atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Produtores e indústria debatem setor sucroenergético

17/08/2012 Cana-de-Açúcar POR: Assessoria de Comunicação do Sistemma FAEG
A cultura da cana, devido à relevância que vem ocupando na produção de etanol, constitui hoje uma importante opção de diversificação da produção nas principais regiões produtoras do Brasil. O Estado de Goiás produz mais de 3 bilhões de litros do combustível. Isso é mais de 53% da produção da região Centro-Oeste. O Estado possui a segunda maior área do País e é classificado como o terceiro maior produtor de cana e segundo de etanol. Para dar ênfase ao cenário da cadeia produtiva da cana, o Sistema Faeg/Senar, em parceria com o Sindicato das Indústrias Fabricantes de Etanol e Açúcar do Estado de Goiás (Sifaeg/Sifaçúcar), deu início, nesta quarta-feira (15), ao 1º Congresso do Setor Sucroenergético do Brasil Central (Canacentro 2012).
 
A abertura oficial do evento foi realizada na sede do Sistema e contou com a participação do Governador Marconi Perillo, os Deputados Estaduais, Daniel Messac, Francisco Júnior, José Vitti e Valcenor Braz, o Deputado Federal, Roberto Balestra, além do Secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Antônio Flávio Camilo, a Secretária de Meio Ambiente e Recursos Hídricos em exercício, Jaqueline Vieira da Silva, entre outras autoridades.
 
O presidente do Sistema FAEG/SENAR, José Mário Schreiner, foi o responsável pela abertura do evento. Ele ressaltou que a realização do Canacentro não é apenas do Sistema, mas sim de todo o Centro-Oeste, que trabalha para o desenvolvimento da região. “O Centro-Oeste tem ocupado papel de protagonista no desenvolvimento do Brasil. Cerca de 40% da produção do agronegócio sai dessa região.”
 
José Mário ressaltou ainda que mais de 20% da cana-de-açúcar é produzida no Centro-Oeste. “Sem dúvidas esse é o momento de discutir o setor sucroalcooleiro.” O presidente lembrou que o setor necessita de políticas públicas que sejam eficazes. “Enfrentamos grandes problemas na produção. Acredito que o etanol tem que ser discutido e isso faz parte da nossa missão.” José Mário acrescentou que Sistema Faeg/Senar confia no povo goiano e nas instituições do Estado que diz respeito aos três poderes. “Nós estamos juntos com os goianos trabalhando e produzindo para o desenvolvimento do Estado.”
 
Para o presidente do Sifaeg/Sifaçúcar, André Rocha, a realização do Canacentro é um grande passo para Goiás. “Temos muito orgulho do Estado e de seu desenvolvimento econômico. Graças a ações do governador, Goiás tem se destacado no cenário nacional.” André Rocha explica que o setor sucroenergético cresceu duas vezes mais no Brasil, sendo que em Goiás o crescimento foi de sete vezes mais.
 
Segundo Marconi Perillo, a realização do Canacentro 2012, inscreve-se como um verdadeiro marco na trajetória desta atividade cada vez mais estratégica para a economia verde no mundo. “Isso vai apontar para uma nova retomada da produção em alta escala em nosso país, uma exigência e uma imposição para a continuidade do crescimento nacional.”
 
O governador destaca que considera altamente relevante os objetivos traçados por este congresso ao estabelecer o imprescindível debate a respeito da sustentabilidade da cultura da cana-de-açúcar no Brasil. “Já passou da hora de discutir abertamente com todos os segmentos, à exaustão, até chegar a um denominador comum no que diz respeito à implantação de políticas públicas claras e objetivas para alcançar um novo estágio de desenvolvimento do setor sucroenergético, o que inclui renovar o maquinário das usinas e formalizar um marco regulatório que proporcione absoluta segurança em todos os elos da cadeia.”
 
Marconi ressaltou que Goiás persistirá no incentivo à produção de cana-de-açúcar como um dos grandes sustentáculos do agronegócio brasileiro. “Recentemente, retomamos as ações com o objetivo de recuperar a competitividade do setor sucroalcooleiro goiano. Assinamos o decreto que amplia, paulatinamente, no prazo de seis meses, o benefício do crédito outorgado de ICMS de 30% para 60%.”