atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Presidente da UNICA revela expectativas da indústria da cana em evento do Gerhai

15/10/2013 Cana-de-Açúcar POR: União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA)
Os percalços para um etanol comoditizado, bem como os desafios de estar à frente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), foram os principais temas abordados por Elizabeth Farina durante o “XII Seminário Gerhai - Gestão, Pessoas e Lideranças Sustentáveis.” O evento realizado no dia 27 de setembro em Ribeirão Preto (SP) teve a participação de mais de 200 pessoas ligadas à cadeia produtiva canavieira.
“Enquanto houver dúvidas sobre políticas públicas e o marco regulatório do etanol carburante, tanto no mercado interno como no externo, existirão incertezas globais. E, como consequência, a inibição de novos investimentos em expansão. A indústria nacional precisa ser funcional para que outros países possam tê-la como exemplo,” explicou a presidente da UNICA.
Participando da mesa temática “Cenários para o setor sucroenergético e o papel das grandes lideranças na perspectiva de evolução,” Farina abordou as expectativas em relação a sua atuação à frente da UNICA.
“Para que a indústria da cana continue prosperando, é necessário buscar políticas adequadas, inovações e fazer um bom serviço em prol da competitividade, da sobrevivência, da preservação e do crescimento do negócio, sem interferir na competição interna. O meu trabalho como presidente da UNICA segue a mesma linha. Preciso de jogo de cintura para defender os interesses do setor, atrelando a isso uma boa comunicação com os demais segmentos da economia brasileira,” afirmou.
A presidente da UNICA apresentou os números de produção e os investimentos realizados pelo setor entre 2008 e 2013. Destacou também as medidas adotadas nos primeiros meses deste ano pelo governo brasileiro, como a desoneração do Pis/Cofins sobre o etanol, e pontuou alguns desafios importantes para o setor.
Também participaram do encontro o presidente do Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis (Ceise-Br), Antonio Eduardo Tonielo e a diretora presidente da Associação de Produtores de Açúcar, Etanol e Energia (Biocana), Leila Alencar Monteiro de Souza, entre outros.