim, a utilização de marcadores moleculares pode ser uma estratégia importante para reduzir esse tempo e os custos envolvidos. Neste trabalho permitiu-se a identificação de marcadores associados a características de interesse do setor sucroenergético, o que é o primeiro passo para a seleção assistida por marcadores moleculares no melhoramento de cana.
 
 
O outro trabalho da RIDESA que também tem enfoque em melhoramento clássico é sobre “Seleção de genitores baseada em série histórica de experimentos”. A seleção de parentais para a utilização em hibridações é uma etapa fundamental para o sucesso de um programa de melhoramento de cana-de-açúcar. Neste processo, vários critérios podem ser considerados, como por exemplo o desempenho de variedades avaliadas ao longo de ensaios em diferentes ambientes.  Assim, neste trabalho inferiu-se o potencial genético dos diferentes clones avaliados por meio de uma análise estatística mais refinada a partir de dados históricos obtidos no banco de dados da RIDESA/UFSCar.
 
 
DIFUSÃO DE CONHECIMENTO
Por meio de encontros de âmbito internacional, como este que ocorre na Ilha da Reunião, o ISSCT se notabiliza como tradicional difusor de estudos e conhecimento voltados à cana-de-açúcar. O que confere peso a esta sociedade é o fato de ser constituída por cientistas, técnicos, instituições públicas e empresas/corporações preocupados com o avanço técnico e científico da indústria canavieira e seus co-produtos.
 
 
Ao longo de seus 89 anos de existência, o ISSCT já organizou 28 congressos, geralmente promovidos a cada três anos. Já os workshops são realizados no intervalo de tempo entre os congressos, e se consagraram como espaço para especialistas discutirem temáticas diversas focadas em questões fundamentais que afetam a agroindústria canavieira mundial.
 
O Workshop deste ano acontecerá numa pequena ilha localizada no Oeste do Oceano Índico, perto de Madagascar, na África, onde a cana-de-açúcar tem papel fundamental na economia. Na Ilha da Reunião a atividade canavieira ocupa 79% das terras agrícolas, produzindo açúcar e rum. 
 
A ilha é um departamento francês, onde a cana-de-açúcar tem tradição. O lugar se destaca histórica e internacionalmente por pesquisas relacionadas a esta cultura e por abrigar eventos importantes voltados à cana-de-açúcar.