atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Produtividade da cana aumenta com adubo biológico

02/07/2014 Cana-de-Açúcar POR: Universoagro
O uso da adubação biológica na cana de açúcar vem se tornando eficiente para aumento da produtividade da cultura, segundo uma pesquisa realizada pela Unesp de Jaboticabal. Produtores rurais associaram suas plantações à fertilização e obtiveram bons resultados: aumento da receita líquida da propriedade e aumento da produtividade de ATR, além da economia no uso de fertilizantes minerais.
O solo compactado faz com que a planta tenha dificuldade para o enraizamento, impedindo que nutrientes cheguem a ela. Como consequência pode-se diminuir a eficiência da produtividade das culturas. Além disso, com o desgaste da terra, o equilíbrio da biodiversidade microbiana também fica comprometido.
Segundo o professor da Unesp e mentor do estudo, Marcos Omir Marques, adubação biológica é constituída por esterco, compostagem de adubo e água homogeneizados e implantados no solo. "Após a aplicação da adubação identificamos um aumento no número de perfílios (número de colmos por metro linear de cana), diâmetro médio do colmo e maior altura da planta, o que resulta numa maior produtividade da cana estudada", ressalta Marques.
De acordo com o professor, com este método, é possível reduzir em 25% os custos com redução de aplicação de fertilizantes. "Mesmo reduzindo o uso de fertilizantes, a planta permanece produzindo, aumentando a margem de lucro e consequente competitividade para o produtor rural", completa Marques.
O uso da adubação biológica na cana de açúcar vem se tornando eficiente para aumento da produtividade da cultura, segundo uma pesquisa realizada pela Unesp de Jaboticabal. Produtores rurais associaram suas plantações à fertilização e obtiveram bons resultados: aumento da receita líquida da propriedade e aumento da produtividade de ATR, além da economia no uso de fertilizantes minerais.
O solo compactado faz com que a planta tenha dificuldade para o enraizamento, impedindo que nutrientes cheguem a ela. Como consequência pode-se diminuir a eficiência da produtividade das culturas. Além disso, com o desgaste da terra, o equilíbrio da biodiversidade microbiana também fica comprometido.
Segundo o professor da Unesp e mentor do estudo, Marcos Omir Marques, adubação biológica é constituída por esterco, compostagem de adubo e água homogeneizados e implantados no solo. "Após a aplicação da adubação identificamos um aumento no número de perfílios (número de colmos por metro linear de cana), diâmetro médio do colmo e maior altura da planta, o que resulta numa maior produtividade da cana estudada", ressalta Marques.
De acordo com o professor, com este método, é possível reduzir em 25% os custos com redução de aplicação de fertilizantes. "Mesmo reduzindo o uso de fertilizantes, a planta permanece produzindo, aumentando a margem de lucro e consequente competitividade para o produtor rural", completa Marques.