atendimento@revistacanavieiros.com.br (16) 3946-3300

Projetos Qualidade – Uname 2014

28/01/2014 Noticias do Sistema POR: Revista Canavieiros - ed. 91 por Mariana Rosa de Souza*
Quando se trata de qualidade de alimentos, uma empresa nunca pode dar-se por satisfeita, sempre é necessário renovar-se e buscar a melhoria contínua, para se manter no mercado de forma competitiva e oferecendo cada vez mais, produtos seguros aos consumidores.
Com o amendoim da Copercana não é diferente, a Uname (Unidade de Grãos da Copercana) que já possui a Certificação de Unidades Armazenadoras, pela SGS, está com projetos para a melhoria de seu sistema de qualidade em 2014, onde se incluem modernização no sistema de amostragem e implantação e certificação, do Programa HACCP (Sigla em inglês que sigifica “Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle”).
Estima-se que a cooperativa deverá receber cerca de 2.500.000 sacas de amendoim na safra 2013/2014 e, para continuar garantindo confiabilidade nas análises das cargas, quanto ao teor de impurezas, umidade e contaminação por aflatoxina, um sistema automatizado de amostragem deve entrar em testes em fevereiro deste ano. O novo mecanismo deve modernizar a etapa de amostragem, além de agilizar a coleta das amostras, que serão inclusive de maior representatividade. 
Também preocupada com a segurança alimentar de seus produtos, a Uname busca a certificação no Programa HACCP, com o objetivo de melhorar a qualidade do amendoim destinado ao benefício, através da intensificação de controles durante seu recebimento, secagem, armazenamento e expedição.
A implantação do HACCP em uma propriedade envolve a aplicação dos sete princípios orientadores do sistema. São eles:
1. Análise de perigos; 
2. Identificação dos pontos e dos controles críticos;
3. Estabelecimento do limite crítico (ou seja, de valores máximos e/ou mínimos que, quando não atendidos, impossibilitam a garantia da segurança do alimento); 
4. Estabelecimento de programa de monitorização do limite crítico;
5. Estabelecimento de ações corretivas quando ocorrem desvios do limite crítico;
6. Registros;
7. Estabelecimento de procedimentos de verificação. 
Dentre os benefícios da implantação do programa podemos citar maior satisfação do cliente, ampliação da possibilidade de conquista de novos mercados e redução de perdas no processo. O sistema HACCP tem como pré-requisitos as Boas Práticas de Fabricação e os Procedimentos Padronizados de Higiene Operacional. É recomendado por organismos internacionais como a OMC (Organização Mundial de Comércio), FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), OMS (Organização Mundial de Saúde) e pelo MERCOSUL e é exigido pela Comunidade Europeia e pelos Estados Unidos.
De uma maneira geral, pode-se afirmar que a implementação das Boas Práticas permite a prevenção, redução ou controle de alguns perigos. Contudo, somente a partir da implantação do sistema HACCP é que são identificados os pontos críticos de controle de um determinado perigo, são estabelecidos limites críticos, realiza-se a monitorização e verificação, registrando-se os procedimentos a fim de subsidiar possíveis ações corretivas.
O projeto prevê a obtenção da Certificação em outubro deste ano.
É através de ações como estas, de investimento e conscientização em qualidade e segurança de alimentos, que a Copercana pretende expandir o mercado de amendoim e manter sua merecida reputação de produto de excelência.
*Mariana Rosa de Souza
Coord. Segurança de Alimentos