atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Produção de açúcar e álcool em novembro foi afetada pela seca, diz o IBGE

09/01/2015 Cana-de-Açúcar POR: A Tarde
A severa estiagem que atingiu no ano passado o sudeste do País, principalmente o Estado de São Paulo, causou prejuízos para as duas atividades industriais que tiveram a maior contribuição para o recuo de 0,7% na produção da indústria nacional em novembro ante outubro, segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF) divulgada nesta quinta-feira, 8, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os prejuízos à safra de cana-de-açúcar afetaram os resultados da fabricação de produtos alimentícios e do segmento de coque, derivados de petróleo e biocombustíveis no mês.
A menor produção de açúcar derrubou o ramo de produtos alimentícios, que registrou queda de 3,4% em novembro ante outubro. "Muito do resultado desse mês tem contribuição clara do item açúcar. Adversidades de condições climáticas, especialmente em São Paulo, explicam a magnitude de queda de novembro ante outubro e até em novembro ante novembro de 2013", afirmou André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE.
O segundo maior impacto negativo para o total da indústria no mês foi do recuo de 1,1% na atividade de coque, derivados de petróleo e biocombustíveis. "A menor produção de álcool também tem a principal influência sobre o setor de coque e petróleo", citou Macedo. Segundo ele, a produção de cana foi menor, com antecipação da safra e redução na produtividade causadas pelas condições climáticas adversas.
A severa estiagem que atingiu no ano passado o sudeste do País, principalmente o Estado de São Paulo, causou prejuízos para as duas atividades industriais que tiveram a maior contribuição para o recuo de 0,7% na produção da indústria nacional em novembro ante outubro, segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF) divulgada nesta quinta-feira, 8, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os prejuízos à safra de cana-de-açúcar afetaram os resultados da fabricação de produtos alimentícios e do segmento de coque, derivados de petróleo e biocombustíveis no mês.
A menor produção de açúcar derrubou o ramo de produtos alimentícios, que registrou queda de 3,4% em novembro ante outubro. "Muito do resultado desse mês tem contribuição clara do item açúcar. Adversidades de condições climáticas, especialmente em São Paulo, explicam a magnitude de queda de novembro ante outubro e até em novembro ante novembro de 2013", afirmou André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE.
O segundo maior impacto negativo para o total da indústria no mês foi do recuo de 1,1% na atividade de coque, derivados de petróleo e biocombustíveis. "A menor produção de álcool também tem a principal influência sobre o setor de coque e petróleo", citou Macedo. Segundo ele, a produção de cana foi menor, com antecipação da safra e redução na produtividade causadas pelas condições climáticas adversas.